sexta-feira, 6 de maio de 2016

Em nota, assessoria de Roseana Sarney procura um ‘bode expiatório’ para os desvios milionários na SES

Difícil acreditar na inocência da ex-governadora, pois ela fez do ‘Saúde é Vida’ um grande palanque para sua reeleição e propaganda de ações de governo. 
É público e notório que ela se fez presente em várias inaugurações dos tais hospitais, sempre ao lado do ex-secretário Ricardo Murad ou de assessores do mesmo.
Através de nota de sua assessoria, a ex-governadora Roseana Sarney tenta lavar as mãos no caso dos desvios milionários na Saúde. Ao dizer que nunca autorizou despesas ou interferiu administrativamente, a ex-governadora parece querer culpar o ex-secretário Ricardo Murad, o tal ‘bode expiatório’, pelos desvios na SES, como se ele agisse de forma autônoma, sem ter a quem prestar contas de suas ações. Na verdade, Roseana e Murad agiam em conjunto e comandavam a organização criminosa montada para desviar dinheiro da Saúde, segundo a denúncia.

Difícil acreditar na inocência da ex-governadora, pois ela fez do ‘Saúde é Vida’ um grande palanque para sua reeleição e propaganda de ações de governo. É público e notório que ela se fez presente em várias inaugurações dos tais hospitais, sempre ao lado do ex-secretário Ricardo Murad ou de assessores do mesmo. Falava abertamente de valores investidos em cada um deles. Chegou a comandar encontro com prefeitos para tratar da liberação de recursos para ajudar na manutenção desses hospitais, depois que os gestores ameaçaram entregar essas unidades de saúde por falta de condições para mantê-las.

Como mostram vários prints de matérias jornalísticas da Secom, Roseana conhecia todos os detalhes do tal programa. As fotografias mostram vários momentos da ex-governadora em inaugurações de hospitais. Sei que ela não sofre de nenhuma doença degenerativa que a faça esquecer, em tão pouco tempo, de suas itinerâncias pelo Maranhão na caravana do ‘Saúde é Vida’.

Na nota, assessoria diz também que não há nenhum fato específico imputado à ex-governadora. O que está escrito na ação penal sobre Roseana?

Roseana Sarney Murad, ex-governadora do Estado, aduz a denúncia, em síntese, que as transações de recursos para as empresas contratadas sem licitação, se destinaram para financiar sua campanha eleitoral e seu partido, no pleito de 2010, na quantia de R$1.950.000,00, sendo a mesma responsável, nos termos do art. 21 da lei 9504/1997, pelos recursos recebidos na campanha eleitoral, constante no anexo 1, II, III, do volume 1, autos oriundos da Procuradoria Geral da República (NF 1.00.000.000771/2014-55), registrado no SIMP-MPMA 1228-500/2015, bem como, pelo fato de ter encabeçado, na condição do cargo que ocupava, os atos de divulgação das obras, inaugurações e ampla companhia publicitária pré-eleitoral, pondo os negócios dos hospitais em grande quantidade, como atos administrativos em seu nome, nos termos do art. 54 c/c 69, I e III, da Constituição Estadual e art. 49, da LC 101/2000, cometendo em tese, condutas descritas no art. 89, parágrafo único, 90, 96, I, 97, todos da Lei nº9666/1993 e arts. 288, 299 e 312, todos do CPB”

Será que a assessoria vai continuar afirmando que não há fato específico?

Contra fatos, não há argumentos. A ex-governadora tinha conhecimentos de tudo o que ocorria no âmbito da SES. Nenhum programa de governo é executado sem o aval de quem está no comando. Secretário nenhum comanda ‘governo paralelo’. As diretrizes dos programas e ações são executadas a partir de ordens emanadas do chefe do Executivo. Caso contrário, ela teria se recusado a fazer visitas a obras desses hospitais e, posteriormente, comandar inaugurações. 

Em março de 2014, durante reunião com prefeitos, para tratar de ajuda financeira para manutenção dos hospitais, Roseana disse: Implantamos um projeto ousado e inovador de construção de 72 hospitais e estamos cumprindo. Já entregamos 37 hospitais de 20 leitos, totalmente construídos e equipados, e percebemos que houve uma grande melhoria no atendimento. Temos ainda 23 em fase final de construção e todos receberão o mesmo incentivo financeiro para que os maranhenses tenham, próximo à suas residências, atendimento de saúde digno e eficaz”.


Admitiu, portanto, que o projeto tinha seu aval. Diante dos fatos comprobatórios de participação direta e eventos do ‘Saúde é Vida’, vai ficar difícil para a ex-governadora comprovar sua inocência.

Será que o 'bode expiatório' vai aceitar levar a culpa sozinho? 

Confira o teor da nota da assessoria de Roseana, distribuída após a repercussão de sua inclusão na ação penal por desvios na Saúde. 

Nota da assessoria de Roseana Sarney

A ex-governadora Roseana Sarney nunca foi ouvida sobre a questão. Trata-se de uma denúncia genérica, sem nenhum fato específico imputado contra ela, que foi incluída entre 16 pessoas como co-autora apenas por ser governadora.

Roseana Sarney tem a consciência serena de quem sempre agiu dentro da Lei e em nenhum momento autorizou despesas ou interferiu administrativamente no caso que está sendo investigado.

Esta é mais uma ação movida por quem sempre atuou com métodos de perseguição política.

Assessoria de Roseana Sarney

Confira prints de trechos de matérias da Secom que mostram que Roseana tinha pleno conhecimento das ações no âmbito do 'Saúde é Vida'






Um comentário:

  1. Neto
    O certo e que é realmente comprovado é que a saúde deu um salto gigantesco de qualidade, nada visto em nenhum lugar do Brasil nessa época. Hoje todos sabem como está a saúde do MA, nem é preciso comentar.

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...