domingo, 22 de maio de 2016

Integração de Forças Policiais e ação ostensiva já resultaram em 50 prisões e incursões e patrulhamentos serão continuados


Policiais embarcados em ônibus, blitzen, incursões nos bairros para patrulhamento e captura de procurados da Justiça.  Com um conjunto de ações que combinaram a inteligência policial e ostensividade nas ruas, a megaoperação que integrou as forças da Polícia Civil, Polícia Militar e também do Corpo de Bombeiros garantiu importantes resultados para a segurança em São Luís e toda a Região Metropolitana durante todo o fim de semana.

Além da prisão de mais de 50 pessoas, grande parte envolvida nos ataques a coletivos iniciados na última quinta-feira (19), a presença da polícia nas ruas inibiu novos ataques e melhorou a sensação de segurança da população.

A cobradora Irenilde Ribeiro apoiou a ação. De plantão neste domingo (22), ela informou que apesar dos ataques anteriores, a jornada estava sendo tranquila e que era visível a ação policial. “É muito bom e é também necessária essa abordagem nos ônibus. Hoje em dia todo mundo é suspeito e saber que a polícia pode parar o ônibus, revistar, que está acompanhando as viagens e que a gente pode ter o apoio na rua também deixa a gente mais seguro no trabalho”, informou.

Motorista há seis anos, Júlio dos Santos Silva também falou da presença dos policiais. “Esse trabalho é fundamental para a gente. A polícia tem realmente que estar nesses pontos críticos, fazer abordagens, é bom para todo mundo”, afirmou o motorista.

Farmacêutico que seguia viagem em um coletivo que foi parado e revistado, Raimundo Paes Rabelo também elogiou a atuação policial em situações de crise. “A atuação da Polícia tem melhorado bastante, essas abordagens são necessárias e numa situação de crise, a atuação do Estado está certa, precisa ser assim, firme no combate à violência e ao crime”, afirmou o farmacêutico.

Parado em uma blitz neste domingo, o autônomo Denilton Jadiel usa a motocicleta para se locomover e já foi revistado várias vezes. Ele não se incomodou com o procedimento. “Está certo, tem que ser assim mesmo. Agora tenho sido parado muito mais e a gente sabe que é para o bem de todo mundo, então tem que ser assim mesmo”, afirmou.

De acordo com o tenente-coronel Marques Neto, comandante do Batalhão Tiradentes, a ação policial direcionada para os coletivos foi distribuída entre grupamentos que cobriram os Terminais de Integração (Praia Grande, Cohab, São Cristóvão e Distrito Industrial), linhas para os bairros, paradas de ônibus e buscas nos bairros. O comandante destacou o trabalho voluntário de vários policiais que abriram mão de suas folgas para a segurança da população.

“Estamos fazendo um trabalho completo de cobertura de todas as regiões da ilha, andando embarcados e o mais interessante é que estamos com um corpo policial reforçado. Muitos policiais se apresentaram, estão abrindo mão voluntariamente de suas folgas para estarem aqui, reforçando a corporação”, afirmou o comandante.

O tenente Antônio, também do batalhão Tiradentes, foi um dos que abdicou do descanso. “Estou aqui para ajudar os meus parceiros e a população. Por isso decidi vir voluntariamente”, explicou o policial.

Prisões

A ação ininterrupta das Forças Policiais desde que iniciaram os incêndios criminosos na quinta-feira (19) resultou na prisão de mais de 50 suspeitos até este domingo (22).  O resultado é fruto do trabalho integrado da Polícia Civil, Militar e Corpo de Bombeiros e das estratégias de policiamento ostensivo que está sendo aplicado em toda a região metropolitana.


“A força do Estado não vai permitir o retorno dessas ações violentas. Todo o contingente policial do Maranhão está mobilizado. Aumentamos nossa atuação em todos os quadrantes da região metropolitana, muitos criminosos foram presos e isso vai continuar”, afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...