quinta-feira, 28 de julho de 2016

Grajaú chocada: Bebê de 42 dias morre por suspeitas de abuso sexual

Maria Uilane disse que o suspeito uma vez levou o bebê ao banheiro e, ao colocar na cama novamente, ele chorou muito. Ela mesma não soube informar o porquê de o bebê ter sido levado ao banheiro.

A delegacia de Grajaú lotou de pessoas, por volta de 19h de quarta-feira (27), que vieram direto do cemitério onde estava sendo enterrado o pequeno B.S.S de 42 dias de nascido.

O caixão com o bebê foi arrancado do túmulo pela policia, acompanhada do promotor Crystian Boucinhas e o Conselho Tutelar. Os policiais agiram após a denúncia de que o pequeno B. morreu com suspeitas de abuso sexual.

Em seu depoimento Maria Uilane Sousa da Silva mãe de B. relatou que seu filho com apenas 42 dias de nascido passou mal e foi conduzido ao Hospital São Francisco, porque estava com febre e no Hospital, após ser medicado, foi conduzido para o Hospital Geral de Grajaú (HGG) porque teve seu quadro alterado. No HGG a criança não foi recebida, pois segundo a coordenação do Hospital era caso de transferência para Imperatriz.

Seguindo orientação a mãe levou a criança para o Hospital Regional de Imperatriz, onde o menino passou cerca de 4 dias internado, chegando a falecer. Segundo a mãe, a criança evacuava sangue e o médico teria dito que alguém tentou matar a criança, ou estuprar.

Diante das informações a mãe foi entrevistada por uma médica e assistente social. Para a médica a mãe da criança declarou que tinha suspeitas de quem teria estuprado o bebê, porque, segundo ela, a pessoa de quem ela suspeita vivia ligado à criança demais.

Em continuidade ao depoimento a mãe disse que o pequeno B. teria apresentado diarreias com sangue e olhos vermelhos. Maria Uilane disse que o suspeito uma vez levou o bebê ao banheiro e, ao colocar na cama novamente, ele chorou muito. Ela mesma não soube informar o porquê de o bebê ter sido levado ao banheiro.

Segundo relata no depoimento o médico disse que o ânus do bebê estava sangrando e que deveria ser encaminhado Instituto Médico Legal (IML).

Depois de chegar a Grajaú para o enterro de B. o Conselho Tutelar de Imperatriz denunciou o fato em Grajaú. Em seguida, a polícia foi ao cemitério para impedir o enterro. O corpo do bebê foi encaminhado a Imperatriz pelo IML ainda na noite de quarta-feira.

Após averiguação e a comprovação pelo laudo de que houve abuso sexual/estupro, o acusado será preso imediatamente. Estamos acompanhando o fato e mais informações em breve após a chegada do laudo pericial.


Com informações do jornalista Josué Moura/Imperatriz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...