terça-feira, 19 de julho de 2016

PF deflagra operação “Vultos” e desmonta esquema de fraudes contra a Previdência comandado por um advogado, em São Luís

Foram identificados 36 (trinta e seis) benefícios de Amparo Social ao Idoso cujo endereço de cadastro dos titulares era na residência de um advogado que atua em causas previdenciárias. A filha desse advogado é titular de uma pensão por morte fraudulenta.
A Força-Tarefa Previdenciária, integrada pela Polícia Federal, Previdência Social e Ministério Público Federal, com a finalidade de reprimir crimes previdenciários, deflagrou na manhã desta terça-feira (19), na cidade de São Luís/MA, a Operação “Vultos”.

As investigações, iniciadas com uma prisão em flagrante no ano de 2012, levaram à identificação de um esquema criminoso no qual foram falsificados documentos públicos para fins de concessão de benefícios assistenciais, em que os titulares eram criados virtualmente.

Foram identificados 36 (trinta e seis) benefícios de Amparo Social ao Idoso cujo endereço de cadastro dos titulares era na residência de um advogado que atua em causas previdenciárias. A filha desse advogado é titular de uma pensão por morte fraudulenta.

A Polícia Federal cumpriu 08 (oito) Mandados Judiciais, sendo 06 (seis) de busca e apreensão e 02 (dois) de condução coercitiva, além do arresto de bens dos investigados. Dentre os Mandados Judiciais consta, ainda, a determinação para que o INSS suspenda/bloqueie o pagamento dos 37 (trinta e sete) benefícios fraudulentos.

A operação contou com a participação de 28 (vinte e oito) policiais federais e de 02 (dois) servidores da área de inteligência da Previdência Social, a Assessoria de Pesquisa Estratégica e de Gerenciamento de Riscos (APEGR).

O prejuízo inicialmente identificado aproxima-se de R$ 1,9 milhão. O valor do prejuízo evitado com a consequente suspensão desses benefícios, levando-se em consideração a expectativa de sobrevida média da população brasileira, é de R$ 1,8 milhão.

A Operação foi denominada “Vultos”, em alusão aos titulares dos benefícios que são pessoas fictícias.

A Polícia Federal fará um balanço da operação em entrevista coletiva, às 14h desta terça-feira, na  sede da Superintendência Regional, em São Luís, na Cohama.

Um comentário:

  1. Mas a pergunta q não quer calar é pq que certo deputado nunca foi pego nessas fraudes do INSS. Enquanto isso suas fazendas so aumentam de tamanho e de numero. Alem de suas empresas de construção civil. Nos parece que nunca amadurece pra cair.

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...