domingo, 28 de agosto de 2016

Em Açailândia, Governo inicia serviço de hemodiálise com capacidade para atender 200 pacientes

Seis centros de hemodiálise estão sendo construídos e têm previsão de entrega para 2017. Os municípios contemplados com os novos centros de hemodiálise são Imperatriz, Chapadinha, Coroatá, Santa Inês, São José de Ribamar e Pinheiro.
A SES dispõe de serviços de hemodiálise nos municípios de Bacabal, Caxias, Imperatriz, Pedreiras, São Luís, Timon, Açailândia e Codó, distribuídos em 12 centros de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
O Governo do Estado expandiu a linha de cuidados para pessoas com doença renal crônica. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) abriu, neste sábado (27), um novo serviço de hemodiálise na cidade de Açailândia. A unidade, construída por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP), 100% SUS, de acesso universal e gratuito, dispõe de 12 máquinas de hemodiálise com capacidade para atender 200 pacientes.

De imediato, a Clínica de Nefrologia vai atender 88 pacientes dos municípios de Açailândia, Bom Jesus das Selvas, Buriticupu, Cinelândia, Itinga do Maranhão, São João do Brejão, São Pedro da Água Branca e Vila Nova dos Martírios. Com o novo serviço na região, o Governo do Estado fortalece o cuidado com pacientes nas redes de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Santa Inês e Bacabal
Além da nova unidade em Açailândia, alguns dos novos hospitais macrorregionais já dispõem das máquinas de hemodiálise. É o caso do hospital macrorregional Tomás Martins, entregue na última quinta-feira pelo governador Flávio Dino. No ato da entrega, ele anunciou a prestação do serviço na unidade. "Estamos estendendo o serviço de hemodiálise. Esse esclarecimento é importante: já temos os equipamentos de hemodiálise aqui para atendimentos de emergência na UTI e os demais atendimentos também serão feitos progressivamente. Também temos em Bacabal máquinas de hemodiálise, que irão funcionar no mesmo regime, preliminarmente, assim que inaugurarmos a unidade", disse Flávio Dino.

Seis centros de hemodiálise estão sendo construídos e têm previsão de entrega para 2017. Os municípios contemplados com os novos centros de hemodiálise são Imperatriz, Chapadinha, Coroatá, Santa Inês, São José de Ribamar e Pinheiro.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a ideia é garantir a possibilidade de acolhimento para o tratamento em nível regional. "Nós queremos proporcionar, no primeiro momento, uma cobertura regional para os pacientes que carecem de hemodiálise. A partir dos centros e com a ajuda da regulação, poderemos melhor direcioná-los para que recebam o tratamento devido. No caso de Açailândia, haverá a abertura de tratamento para mais de cem pessoas, além das 88 já atendidas que serão transferidas para esta unidade", explicou Carlos Lula.

Outras localidades
A SES dispõe ainda de outros serviços de hemodiálise nos municípios de Bacabal, Caxias, Imperatriz, Pedreiras, São Luís, Timon, Açailândia e Codó, distribuídos em 12 centros de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O serviço de Codó aguarda publicação da portaria do Ministério da Saúde habilitando o serviço.

Mais de 24 mil pacientes são atendidos anualmente nos serviços implantados nos municípios de Bacabal, Caxias, Imperatriz, Pedreiras, São Luís e Timon, totalizando custo anual de mais de R$ 55,9 milhões por ano. Mensalmente são atendidos 2.074 pacientes.

Em São Luís, os serviços de hemodiálise estão disponíveis no Hospital Carlos Macieira, Centro de Nefrologia do Maranhão, Clínica de Rim e Hipertensão Arterial, além do Hospital Universitário Presidente Dutra (HUUFMA). Nas demais cidades, o atendimento é feito na Biorim (Bacabal); ASA Nefron (Pedreiras); Casa de Saúde e Maternidade (Caxias); Centro de Terapia Renal (Timon); CNI Clínica de Nefrologia e CDR (Imperatriz).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...