terça-feira, 23 de agosto de 2016

Governador Flávio Dino inaugura Hospital Macrorregional de Santa Inês nesta quinta-feira (25)

 O Macrorregional Tomás Martins tem capacidade para cobrir mais de 200 mil pessoas da região com 26 consultórios clínicos, 26 pediátricos, 26 ortopédicos, 26 cirurgia geral e 12 para UTI adulto. Mais de 400 funcionários e oito equipes médicas compõem o quadro do hospital.
O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), entrega nesta quinta-feira (25), às 9h, uma nova unidade de saúde referência para as regiões de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, com atendimentos hospitalares nas áreas clínica, ambulatorial, UTI’s adulto e infantil e cirúrgica.

Diversas especialidades médicas estarão disponíveis para a população, carente de serviços básicos de saúde. Com 116 leitos e um investimento de mais de R$ 22 milhões, a unidade oferece serviços de análises clínicas, exames de radiologia, ultrassonografia, tomografia, eletrocardiografia e endoscopia.

Com relação aos serviços especializados, o hospital possui leitos regulados em dois tipos de clínica – médica e pediátrica –, cirurgia geral e ortopédica, Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Para a parte ambulatorial, a unidade conta com cardiologia, gastroenterologia, neurologia, enfermagem, pediatria, ortopedia, nefrologia, fisioterapia, serviço social e psicologia.

O Macrorregional Tomás Martins tem capacidade para cobrir mais de 200 mil pessoas da região com 26 consultórios clínicos, 26 pediátricos, 26 ortopédicos, 26 cirurgia geral e 12 para UTI adulto. Mais de 400 funcionários e oito equipes médicas compõem o quadro do hospital com previsão de atender mais de 800 atendimentos por dia, entre consultas e exames.

A unidade possui ainda o Serviço de Apoio Diagnóstico e Tratamento (SADT), com análises clínicas, exames de radiologia, ultrassonografia, agência transfusional, ecocardiograma, tomografia, eletrocardiografia, endoscopia digestiva, diálise (paciente interno).

A regional de saúde de Santa Inês contava apenas com uma unidade de saúde municipal e cinco clínicas particulares para atender a área, composta por quatro municípios da região de Zé Doca e 12 pertencentes à de Santa Inês. Filas para marcação de consultas, exames e cirurgias são comuns na entrada do hospital. Marcos Corrêa, gestor regional de saúde de Santa Inês, afirma que a demanda da região não consegue ser atendida, ocasionando longas esperas. “A chegada do Macrorregional vai desafogar o intenso e reprimido fluxo de consultas e cirurgias”, destacou Marco.

Para o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, o novo hospital estadual atende a intensa demanda de consultas e cirurgias na região de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, reduzindo a fila de espera para a realização de procedimentos cirúrgicos simples. “O Governo do Maranhão tem como prioridade oferecer qualidade de vida a toda população maranhense e uma assistência de saúde digna se faz com hospitais prontos para atender diversas especialidades médicas e realizar cirurgias de urgência”, afirmou o secretário.

Hospitais Regionais

Como forma de garantir serviços de saúde eficientes, o governador Flávio Dino promove o redimensionamento da rede de saúde do estado. Uma das principais medidas é a entrega de hospitais regionais desde o início de sua gestão, como os de Caxias e Pinheiro. Este mês já foi entregue a unidade de média e alta complexidade de Imperatriz. Os próximos a serem inaugurados são o de Santa Inês, nesta    quinta-feira (25) e o Regional de Bacabal.

O secretário Carlos Lula considera que a gestão de saúde precisa ser elaborada de maneira regional. “Temos que pensar a saúde de maneira regional e não individualizada. Podemos dar a cada uma delas uma referência, e, assim, eles podem funcionar melhor”, pontuou o secretário Carlos Lula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...