quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Rio Grande do Norte sofre 80 ataques em quatro dias de violência

Reação de facções atingiu 29 cidades; ministro da Defesa estará no Estado nesta quarta-feira.
Nesta terça, veículos em quatro cidades do interior foram incendiados; em um deles, as chamas começaram em carros guardados em um pátio da Polícia Civil.
Mônica Bernardes,
ESPECIAL PARA O ESTADO

RECIFE - O Rio Grande do Norte viveu nesta terça-feira, 2, o quarto dia consecutivo de ataques a veículos e prédios públicos, uma onda de violência que já soma 80 ocorrências, em 29 cidades. Os crimes seriam uma reação de facções criminosas à instalação de bloqueadores de sinal de celular em presídios do Estado. O governo informou que não vai recuar e deve expandir a instalação para três das maiores unidades prisionais até o fim do ano.

Nesta terça, veículos em quatro cidades do interior foram incendiados; em um deles, as chamas começaram em carros guardados em um pátio da Polícia Civil. Por decisão da Secretaria de Justiça, os aparelhos de bloqueio deverão passar a funcionar na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, a maior do Estado, além das unidades Caicó e Mossoró. O início do funcionamento do equipamento no Presídio Estadual de Parnamirim teria desencadeado os ataques.

Para combater a violência, o governo do Estado requisitou e o presidente em exercício, Michel Temer, liberou a atuação de 1,2 mil militares das Forças Armadas no patrulhamento nas ruas da capital. Cerca de 500 deles já chegaram à cidade e devem começar as atividades na tarde desta quarta.

Para acertar os detalhes da atuação das tropas, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, estará em Natal durante a manhã em reunião com o governador Robinson Faria (PSD).
O número de presos com suspeita de ligação com as ocorrências chegou a 72 nesta terça. A Polícia Civil prendeu três pessoas que estariam diretamente ligadas ao comando da facção que tem liderado os ataques. Daniel Silva de Carvalho é apontado como sendo o segundo membro mais importante do grupo. A segunda pessoa presa, Islênia de Abreu Lima, também é apontada como membro da cúpula da quadrilha. Um menor também foi apreendido.

Segundo os investigadores, Carvalho seria o autor do primeiro ataque coordenado, que aconteceu na sexta-feira passada, contra um ônibus em Macaíba, na região metropolitana de Natal. O homem foi encontrado com queimaduras nos dois braços e confessou ter agido por ordem da facção.

Na segunda, cinco presos apontados como lideranças de dentro das unidades prisionais já haviam sido transferidos para a penitenciária federal em Mossoró, a cerca de 280 quilômetros de distância da capital. Nesta terça, as identidades deles foram divulgadas: Edson Cardoso Bezerra, Anderson Mendonça da Silva, Cosme Wendel Rodrigues Gomes, Alex Barros de Medeiros e Marcos Paulo Ferreira, conhecido como Cabeça do Acre, todos apontados como importantes figuras do tráfico de drogas no Estado.

O sistema penitenciário potiguar já enfrentava uma crise desde o primeiro semestre do ano passado, quando rebeliões causaram danos nas unidades prisionais, em ação articulada com criminosos nas ruas que também atacaram veículos do transporte público.

Prejuízo. Ainda com receio de novas investidas, o Sindicato das Empresas de Transporte Público de Passageiros (Seturn) tinha previsão de recolher os ônibus das ruas às 21h30. O transporte deve retomar nesta quarta o horário normal de operação, a partir das 5h30. A frota continuará reduzida, operando entre 50% e 70%, até o fim dos ataques.

De acordo com levantamento divulgado pelas empresas de transporte público, os prejuízos no setor já somam mais de R$ 4,7 milhões, entre veículos incendiados e perda de receita por causa da suspensão dos serviços.

A Câmara de Dirigentes Lojistas do RN já afirma que há prejuízo real no faturamento do comércio e serviços, apesar de não ter concluído o levantamento de dados. Com medo da violência, parte das escolas particulares de Natal e região metropolitana adiou o reinício do ano letivo para a próxima segunda-feira.


Eventos esportivos e culturais também vêm sendo cancelados ou adiados. Foi o caso do show da banda Jota Quest, que estava marcado para ocorrer no próximo sábado, mas foi cancelado. Segundo a organização, o show será agendado novamente, mas ainda não tem uma nova data definida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...