segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Governo entrega sistema de captação de energia solar para pequenos agricultores

 
Com a intenção de diminuir os gastos dos agricultores e, por consequência, aumentar a produção de hortifrútis nos Apropolos da Ilha, o Governo do Estado implantou, nesta segunda-feira (19), placas experimentais de captação de energia solar para irrigação na Unidade de Referência de Produção (URP) na Raposa. Inaugurado pelo governador Flávio Dino, o projeto piloto é mais um investimento da gestão que visa aumentar a produção, gerar renda e contribuir para o abastecimento da região metropolitana.

De acordo com o governador é meta do Governo impulsionar a economia do Maranhão. “E um dos caminhos é diminuir as dependências de produtos oriundos de outros estados, sobretudo neste setor de alimentos, então todo nosso trabalho tem esse objetivo estratégico, de garantir a auto sustentabilidade da economia maranhense o máximo quanto possível. E aqui, nos Agopolos, nós estamos mostrando que isso é possível mediante a junção do esforço dos produtores com assistência técnica, com crédito e com iniciativas inovadoras como esta, da energia solar, que é muito importante para que os produtores possam diminuir os seus custos e com isso aumentar a competitividade de seus produtos”, explicou Flávio Dino.

Por iniciativa das secretarias de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e Minas e Energia (Seme) estão sendo implantados dois sistemas experimentais em URPs do Agropolo da Ilha, além da Raposa, chegará em São José de Ribamar. As placas solares se somam a outras iniciativas do Governo que buscam diminuir custos dos produtores e os resultados já começam a aparecer.

“Iniciamos ano passado com 40 unidades produtivas e agora já estendemos a mais 100. Estamos abastecendo quatro redes de supermercado e a tendência é ampliar cada vez mais. Agora, com esse protótipo colocado esperamos dar mais receita ao nosso produtor”, pontuou, otimista com a novidade, o secretário de Estado de Agricultura, Márcio Honaiser.
Os sistemas experimentais são compostos de um painel solar, um inversor e uma bomba centrífuga de água para irrigação, cuja potência pode ser de 0,5 ou de 1,5 HP. Os equipamentos podem ser utilizados por até 25 anos. E a instalação está sendo realizada pela empresa Brasil Solair, que é parceira do projeto.

Segundo a secretária de Estado de Minas e Energia, Crisálida Rodrigues, explica que, com as placas solares, a intenção é gerar econômica de energia que torna o pequeno produtor independente da concessionária de energia, mas também promover a difusão do uso de energias renováveis no Maranhão.


A novidade agradou mesmo foi ao produtor. É o caso Jorge Araújo Sousa, proprietário da Horte Verde, que acredita na economia de energia. 

“A gente tem uma despesa alta com a companhia de energia e esse experimento, eu vou ampliar, para ele que ele cubra a demanda da minha horta e, com isso, eu vou economizar nessa área e a vou investir em outras coisas. Vou investir em empregos, em funcionários, coisas que a gente precisa para dar continuidade no negócio”, relatou Jorge Sousa.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...