sábado, 8 de outubro de 2016

As ligações perigosas do candidato Eduardo Braide

Comentam que no Sistema Mirante Fernando Sarney já despachou a ordem de dar todo apoio a Eduardo Braide e reforçar os ataques ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior e ao governador Flávio Dino.

Por JM Cunha Santos

Com a inesperada ida do deputado Eduardo Braide para o segundo turno, que disputa com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, os Sarney voltaram a sonhar com a volta ao poder.

As ligações políticas da família Braide com a família Sarney datam de pelo menos 30 anos. Sarney fez do pai do candidato, Antônio Carlos Braide, presidente da Assembleia e fez do próprio candidato presidente da Caema, função que exerceu sem nada resolver quanto ao saneamento básico de São Luís e, menos ainda, do Maranhão.

Comentam que no Sistema Mirante Fernando Sarney já despachou a ordem de dar todo apoio a Eduardo Braide e reforçar os ataques ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior e ao governador Flávio Dino. Mas para Braide é um tiro que pode sair pela culatra. Com o povo farto e enojado de tanta corrupção no país, o mais provável é que o apoio de Fernando Sarney afaste de Braide o eleitor que o levou para o segundo turno.

Não custa lembrar que Fernando Sarney foi acusado na Operação Faktor de fazer Caixa 2 para a campanha da irmã Roseana durante a disputa pelo governo do Maranhão em 2006. Segundo a denúncia, ele teria sacado R$ 2 milhões em dinheiro vivo às vésperas da eleição. Fernando foi indiciado por formação de quadrilha, gestão irregular de instituição financeira, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Fernando Sarney não é, portanto, a melhor companhia para quem pretende vencer uma eleição em São Luís. Escapou porque em 2011, quando o velho Sarney ainda estava no poder, o Superior Tribunal de Justiça anulou todas as provas que a Polícia Federal havia encontrado, considerando-as todas ilegais.

Uma das primeiras declarações de apoio político que Braide recebeu veio do ex-deputado Ricardo Murad, que também caiu na mira da Polícia Federal na operação “Sermão aos Peixes”, que investiga desvios milionários de recursos durante sua gestão na Secretaria da Saúde. Na primeira fase da operação, Ricardo foi conduzido coercitivamente à sede da PF para prestar depoimento.

Já agora, na última quinta-feira, cumprindo mandados de prisão, condução coercitiva e de busca e apreensão, a Polícia Federal, com apoio da Controladoria Geral da União, apreendeu um avião no valor de R$ 2,5 milhões, 5 carros de luxo, além de R$ 77 mil e diversos cheques. Dois executivos, da Bem Viver e da ICN, empresas que prestaram serviços à Secretaria da Saúde durante a gestão de Ricardo Murad, foram parar na prisão e a fase da operação intitulada “Voadores” identificou mais um desvio, de R$ 36 milhões, ocorrido na SS à época.

Fato é que a candidatura de Eduardo Braide caiu nos braços do sarneisismo. Já há quem diga que uma ocasional vitória do candidato do PMN servirá de ponte para a candidatura de Ricardo Murad ou de Roberto Rocha em 2018. Os dois se encontraram recentemente em almoço que durou três horas. Sem ninguém por perto. É chapa Rocha/Murad ou Murad/Rocha.

Mas se cabe aqui algum conselho, o melhor que Braide faz é se livrar desses apoios. O povo está enfadado e revoltado com tanta corrupção.

Um comentário:

  1. Ué. Cadê a fonte? ASSUMEM que Sarney vai apoiar o candidato por ser de oposição a Edivaldo (e Flavio Dino) e já criam um todo um artigo explanando porque ele não deve ser prefeito, que Sarney é corrupto (novidade) que Ricardo Murad tá sendo investigado (novidade). E Roberto Rocha tava claramente esperando o Wellington pra ganhar influência. Eu hein...

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...