quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Atendendo a um pleito de 20 anos da região Tocantina, governador Flávio Dino sanciona lei e cria a UEMASUL

“Esta é uma medida importante para democratização do ensino superior no Maranhão, um dos estados que menos tem alunos em universidades”, ressaltou Flávio Dino.
O governador Flávio Dino sancionou nesta terça-feira (01), em Imperatriz, a lei para criação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL) que objetiva valorizar vocações locais e promover o desenvolvimento regional por meio da educação superior. 

Com previsão de funcionamento no segundo semestre de 2017, a UEMASUL é aguardada pela população da região há mais de 20 anos. 

Durante a sansão da lei, o governador Flávio Dino destacou que a medida não só representa a concretização de um compromisso seu com a região, como assegura um dos pilares de todo o trabalho desenvolvido pelo Governo do Maranhão: a democratização da educação e a geração de oportunidades. 

“Esta é uma medida importante para democratização do ensino superior no Maranhão, um dos estados que menos tem alunos em universidades”, ressaltou Flávio Dino.

Para o prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, embora o projeto tenha sido aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa do Maranhão a luta da região foi intensa e se prolongou por vários anos. “Queremos agradecer a coragem e a determinação política do governador Flávio Dino, pois sem isso não teríamos conseguido”, disse. O prefeito também ressaltou que esta medida abre caminho para a conquista de autonomia de outras instituições da região, como a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e o Instituto Federal do Maranhão (IFMA), ampliando o desenvolvimento da região.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Jhonatan Almada, destacou que a sessão solene de criação da UEMASUL representa um compromisso construído pelo governador Flávio Dino no diálogo com a população da região, e, que agora, se torna realidade. “O governador Flávio Dino colocou em seu programa de governo a criação das Universidades Regionais, e, hoje, em 2016, começamos a cumprir este compromisso. Hoje o governo faz história”, disse o secretário agradecendo o apoio dos deputados Marco Aurélio e Bira do Pindaré na defesa do projeto.

“Estados que possuem universidades regionais vinculadas às necessidades das regiões, contribuem fortemente para o desenvolvimento local. O Governo do Maranhão decidiu regionalizar o ensino superior para que a universidade esteja muito mais próxima das demandas da região, alinhada aos arranjos produtivos locais e aos interesses da sociedade”, completou Jhonatan Almada.

Para o deputado Marco Aurélio uma luta de décadas se concretizou. “Uma luta histórica por essa autonomia se encerra aqui. Foram muitos professores, estudantes e lideranças da nossa região levantando essa bandeira. Há uma semana, muitos daqui, inclusive, estavam nas ruas lutando por essa realidade”, destacou o deputado.  E, completou, “nós vamos ganhar uma reitoria presente. Vendo as necessidades e sendo cobrados todos os dias pela comunidade acadêmica. O que temos a ganhar? A nossa liberdade como região, o fortalecimento do nosso ensino superior”.

A estudante e presidente do Diretório Acadêmico de Letras, Walquiria Lima, representou os acadêmicos da instituição e entregou propostas para a UEMASUL ao governador Flávio Dino e frisou que a implantação da instituição é fundamental para a região. “Nós acadêmicos estamos pela nossa UEMASUL. A luta foi árdua e esse é um dia de muita alegria para nós, que lutamos sempre por mais e melhores investimentos na nossa Educação e contra as PECs dos retrocessos”, disse ela acompanhada por diversos alunos da universidade e secundaristas, que lotaram o espaço, e aplaudiram muito os discursos e a sanção da lei.

Por enquanto, os cursos da UEMASUL serão os mesmos já ofertados pela Uema. Apenas em 2018 novos cursos serão ofertados, após estudo do arranjo produtivo regional e discussão com a sociedade em geral e a comunidade acadêmica. Uma nova sede será construída para a instituição. A obra, orçada em R$ 13 milhões tem previsão de entrega em 2018.  O prédio da Uema já existente na cidade será mantido e todo o patrimônio móvel, imóvel, estrutural, será transferido para a UEMASUL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...