Emap

Fiscalização Fotossensores

Fiscalização Fotossensores

sábado, 8 de abril de 2017

Presos em SP que assaltavam no Piauí são do PCC; o bando roubou R$ 15 milhões da Servi-San

O delegado Willame Morais, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) da Polícia Civil do Piauí informou que integrantes da quadrilha presa em São Paulo fazem parte do PCC (Primeiro Comando da Capital).
Embarque os presos em SP 
Sob forte esquema se segurança, desembarcaram, na noite de sexta-feira (7), no aeroporto Petrônio Portela, oito presos na operação 'Tríade', deflagrada  pelo Greco.

Os suspeitos estavam na cidade de São Paulo e foram recambiados para Teresina em avião da Polícia Federal.

Eles suspeitos de participar de assaltos à instituições financeiras situadas em Teresina. Parte da quadrilha também participou do assalto ao grupo de segurança e transporte de valores, Servi-San, de onde foram levados R$15 milhões.

Willame Morais revelou em entrevista à TV Cidade Verde que alguns membros da quadrilha são integrantes da facção criminosa PCC-Primeiro Comando da Capital. Segundo a polícia, os presos são considerados "profissionais" e de alta periculosidade.

 "Alguns já cumpriram pena de  25 anos no Estado de São Paulo. Parte deles confessou que participou dos assaltos em Teresina", conta o delegado.

De acordo com as investigações, todos os presos possuem antecedentes criminais por roubo a bancos, e alguns por latrocínio.

Em Teresina, a quadrilha é suspeita de estourar os caixas eletrônicos localizados no aeroporto de Teresina e na sede da Procuradoria Geral do Estado. O bando age de maneira planejada e assedia pessoas naturais das cidades de onde vão cometer crimes para que elas participem de assaltos.

Além dos 8 presos que chegaram em Teresina nessa sexta-feira, mais 7 foram detidos na operação Tríade, totalizando 15 prisões.

Na segunda-feira (10) uma entrevista coletiva será concedida à imprensa para revelar os detalhes da operação e da atuação da quadrilha no Piauí. Os presos também serão apresentados.

Resultado Operação Tríade e recuperação de meio milhão do dinheiro levado da Servi-San

Os assaltantes que desembarcaram em Teresina  foram presos da operação “Tríade Paulista” realizada pela Polícia Civil do Piauí no dia 31 de março passado. Além das prisões de envolvidos, os policiais recuperaram meio milhão roubados do assalto milionário da empresa Servi San, que ocorreu em dezembro do ano passado e que rendeu mais de  R$ 15 milhões à quadrilha.

O assalto a Servi San contou com a participação de um ex-funcionário da empresa, um estudante de Direito, totalizando 10 suspeitos entre piauienses e paulistas. A Operação Tríade, que investigou três ações criminosas, prendeu 15 pessoas. Entre os líderes, estão dois irmãos paulistas.

Os presos foram identificados como Carlos Acácio Freitas dos Santos (apontado como líder juntamente com o irmão), Marcelo Rabelo Rodrigues (ex-funcionário da Servsan), José Airton Rodrigues (estudante do Direito), Eduardo da Silva Soares, conhecido como Duda (os quatro foram presos no Piauí), além de Claudio Freitas dos Santos (irmão de Acácio Freitas), Jorge Tadeu Bernardo, Márcio Dantas da Silva, Eduardo Gervásio, Wallace Marques da Silva e Carlos Wellington Marques de Jesus (presos em São Paulo).

O dinheiro apreendido estava com Izabela Aparecida da Silva Santos, presa na capital paulista uma semana após o assalto a Servi-San. Ela é namorada de Carlos Wellington Marques de Jesus. O delegado Carlos César Camelo informou ainda que foi pedido o bloqueio das contas bancárias dos suspeitos, bem como dois carros de luxo apreendidos com a organização criminosa e que, provavelmente, foram comprados com dinheiro do assalto.

Foram presos também os irmãos Carlos Acácio Freitas dos Santos e Claudio Freitas dos Santos que participaram do assalto ao Banco do Brasil da Procuradoria Geral do Estado, em junho de 2016, além de Clismara Amorim Brito. Os dois irmãos também participaram do assalto da Servi-San.

Outros presos foram Gilberto Alves de Sousa Júnior, Jarbas Pereiras dos Santos e José Ivaldo Firmino de Oliveira Júnior, que foi Rei Momo do Carnaval de Teresina em 2015, suspeitos do assalto ao Banco do Brasil do aeroporto, em julho de 2016.

Informações do site Cidade Verde/Teresina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...