Arbovirose

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Sarneysistas votam em peso contra os trabalhadores e aprovam reforma

Seguindo a orientação do PMDB e de José Sarney e Roseana – que fincou raízes em Brasília para ajudar o Governo Temer a aprovar os assuntos de interesses do partido – os deputados federais ligados ao clã Sarney votaram em peso no Projeto de Lei 6787/16 que trata da reforma trabalhista e altera cerca de cem pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Do partido de Temer e dos Sarney seguiram as orientações Hildo Rocha (PMDB), João Marcelo (PMDB) e Alberto Filho (PMDB). Outros parlamentares eleitos graças ao clã também obedeceram as ordens, como Aluísio Mendes (PTN) e Victor Mendes (PV). Também votaram a favor da Reforma Trabalhista os deputados Júnior Marreca (PEN), Cléber Verde (PRB), Pedro Fernandes (PTB), André Fufuca (PP), José Reinaldo Tavares (PSB),  Waldir Maranhão (PP) e Juscelino Filho (DEM).

Foram contra a Reforma Trabalhista os deputados Deoclides Macedo (PDT), Luana Costa (PSB), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Weverton Rocha (PDT), Eliziane Gama (PPS) e  Zé Carlos (PT), todos ligados ao governador Flávio Dino, que criticou a proposta lembrando que “a economia brasileira já viveu muitos ciclos de crescimento mantendo as leis trabalhistas. Até a ditadura militar conviveu com a CLT”.

A tendência é que a bancada maranhense no Senado – toda ligada à oligarquia Sarney – também siga a orientação de votar a favor da Reforma Trabalhista. Roberto Rocha (PSB), Edison Lobão (PMDB) e João Alberto (PMDB) já se mostraram favoráveis ao projeto.

E assim o Maranhão será, mais uma vez, lembrado por um estado de políticos que colocam os interesses individuais acima dos coletivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...