IPTU 2017

Maranhão em Obras

Maranhão em Obras

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Planalto teme que ex-assessor de Temer delate e contamine TSE

Michel Temer e seus principais auxiliares temem que Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial do presidente, feche uma delação premiada se o ministro relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, aceitar o pedido da Procuradoria-Geral da República de prendê-lo.

Segundo assessores ouvidos pelo blog, apesar de pressionado pela família, até agora Loures tem sinalizado a interlocutores de Temer que ainda não bateu o martelo: não se decidiu por uma colaboração premiada, mas não a descartou.

Para driblar monitoramento da Polícia Federal, auxiliares de Temer têm usado o Skype para falar com Rocha Loures, flagrado recebendo R$ 500 mil da JBS em uma mala.

Mas os próprios auxiliares do presidente admitem que, solto, o "estado de espírito" do ex-assessor é um, mas preso será outro.

Loures era um dos responsáveis pela interlocução do presidente com empresários e Congresso, e ajuda Temer desde a vice-presidência.

Diante do cenário, ministros do governo Temer também criticam a Procuradoria-Geral da República.

Eles chamam de "fato político" o pedido de prisão de Loures ao STF às vésperas do julgamento do Tribunal Superior Eleitoral.

O julgamento da ação que pode cassar a chapa formada por Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014 será retomado pelo TSE na próxima terça-feira (6).

Os auxiliares de Temer receiam que uma eventual delação contamine o TSE e também a Câmara dos Deputados, responsável por autorizar uma eventual denúncia da procuradoria contra Temer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...