sábado, 10 de junho de 2017

Sarney é apontado como um dos chefes da organização criminosa de Temer, destaca revista Época

Reportagem destaca os ataques do presidente Michel Temer à operação Lava Jato e apresenta os seus maiores aliados
Mesmo afastado da política, José Sarney (PMDB) é apontado como um dos líderes da organização criminosa que tomou conta da presidência, após o golpe contra a presidente Dilma Roussef.

O oligarca maranhense foi um dos traidores que estiveram por trás da trama para levar a então presidente ao impeachment. Com a ascensão de Temer, Sarney continuou com poder, emplacando o filho Zequinha no Ministério de Meio Ambiente, além de se tornar um dos principais interlocutores do governo golpista.

No momento em que Temer é alvo de diversas acusações que o deixam sem condições de comandar o pais, principalmente após as revelações dos áudios de conversas com Joesley Batista (JBS), Sarney figura como um de seus conselheiros. Têm partido dele as recomendações para que Temer continue resistindo e não renuncie, como querem alguns aliados do próprio governo.

De golpe Sarney entende muito bem. Ele foi um dos artífices do golpe contra o então governador do Maranhão Jackson Lago, em 2009, o que permitiu que seu grupo voltasse a saquear os cofres públicos. Usou de influência política para que Lago fosse afastado pelo TSE, sem ter cometido nenhum crime de improbidade nos dois anos de governo. 

Ele mesmo (Sarney) chegou a afirmar que o então governador era o “chefe maior”. Hoje, no ocaso de sua vida política e integrante da ‘gangue do Temer’, Sarney é apontado com um dos chefões de organização criminosa. Triste fim!

Na verdade, o grande objetivo de Sarney é garantir a permanência de Temer na presidência para assegurar o financiamento de uma candidatura da oligarquia ao governo do Maranhão em 2018. Afinal, sem os cofres do Estado, os negócios de seu grupo entraram em parafuso. Só a retomada das chaves do cofre garantirá a sobrevivência econômica do grupo oligárquico.

Para a Procuradoria Geral da República (PGR), a organização criminosa é um navio com Sarney e Temer no comando.

Ao destacar "Todos dos homens de Michel Temer", a revista Época coloca Sarney na condição de um dos "chefões". Leia a íntegra da reportagem.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...