terça-feira, 26 de setembro de 2017

Flávio Dino sobre os 1000 dias de mudança: “Uma rotina de enfrentar dificuldades e criar soluções para problemas acumulados em décadas”

O governador Flávio Dino, em vídeo divulgado nas redes sociais, ressalta a luta diária para tirar o Maranhão do atraso, com investimentos fortes em todas as áreas, mesmo em um cenário de crise. A ênfase foi para a marca de 500 obras em 1000 dias de gestão, uma média de uma obra a cada dois dias de governo. O desafio é encontrar soluções para problemas de décadas de descaso.

“Tem sido uma rotina de enfrentar dificuldades e criar soluções para tantos problemas acumulados em décadas”, diz o governador.

E ele ressalta a importância percorrer os mais diversos municípios: “É muito importante para o governador manter contato com a realidade, poder diagnosticar melhor o que está acontecendo e apresentar soluções”.

Em meio à rotina de percorrer o interior do estado, o governador diz que encontra tempo para se dedicar à burocracia, com o acompanhamento de projetos e processos administrativos, além de se reunir diariamente com secretários para analisar o cumprimento de metas.
“Quem governa não deve transferir sua responsabilidade para outras pessoas, como já ocorreu no passado. Faço questão de acompanhar tudo pessoalmente. Faço reuniões diárias com secretários para acompanhar o cumprimento de metas”, ressalta.

Flávio Dino disse, ainda, que, em meio à crise, tem conseguido manter o controle das finanças, com acompanhamento diário de receitas e despesas, o que garante o equilíbrio das contas. 

Por conta desse bom desempenho na gestão, o Maranhão foi destaque em reportagem no jornal Valor Econômico desta terça-feira (26). Foi o estado que mais fez investimentos públicos neste momento de crise e retração da economia.

Confira os avanços registrados nestes 1000 dias de gestão do governo Flávio Dino:

Refeições servidas pelos Restaurantes Populares saltam de 6.200 em 2014 para 18.300 em 2017.

Rede de Restaurantes Populares passa de sete unidades em 2014 para 14 e uma cozinha comunitária em 2017.

Seis novos hospitais grandes hospitais no interior (Balsas, Santa Inês, Caxias, Bacabal, Imperatriz e Pinheiro)

Primeiro Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), que será entregue em São Luísainda neste ano.

O número de leitos da rede pública estadual cresceu 24,81% entre 2014 e 2017 e chegou a 2.827

Leitos de hospital em constante ampliação. Mais 343 leitos para este ano e outros 662 para 2018

3.832 novos leitos hospitalares até o final de 2018. 69% a mais que em 2014.

106 ambulâncias entregues para melhorar a rede de saúde dos municípios. Meta é chegar a todas as 217 cidades

700  mil atendimentos pela Força Estadual de Saúde (Fesma) nos 30 municípios de menor

Aumento na  quantidade de municípios participantes dos JEMs de 64 em 2014 para 115 em 2017

Aumento no número de atletas participantes dos JEMs de 55ml em 2014 para 75mil em 2017.

Maranhão saiu de nota zero no ranking de transparência das contas públicas em 2014 para nota 10 em 2017.

Entrega de 80 ônibus e duas lanchas escolares para os municípios. Mais 50 ônibus serão entregues.

Tropa de 12.404 policiais. A maior da história. Aumento de 26,9% em relação a 2014.

Entrega de 730 viaturas, incluindo carros em motos, um veículo a cada 36 horas

5 novos quartéis do Corpo de Bombeiros na capital e oito novos quartéis no interior.

Segunda melhor situação fiscal entre todos os Estados, segundo a Firjan (Federação das Indústrias do Rio)

Maranhão é destaque em relatório do Banco Central pela excelência em gestão fiscal.

Queda de R$ 47 milhões nas despesas com juros de empréstimos, redução de 15% das despesas

Expansão real de R$ 218,3 milhões nos investimentos públicos apenas em 2017, crescimento de 26,1%.

620 escolas reformadas, revitalizadas, construídas ou que passaram por manutenção. Metade da rede estadual.

300 escolas de taipa substituídas por prédios de alvenaria e com os equipamentos necessários.

Capacitação e qualificação de professores, ajudando a melhorar os índices educacionais no Estado

Nota do ensino médio em Português e Matemática subiu de 2,8 para 3,1 em 2015. Aumento é de quase 11%

Na comparação com outros estados, o ensino médio maranhense ficou à frente de MT, RN, SE, AL, BA e PA

Dados do Inep apontam que, em Matemática, a média do Maranhão passou de 238,65 para 246,56 em 2015

18 colégios com ensino de tempo integral, incluindo as sete unidades do IEMA. Em 2014 era zero

R$ 5.384,26 na jornada de 40 horas para docentes em início de carreira, com licenciatura plena. O maior do Brasil.

22 mil professores receberam benefícios de progressões, titulações, estímulos e promoções na carreira.

Concurso público para 1.500 professores, com os aprovados já exercendo suas funções

Criado em 2015, o Bolsa Escola já investiu R$ 100 milhões na compra de material escolar para 1,2 milhão de crianças.

O número de vagas na Uema aumentou 19% entre os anos de 2014 e 2017. Isso representa 676 vagas a mais.

Criação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul). 560 vagas em 2018. 

Em uma ação inédita, o Maranhão entregou em 2017 uniformes para todos os alunos da rede pública estadual .

Unidades do Viva aumentam 520%; e Procon, 325% entre 2014 e 2017.

Apesar da crise nacional, Maranhão deve ter 2ª maior alta do PIB no Brasil.

Salário dos professores do Maranhão subiu 22,05% na comparação com 2014.

Mais Asfalto leva pavimentação para mais de 150 cidades do Maranhão.

Homicídios na Grande Ilha caem 63% na comparação com 2014.

Número de presos em oficinas de trabalho cresce 255% em relação a 2014.

Com lucro recorde, Porto do Itaqui gera 14 mil empregos.

Turismo do Maranhão vive melhor momento em 5 anos.

40 mil jovens e adultos passam por alfabetização no Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...