Emap

Intervenções no trânsito

Intervenções no trânsito

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Atenção, covardes e valentões! Delegacia da Mulher vai funcionar 24h a partir desta terça-feira (14)

Advogada Ludmila foi espancada por Lúcio André Soares, irmão do prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio
O plantão da Delegacia Especial da Mulher, na Casa da Mulher Brasileira, e todos os serviços da Casa passarão a funcionar 24 horas, em caráter de emergência, a partir desta terça-feira (14), na Av. Carlos Cunha, no Jaracati.

A decisão foi anunciada em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (13), na Delegacia Geral de Polícia Civil do Maranhão, para pautar ações de combate contra os crimes de violência contra a mulher.

A decisão também foi divulgada em audiência pública realizada nesta segunda na Assembleia Legislativa do Maranhão, no evento de encerramento da I Semana de Combate ao Feminicídio - que aconteceu de sexta-feira (10) até esta segunda - com o tema Quem silencia, dá voz à Violência.

“Há um firme compromisso da gestão em promover políticas afirmativas. São ferramentas de combate à violência doméstica, protegendo a mulher, na garantia do cumprimento das leis em vigor”, avalia a secretária de Estado da Mulher (SEMU), Terezinha Fernandes.

Estiveram presentes na reunião, a secretária de Estado da Mulher, Terezinha Fernandes, que é gestora da Casa; a diretora da Casa da Mulher Brasileira, Susan Lucena; a chefe de Gabinete da Secretaria da Mulher e a assistente da Secretaria da Mulher, Francisca Adriana Ribeiro de Amarante; e o superintendente de Polícia Civil da Capital, Armando Gomes Pacheco.

Outras ações foram debatidas durante a reunião para compor uma grande pauta de enfrentamento à violência contra a mulher. O evento que marca o início das atividades na Casa acontece a partir das 8h, desta terça-feira (14).

A Casa da Mulher Brasileira é um instrumento de enfrentamento, combate e proteção das mulheres em situação de violência.

2 comentários:

  1. Local estratégicamente escolhido para difficultar uma denúncia. Por ali nâo passam ônibus depois da meia-noié. A/o delegado/a plantonista
    terá a firme convicção de que não haverá relato algum nesse interim. E aí, no dia sequinte, ele/ela chega no expediente com cara e carranca de servidor público, deixa a pessoa com hematomas e olho rôxo de molho por meia-hora ou mais, e depois pergunta, fria e descompromissadamente; O que houve?
    Dou minha cara a tapas, se não é assím.


    ResponderExcluir
  2. Demorou,sempre achei errado isso tem que funcionar direto.

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...