terça-feira, 21 de novembro de 2017

Flávio Dino cobra lista de “400 fantasmas” e condena condução de investigações como peças políticas ou midiáticas

O governador Flávio Dino cobrou, na tarde desta terça-feira (21), a divulgação da lista de “400 fantasmas” que existiriam na Secretaria de Saúde em 2015, conforme investigação da Polícia Federal na “Operação Pegadores”, onde são apurados indícios de desvios de recursos públicos federais por meio de fraudes na contratação e pagamento de pessoal, em Contratos de Gestão e Termos de Parceria, firmados pelo Governo do Maranhão, na área da saúde.

“Queremos a lista para ajudar a apurar a alegação. Já requeremos oficialmente 2 vezes e nada. Um delegado da Polícia Federal afirmou ao país que havia essa lista de “400 fantasmas” em 2015 e nós queremos apurar administrativamente. Onde está a lista?”, cobrou Dino.

A PF apurou a existência de cerca de 400 pessoas, que teriam sido incluídas indevidamente nas folhas de pagamentos dos hospitais estaduais, sem que prestassem qualquer tipo de serviços às unidades hospitalares. Os beneficiários do esquema seriam familiares e pessoas próximas a gestores públicos e de diretores das organizações sociais.

“Investigações não podem ser conduzidas como peças políticas ou puramente midiáticas. Inventaram uma sorveteria “jocosa”. Será que a lista de “400 fantasmas” também foi inventada?”, acrescentou o governador.

Foi detectado que uma empresa registrada como sendo uma sorveteria passou por um processo de transformação jurídica e, em 2015, tornou-se uma empresa especializada na gestão de serviços médicos. Essa empresa foi utilizada para a emissão de notas fiscais frias, que teriam permitido o desvio de mais de R$ 1 milhão.

Confira a íntegra do que disse o governador Flávio Dino


Com informações do Blog do John Cutrim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...