Agora tem segurança

Agora tem segurança

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Postagem no Facebook causa morte de mulher em SP; “quanto maior sua inveja, maior meu sucesso”

Érica e a vizinha viviam discutindo e se provocando por conta de emprego.
Post feito no Facebook intensificou briga. Crime ocorreu em Santos (SP).
Postagem foi feita um dia antes do crime.
Érica foi morta por vaga de emprego em Santos, SP (Foto: Arquivo Pessoal)
A jovem Érica Oliveira da Silva, de 24 anos, morta a facadas pela vizinha, na noite de sábado (13), em Santos, no litoral de São Paulo, postou em uma rede social um “meme” provocativo um dia antes do assassinato. De acordo com informações de familiares, Érica e a suspeita, identificada pela Polícia Civil como Angélica da Cruz, brigavam por causa de uma vaga de emprego.

Segundo a irmã da vítima, Rafaela Oliveira da Silva, o post no Facebook foi feito como uma indireta para a vizinha, que estava desempregada, o que intensificou as já frequentes brigas. “Minha irmã postou e ela viu. Foi aí que começaram a discutir ainda mais. A Angélica falava muita besteira para ela. Ela tinha inveja do emprego da minha irmã”, afirma.

Na postagem, feita no dia anterior ao assassinato, Érica fez um comentário ofensivo e insinuou que Angélica estaria trabalhando como garota de programa, o que teria causado revolta.
Vítima fez postagem um dia antes do crime (Foto: Reprodução /Facebook)
“Está passando fome, meu bem? Me fala, que até cedo meu emprego pra você, já que está oferecendo até o corpo, que por sinal é um lixo. Aceita: quem nasceu para ser cachorro, morre latindo”, disse.

Érica era assistente administrativa em uma empresa de comercialização de concreto localizada no bairro Monte Cabrão, onde morava. “A assassina estava desempregada e queria a vaga da minha irmã. Sempre que a Érica passava, elas se provocavam. Isso acontecia todos os dias. A postagem acabou piorando a situação e aconteceu o que aconteceu.”, explica Rafaela.

Segundo a polícia, por volta das 20h de sábado, Érica, Rafaela e mais duas irmãs voltavam para casa quando Angélica, que trabalhava em uma barraca de bananas, as viu na rua e começou a provocar a vítima. “Elas começaram um bate-boca e o pai, o irmão e o marido da agressora saíram para ajudar”.

Segundo Rafaela, durante a discussão, o pai de Angélica segurou Érica para que ela ficasse imóvel enquanto a filha esfaqueava a vítima. A faca foi entregue à suspeita pelo próprio marido que, segundo testemunhas, também teve participação no crime. Rafaela foi a única das quatro irmãs que não teve ferimentos e, imediatamente, solicitou socorro.
Érica e a irmã Débora, em Santos, SP. (Foto: Arquivo Pessoal)
Érica deu entrada no Pronto Atendimento Médico (PAM) da Rodoviária já sem vida. Débora Oliveira da Silva, de 32 anos, e Daniele Alves de Oliveira, de 27, foram transferidas para o Hospital Santo Amaro em estado grave. Daniele passou por procedimento cirúrgico e se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com ferimentos no pulmão e intestino. Débora está em observação.


Segundo a polícia, logo após a briga, Angélica fugiu do local e não foi mais vista. Os familiares da suspeita foram até a Delegacia Sede de Santos prestar depoimento sobre o caso e, em seguida, foram liberados. A Polícia Civil realizou diligências para tentar localizar Angélica. Até o momento, ninguém foi preso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...