domingo, 25 de fevereiro de 2018

A pertinente reflexão de um policial militar sobre a aplicação das leis de trânsito

"Você que defende o crime, a transgressão ou a falta de fiscalização não pode falar de ética, mas sempre existe uma forma de mudar e podemos sim estarmos todos a favor da vida", diz o tenente coronel.
O tenente coronel Joselito Mendes Costa, da Polícia Militar do Maranhão, fez uma pertinente reflexão em postagem no Facebook, sobre a aplicação das leis de trânsito.

A polêmica tem sido levantada pela oposição ligada à família Sarney para tentar politizar o assunto com o objetivo de desgastar o governo e a Prefeitura de São Luís.

Leia a significativa reflexão:

Atualmente estamos passando no Maranhão por uma crise ética das pessoas de classe média, pois pode se considerar de classe média quem tem carro.

Vejamos muito se fala sobre o sistema de fiscalização da prefeitura e do DETRAN, e não se questiona o porquê dessa conduta, portanto vamos analisar o seguinte: - Vocês sabem o que mais ocasiona acidentes de trânsito, amputações e mortes? Seria a violência? A guerra de quadrilhas?

A resposta está nas estatísticas do sistema de segurança pública. O que mais ocasiona mortes, amputações e muita dor é a imprudência no trânsito, sendo ela as principais:
- usar o celular ao dirigir;
- Excesso de velocidade;
- Consumo de bebida alcoólica;
- Desrespeito as normas de trânsito.

Quem nunca fez isso que atire a primeira pedra ou mesmo comente depreciando o "post", pois bem não existe dinheiro que pague uma vida ou a liberdade.

Você que defende o crime, a transgressão ou a falta de fiscalização não pode falar de ética, mas sempre existe uma forma de mudar e podemos sim estarmos todos a favor da vida.

A matéria da revista “Isto É”, reproduzida hoje no Caderno 2 do Jornal Pequeno, acerca do acidente causado pelo então deputado Luiz Fernando Carli Filho e que vitimou três pessoas ( as duas que faleceram e a sua própria ), reflete uma tragédia decorrente da conjugação direção + álcool.

Não se objetiva conter a diversão de quem quer que seja. Mas o de advertir sobre os efeitos desta conjugação. Vidas dilaceradas, de todos os lados, por um evento que poderia ter sido evitado.

O alerta é um só: se beber não dirija. Não é pedir demais. É só assegurar a segurança e a vida: sua e a de outrem. E ainda tem gente que questiona as Operações Lei Seca. Convém ler e refletir. Eu não gostaria para mim e meus familiares. E você ???


3 comentários:

  1. Ninguém é contra a lei seca agora querer usar esse pretexto para apreender carro de pobre com ipva atrasado e câmaras com pegadinhas é outra coisa.

    ResponderExcluir
  2. Alguem precisa avisar essa galera do Batalhao da dona rose que falar mal de uma ação que salva vidas não atrai votos

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...