VACINAÇÃO

VACINAÇÃO

terça-feira, 20 de março de 2018

Governo assiste dependentes químicos durante Operação Resgate no Mercado Central


O Governo do Estado, por meio das Secretarias de Estado da Saúde (SES) e da Segurança Pública (SSP), realizou a Operação Resgate, nesta terça-feira (20), com oferta de tratamento a pessoas em situação de rua que são usuárias de álcool e outras drogas. A ação, que está em sua segunda edição em 2018, foi realizada na região do Mercado Central de São Luís e ofereceu uma série de serviços de saúde e assistência especializada.

Para Marcelo Costa, diretor do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD Estadual) da SES, a Operação Resgate reforça a realização de tratamento oportuno, voltado para o cuidado e incentivo ao tratamento continuado dos dependentes químicos nas unidades de saúde do estado.
“A gente tem observado nos últimos anos que estas pessoas têm acreditado na possibilidade de sair desse processo de dependência química. Muitos deles gostariam de sair, mas são impedidos pelas circunstâncias. Quando encontram uma pessoa que dão a eles apoio, a gente nota que há uma interação deles com o serviço e se motivam a aceitar algum tipo de internação e intervenção”, afirmou Marcelo Costa.

Durante a ação, sete pessoas em situação de rua, usuários de álcool e outras drogas, foram encaminhados para tratamento nas unidades estaduais. “Nós recebemos vários moradores aqui. Nossa equipe orienta sobre como é o tratamento e fica a cargo deles decidir se querem ou não fazer”, disse o delegado Joviano Furtado, titular do 1º Distrito da Polícia Civil no Centro.
Maria Bruna Campos Rodrigues, de 32 anos, procurou a equipe da Operação Resgate para solicitar internação. “Isso não é vida não. Eu quero mudar, não dá mais para mim viver largada assim. Eu tinha uma vida normal, mas infelizmente caí nesse mundo e não consigo sair”, contou.

A possibilidade de iniciar o tratamento levou João Carlos Pinheiro, de 46 anos, a receber o apoio na ação. “Estou na rua há uns 15 anos. Eu quero recomeçar. Não quero mais viver assim”, disse.

Serviços de saúde
Além do resgate de usuários de álcool e outras drogas, o Caps AD realizou 400 atendimentos para acesso a serviços de saúde para a população tais como: vacinação (tétano, gripe, hepatite e febre amarela), aferição de pressão, glicemia e atendimento clínico. 
Cidadania

O delegado Joviano Furtado destacou a importância de fortalecer a assistência aos pacientes e, também, criar oportunidades de reinserção no mercado de trabalho. As pessoas que terminam o tratamento são encaminhadas para um curso profissionalizante para ajudar nesse processo de reconstrução.

“Nós fizemos uma parceria com o Senac para que fossem oferecidos cursos profissionalizantes para nossos pacientes, como forma de oferecer um futuro para eles. Eles têm interesse em mudar de vida, mas precisam de assistência e é isso que ofertamos para eles”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...