Prefeitura Minha Nota

Prefeitura Minha Nota

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Jefferson Portela volta a rebater ataques de adversários e SSP emite nova nota sobre trabalhos da sindicância

O secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela, falou ao blog sobre os ataques que continuam sendo feitos por opositores do governo. Ao vivo, em entrevista no Facebook, ele disse que conta com o apoio do governador para dar continuidade às ações de combate ao crime organizado.

Para ele, os ataques são comandados por aqueles que querem desestabilizar a segurança e estão insatisfeitos com as ações firmes contra o crime. Ele também condena a tentativa de golpe por meio de uma intervenção do governo federal na segurança, como sonham deputados da base da oligarquia Sarney na Assembleia Legislativa.
Sobre a sindicância para apurar responsabilidades pelo memorando que determinaria o “fichamento” de opositores do governo, o secretário garantiu que tudo estará concluído em até 30 dias e que os responsáveis serão punidos, pois a tal ordem não partiu do comando da PM e nem da Secretaria de Segurança.

Há poucos instantes, a SSP, com base em informações do Comando Geral, divulgou nova nota afirmando que a sindicância segue ouvindo testemunhas e fazendo diligências nos arquivos da PM para juntar documentos referentes aos pleitos eleitorais anteriores.

Além disso, volta a manifestar indignação com a produção do documento ilegal. "A Secretaria de Segurança do Maranhão reafirma sua indignação diante do documento ilegal produzido, sem ordem do Comando Geral da PM", diz a nota.

Confira o teor da nota

NOTA – SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO MARANHÃO

Conforme informações prestadas pelo Comando Geral da Polícia Militar do Estado do Maranhão sobre o andamento da Sindicância nº 004/2018 – DP3, a Secretaria de Segurança Pública comunica:

A sindicância da Polícia Militar do Maranhão que investiga memorando ilegal que circulou em 6 de abril segue seus trabalhos, ouvindo as testemunhas;

A sindicância diligenciará nos arquivos da Corporação no sentido de juntar documentos referentes aos pleitos eleitorais anteriores;

Até o momento, três oficiais citados nos depoimentos foram afastados imediatamente das funções, de forma preventiva. Todos exercerão o direito de defesa durante a sindicância, que ao final de 30 dias apontará suas conclusões.

A Secretaria de Segurança do Maranhão reafirma sua indignação diante do documento ilegal produzido, sem ordem do Comando Geral da PM.

Um comentário:

  1. Gilberto parabéns pelo blog! Agora acho q Jeferson Portela já está passando da hora na secretaria, um desgaste desnecessário para o nosso governador!

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...