Prefeitura de São Luís

Prefeitura de São Luís

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Sistema Italuís fará parada de 72 horas para interligação da nova adutora

Parada do Italuís ocorrerá de quarta-feira (16) a sábado (19) para interligar nova adutora.
Nesse período, será feita também a recuperação da subestação elétrica da captação de água bruta, algo fundamental para o funcionamento da nova adutora.
O Sistema Italuís vai fazer uma parada programada entre a 0h da próxima quarta-feira (16) até as 13h do sábado (19) para fazer a interligação da nova adutora, o que vai provocar interrupção no abastecimento de água em 159 bairros de São Luís. Nesse período, será feita também a recuperação da subestação elétrica da captação de água bruta, algo fundamental para o funcionamento da nova adutora.

A previsão é que a partir das 13h do sábado (19) o abastecimento de água seja retomado gradualmente. Algumas áreas vão ter o retorno antes de outras, como sempre ocorre nessas ocasiões por causa do longo percurso que a água percorre.
O diretor-presidente da Caema, Carlos Rogério, explica como será
feita a interligação da nova adutora
“Vamos ter um tempo para regularizar o abastecimento. Tem lugar que vai receber a água imediatamente, tem lugar que vai demorar 12 horas ou 24 horas, por exemplo”, disse o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Carlos Rogério Araújo, durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (11).

A interligação com a nova adutora será feita para melhorar e reforçar o abastecimento de água para 600 mil pessoas em São Luís. “A gente passa por isso porque depois virá o benefício para a população. Isso vai nos dar um aumento de 30% de vazão, o que corresponde a cerca de um terço a mais da capacidade do Sistema Italuís”, afirmou Carlos Rogério.
Vista da ponte para travessia da adutora no Estreito dos Mosquitos
Armazenamento de água

A orientação da Caema é que os moradores dos 159 bairros abastecidos pelo Italuís armazenem água para usar durante o período de parada do sistema. “A gente pede que a população faça reserva de água e busque também auxílio em casas de parentes que não foram afetados”, disse André dos Santos Paula, diretor de Operações da companhia.

A interrupção do abastecimento está sendo amplamente informada à população.

Abastecimento essencial

Durante a parada, haverá um esquema especial para garantir o abastecimento de água em prédios onde o uso da água é essencial e não pode parar. É o caso dos hospitais, por exemplo. Esse esquema envolve, entre outras coisas, o uso de caminhão-pipa.

Bairros populosos e mais carentes também terão um esquema para reduzir o impacto da interrupção no abastecimento, de acordo com o presidente da Caema. “É o caso do Anjo da Guarda, da área Itaqui-Bacanga. Vamos tentar minimizar os transtornos disponibilizando carros-pipa em lugares centrais, como a Praça do Anjo, para ter água para necessidades básicas”, disse Carlos Rogério.

Mas, como é inviável abastecer todas as casas com carros-pipa, ele acrescentou que é fundamental a reserva de água por parte dos moradores.

Carlos Rogério acrescentou que o Corpo de Bombeiros também vai atuar para buscar reduzir os impactos negativos.

A nova adutora

A nova adutora tem 20 quilômetros de extensão. A estrutura antiga se tornou precária por causa da falta de investimentos nas últimas décadas. Isso vinha causando vazamentos e cortes frequentes de água em São Luís.

Depois de instalado, o novo sistema vai captar 500 litros a mais por segundo. Isso significa 30% a mais de água para 600 mil moradores.

“É uma operação extremamente necessária e que vai ter resultado prático”, disse o presidente da Caema.

Obra complexa

A nova adutora exigiu, entre outras coisas, a instalação de uma ponte de sustentação de 110 metros de comprimento. A estrutura tem 16 metros de altura e pesa 350 toneladas. Tudo isso para suportar a nova adutora.

Além disso, a ponte tem tubos para construção de outra adutora, para ser usada na futura expansão do sistema.

Em novembro do ano passado, a interligação da nova adutora precisou ser adiada por causa de um problema na conexão.
Vista da captação de água bruta às margens do Rio Itapecuru
Bairros abastecidos pelo Sistema Italuís

ZONA 01
Centro; São Pantaleão; Madre Deus; Goiabal; Codozinho; Vila Bessa; Belira; Lira; Parte da Areinha; Macaúba; Apicum; Camboa; Vila Bangu; Diamante; Vila Passos; Coréia de Baixo; Coréia de Cima;  Sítio do Meio; Alto da Boa Vista; Retiro Natal; Liberdade; Tomé de Sousa; Fé em Deus; Floresta; Retiro Natal e Monte Castelo.

ZONA 02
Apeadouro; Irmãos Coragem; Bairro de Fátima; Bom Milagre; Parque Amazonas; Alemanha; Caratatiua; Vila Ivar Saldanha; Alto da Vitória; João Paulo; Jordoa; Vila Palmeira; Barreto; Túnel do Sacavém; Santa Cruz; Vera Cruz; Cutrim; Radional; Coroado; Parque Pindorama; Parque do Nobres; Redenção; Barés; Filipinho; Sítio Leal; Sacavém; Coheb do Sacavém; Santo Antônio; Vila Conceição; Bom Jesus; Vila dos Frades; Parque Timbira; Alto do Parque Timbira; Primavera; Sítio do Pica Pau Amarelo; Coroadinho.

ZONA 04
São Cristóvão; Tirirical; Solar das Mangueiras; Parque Universitário; João de Deus; Sítio Pirapora; Vila Itamar; Parque Jaguarema; Parque Sielândia; Residencial Canaã; Alameda dos Sonhos; Vila Lobão; Parque Roseana Sarney; Santo Antônio; São Bernardo; Vila Brasil; Cohapan; Jardim São Cristóvão; Residencial João Alberto; Parque Sabiá.

ZONA 05
Alto do Calhau; Calhau; Cohafuma; Conjunto Basa; Ilhinha, Jaracaty; Jardim São Francisco; Loteamento Boa Vista; Loteamento Jaracaty; La ravardiere; Ponta D’Areia; Ponta do Farol; Residencial Novo Tempo; Recanto dos Nobres; Renascença I e II; Residencial Ana Jansen; São Marcos; São Francisco; Vila Conceição I e II; Av. Litorânea; Angelim Velho; Bequimão; Cohajoly; Cohama; Condomínio Villagio Esperança; Conjunto Angelim; Residencial Marfim; Conjunto Boa Morada; Conjunto Vinhais; Eco Villagio; Maranhão Novo; Parte do Primavera;  Turu; Planalto Cohaserma; Planalto Vinhais I e II; Recanto Vinhais; Residencial Jaqueira; Residencial Vinhais II e III; Rio Anil; Vila Fialho; Villagio do Angelim; Vivendas da Cohama; Vinhais Velho; Olho D’água, Parte do Habitacional Turu.

ZONA 06
Jambeiro; Porto da Vovó; Sá Viana Novo; Sá Viana Velho; UFMA; Vila Bacanga; Vila Dom Luís; Vila Isabel; Vila Cerâmica; Vila Primavera;  Vila Embratel; Vila Nova; Bonfim; Vila Verde; Fumacê; Anjo da Guarda; São Raimundo; Alto da Vitória; Gancharia; Vila São Luís; Vila Ariri; Vila Mauro Fecury I e II; Conjunto Taguatur.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...