quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Roseana Sarney diz que vai pedir ajuda ao governo federal para resolver Pedrinhas

Em 2014, no auge da crise em Pedrinhas, Roseana saiu da 'clausura' do Palácio dos Leões após  a vinda do então ministro José Eduardo Cardozo
Na entrevista para sua própria emissora, Roseana Sarney colecionou uma quantidade de pérolas. Uma delas foi quando falou que pediria ajuda ao governo federal para atuar em Pedrinhas.

“Se eleita, vou pedir ajuda ao governo federal”, disse.

Quando Roseana era governadora, Pedrinhas viveu sua pior crise, com uma rebelião que provocou dezenas de mortes. O pior momento foi no último ano de seu governo, em 2014, quando as decapitações repercutiram até no exterior.

Sem saída, a então governadora “guerreira” resolveu se enclausurar no Palácio dos Leões. Somente com a vinda do então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, decidiu mostrar a cara em uma entrevista coletiva para falar sobre a crise e dizer que estava revoltada.

Serviu até de chacota para jornalistas, como Reinaldo Azevedo: Roseana estava mesmo com a Família Sarney no corpo. Ela encontrou uma curiosa explicação para o recrudescimento da violência no estado — o que me ajudou a entender a atuação do clã nos últimos 50 anos:

“O Maranhão está atraindo empresas e investimentos. Um dos problemas que está piorando a segurança é que o Estado está mais rico, o que aumenta o número de habitantes”.

E segue Reinaldo Azevedo: Agora entendi o que, a esta altura, a gente poderia considerar um esforço determinado, consciente e, sem dúvida, bem-sucedido dos Sarneys em favor do atraso. Antes, os maranhenses eram pobres, pacíficos e felizes. Aí, sabem como é, foi chegando o progresso e… piorou tudo! Notem que a fala da governadora traz a sugestão de que a violência vem de fora, não é coisa dos maranhenses — o “aumento do número de habitantes” só pode se referir aos forasteiros… Outro trecho de sua fala reforça esse especioso ponto de vista:

“O que aconteceu me chocou, e a todo o Maranhão, porque o povo do Maranhão não é violento. O que aconteceu lá é algo inexplicável. Estou até agora chocada com o que aconteceu lá, porque o que existe são brigas de facções. E elas são muito violentas. Acaba havendo problemas de morte no presídio.”

Na entrevista de hoje, Roseana chamou o episódio de Pedrinhas de “revolução”. E ainda disse que no mesmo período, várias outras “revoluções” teriam ocorrido, citando o exemplo do Carandiru, em São Paulo, ocorrido em 1992. Só 22 anos antes...

Pelo visto, ao dizer que vai recorrer ao governo federal para resolver Pedrinhas, a ex-governadora mostra que não estaria preparada para enfrentar crises agudas, que exigem firmeza e coragem de quem governa.

Só para lembrar: desde 2015, o presídio de Pedrinhas saiu do noticiário nacional e internacional. E sem necessidade de ajuda do governo federal.

Um comentário:

  1. Pois é essa é Pessoa que quer voltar a Governador o Maranhão sem Noção.

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...