quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Situação gravíssima: Depois de ameaçar Rosa Webber, coronel dispara contra Gilmar Mendes e o resto do Supremo

No primeiro vídeo, divulgado nas redes sociais, o coronel das forças armadas, Carlos Alves, ameaçou a ministra do STF e presidente do TSE Rosa Webber, após a corte aceitar denúncia de crime eleitoral cometido pela campanha de Jair Bolsonaro.

De imediato, na terça-feira (23), o Supremo Tribunal Federal pediu que a Procuradoria-Geral da República investigue o vídeo com ofensas à ministra Rosa Weber e outros integrantes do STF. A Polícia Federal já está no caso.

No início da sessão da Segunda Turma, o ministro mais antigo do Supremo, Celso de Mello, rebateu as ofensas feitas pelo coronel da reserva Carlos Alves. A identidade dele foi confirmada pelo comando do Exército.

No vídeo, o coronel ofende vários ministros da corte e faz ameaças violentas caso o Supremo tome decisões judiciais contra o candidato Jair Bolsonaro, do PSL.

Celso de Mello afirmou que o autor do vídeo ofendeu com “palavras grosseiras e boçais” a honra principalmente da ministra e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Rosa Weber, que tem “honorabilidade inatacável”.

“O primarismo vociferante desse ofensor da honra alheia faz-me lembrar, senhor presidente, daqueles personagens patéticos que, privados da capacidade de pensar com inteligência, optam por manifestar ódio visceral e demonstrar intolerância radical contra os que consideram seus inimigos, expressando, na anomalia dessa conduta, a incapacidade de conviver em harmonia e com respeito pela alteridade no seio de uma sociedade fundada em bases democráticas”, disse Celso de Mello.

Os ministros Cármen Lúcia e Luiz Edson Fachin também defenderam o Supremo e os juízes.

“Tudo o que atinge um de nós, atinge todo o tribunal como instituição, que é muito mais importante do que cada um, mas, principalmente, que se preserva pela atuação ética, correta, honesta e séria de cada juiz desta casa, que tem tentado exatamente agir de acordo com lei e espera isso de cada cidadão brasileiro”, declarou Cármen Lúcia.

Mostrando que não se intimidou com a reação imediata de ministros do STF, o coronel aumentou o tom das críticas e ameaças, também em vídeo publicado no youtube. O alvo agora é o ministro Gilmar Mendes.

Ele chega a dizer que ministros cobram subornos e propinas.

A ditadura está batendo às portas. Todo o cuidado é pouco! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...