Prefeitura de São Luís

Prefeitura de São Luís

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Integrantes de um bando de ciganos são presas após compra de animais com dinheiro falso em Humberto de Campos; mais de R$ 4 mil falsos são apreendidos


Policiais do 27° BPM prenderam, por volta de 10h30 de quarta-feira (10), duas ciganas que estavam fazendo compras com dinheiro falso na cidade de Humberto de Campos, a 178 km de São Luís. No momento da prisão, no povoado Bacaba, elas estavam com mais de R$ 4 mil em cédulas falsas. Elas pertencem a uma quadrilha de ciganos que estão aplicando golpes na região.

As mulheres foram identificadas como Maria Neide da Rocha Machado, de 20 anos, e Maria Iraneide da Rocha Machado, de 30 anos, ambas residentes  no Recanto dos Pais, na cidade de Chapadinha.

Entre as vítimas, que receberam cédulas falsas dos golpistas, estão Luisa da Silva, residente no bairro Bacaba, para quem Maria Iraneide tentou passar R$ 50,00 no seu estabelecimento comercial; Jose da Silva e Silva, morador do povoado Bacaba, que vendeu um porco para o bando e recebeu R$ 450,00; Evandro Amorim Zonte, residente no povoado Bom Jesus, que vendeu uma burra e recebeu R$ 2 mil;  Carlos Augusto da Silva Santos, residente no povoado  Bom Jesus, que vendeu um animal e recebeu R$ 750,00 reais;  e Milson Silva Santos, residente no povoado Bom jesus, que vendeu 2 animais e recebeu 1.700,00 reais.

No acampamento dos ciganos, foram apreendidos R$ 4.850,00 em espécie de cédulas falsas; três celulares, uma faca, um canivete e uma porção de maconha.

De acordo com informações da PM, uma guarnição foi acionada por uma das vítimas que relatou que existia um grupo de ciganos dando golpes no povoado Bacaba, com dinheiro com falsificado. Ele teria vendido um animal e recebido R$ 2 mil em cédulas falsas.  No local, outras vítimas apareceram relatando ter sofrido o mesmo golpe.

A guarnição se deslocou até o rancho dos ciganos, mas maioria correu ao avistar a viatura. Apenas duas mulheres foram abordadas. Com elas, foi encontrada uma porção de maconha. Populares informaram que dentre os acusados que adentraram no mato alguns estavam armados.

A guarnição solicitou reforço e adentrou no matagal, chegando a avistar alguns deles que ainda fizeram disparo de arma de fogo contra os policiais. Eles abandonaram uma criança de onze anos, filho de um dos ciganos.

A guarnição realizou diversas incursões no matagal, na tentativa de localizar os outros integrantes do bando, mas não logrou êxito.

As conduzidas juntamente com o material foram apresentadas na delegacia de Humberto de Campos, sem lesões corporais, para as devidas providências

O menor ficou sob custódia do Conselho Tutelar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...