sábado, 2 de fevereiro de 2019

PM do Maranhão que matou policial em Teresina tem prisão preventiva decretada e vai para penitenciária do PI

Com base nos autos da prisão em flagrante, a PMMA abrirá processo administrativo que levará à exclusão do policial assassino em até 50 dias.
O PM Francisco Filho, que matou o cabo Samuel, vai ser levado para a penitenciária Irmão Guido, em Teresina, e será expulso da Polícia do Maranhão em até 50 dias.

Na manhã deste sábado (2), o soldado Francisco Ribeiro dos Santos Filho, da Polícia Militar do Maranhão, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça do Piauí pelo assassinato do cabo Samuel da Silva Borges, da RONE.

Após a audiência, ele foi levado ao Hospital de Urgência e Emergência (HUT), onde passará por uma cirurgia. Quando estiver liberado, Francisco Filho será levado para a Penitenciária Irmão Guido, na BR-316, na zona rural de Teresina, onde ficará numa área isoladA de outros detentos.

Apuração do crime

O Serviço de Inteligência da Polícia Militar do Piauí apurou que o cabo Samuel da Silva Borges, 37 anos da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (RONE) foi vítima de execução pelo soldado da Polícia Militar do Maranhão, Francisco Santos Filho na sexta-feira (1°).

A partir de depoimentos das testemunhas, Samuel Borges desconfiou que o soldado Francisco Santos Filho era “mala” e ordenou que parasse na Avenida Presidente Kennedy, no bairro São Cristóvão, na zona Leste de Teresina, porque a motocicleta que o militar conduzia estava sem placa e ele estava armado.

Quando Samuel Borges abordou Francisco Filho o soldado mostrou sua identificação de militar. Após a abordagem, Samuel seguiu em sua motocicleta com o filho, enquanto Francisco Filho passou a persegui-lo tentando provocá-lo com palavras e tentando interceptar o policial piauiense. Samuel parou sua motocicleta e voltou a discutir com Francisco Filho e chamou reforços da Polícia Militar para fazer sua prisão, foi quando Francisco efetuou os disparos.
O serviço de inteligência apurou que Francisco tentou colocar o revólver calibre 38, com brasão de São Paulo e com numeração raspada, próximo ao corpo de Samuel Borges para simular que houve um tiroteio e uma reação.

Exclusão da PM do Maranhão em até 50 dias

O PM Francisco Santos Filho, que ingressou na Polícia do Maranhão em 2010 e é lotado em Timon, deverá ser expulso da corporação em até 50 dias. Com os autos da prisão em flagrante, que serão encaminhados pela Polícia Civil do Piauí, será aberto processo administrativo para avaliar a conduta dele. A tramitação durará 30 dias, podendo ser prorrogado por mais 20.
O comandante da PMMA, Cel. Jorge Luongo disse que não tem dúvidas de que, ao final do processo, será decidido pela exclusão do militar da corporação.

“Foi um crime bárbaro motivado por uma abordagem normal em trânsito. Isso é inaceitável. Com certeza, ele será expulso da corporação”, disse o Cel. Luongo, que ligou para o comandante da PM do Piauí para manifestar solidariedade e esperar que a lei seja aplicada com o rigor que o caso requer.

A PM do Maranhão divulgou, na sexta-feira (1º), uma nota de pesar. Confira o teor:

É com profundo pesar que o Comando da Polícia Militar do Maranhão externa seus sentimentos em nome dos oficiais, praças e funcionários civis, lamentando o falecimento do Cabo PM Samuel de Sousa Borges da Polícia Militar do Piauí.

O militar foi assassinado nesta sexta-feira (01) na cidade de Teresina-PI pelo Soldado Francisco Ribeiro dos Santos Filho da PMMA o qual foi preso em flagrante. As circunstâncias do crime estão sendo investigadas pela Polícia Judiciária.

A Polícia Militar do Maranhão manifesta total apoio à sua coirmã Polícia Militar do Piauí e se solidariza com os familiares do Cabo PM Samuel de Sousa Borges neste triste momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...