terça-feira, 17 de maio de 2022

Estudante de direito está desaparecido há 23 dias em Teresina; polícia investiga se corpo carbonizado é de Lucas

O jovem foi visto pela última vez na madrugada do dia 24 abril. Segundo a namorada de Lucas, Gabriela Vasconcelos, ele teria pulado da ponte Juscelino Kubitschek, sobre o Rio Poti.

O Departamento do Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) segue investigando o sumiço do estudante de direito Lucas Vinícius Monteiro Oliveira, de 24 anos, que está desaparecido há 23 dias. A polícia segue tratando o caso como desaparecimento.

O jovem foi visto pela última vez na madrugada do dia 24 abril. Segundo a namorada de Lucas, Gabriela Vasconcelos, ele teria pulado da ponte Juscelino Kubitschek, sobre o Rio Poti.

O Corpo de Bombeiros informou ao g1, nessa segunda-feira (16), que, a pedido da Polícia Civil, foram realizadas buscas no rio na quinta (13) e sexta-feira (14). A corporação comunicou que está monitorando informações da população que indiquem a possibilidade de corpos ou vestígios para a localização de Lucas Vinícius.

Investigação avançada

De acordo com o delegado Francisco Costa, o Barêtta, coordenador do DHPP, a investigação está bastante avançada. Segundo ele, a falta de monitoramento de câmeras na Ponte JK, na Avenida Frei Serafim, atrapalhou as apurações.

“Isso dificultou um pouco, mas não fez com que a polícia deixasse de esclarecer os fatos. Estamos usando outros métodos que demoram. Nós fazemos tudo dentro da legalidade”, afirmou o delegado Barêtta.

Corpo carbonizado

A Polícia Civil investiga ainda se o corpo carbonizado encontrado no Assentamento Emiliano Batata, próximo ao Rodoanel, na zona rural Sudeste de Teresina, no último dia 30 de abril, seria de Lucas Vinícius. Contudo, a confirmação só virá após a realização de um exame de DNA, cujo resultado ainda não foi divulgado.

“Estamos aguardando o exame de DNA porque foi coletado material genético para que a gente possa confrontar. Também foi colhido material dos familiares dele”, comentou o delegado Barêtta.

Namorada não retirou dinheiro da conta de Lucas, diz polícia

Os pais do estudante afirmam que, após o desaparecimento do jovem, Gabriela realizou uma transferência de R$ 3,5 mil da conta dele para a dela. Porém, a polícia negou que ocorreu essa transferência, visto que a conta bancária usada pelo estudante de direito era da própria namorada.

“Na realidade, a conta era no nome dela. Ele usava o cartão dela, no nome dela. Ela que fazia todos os pagamentos de despesa e tudo mais”, afirmou o coordenador do DHPP.

Relato da namorada

Lucas Vinícius é natural de São Paulo e mora em Teresina há cerca de dois anos. O relacionamento dele com Gabriela tinha também cerca de dois anos. A família de Lucas vive em São Paulo, e viajou para o Piauí para acompanhar a investigação.

O advogado Ítalo Veras, que representa Gabriela Vasconcelos, namorada de Lucas Vinicius, disse que na madrugada de 24 de abril o casal voltava de uma festa, onde estavam com outros amigos, e teria discutido no caminho. O advogado não deu detalhes do motivo da discussão.

Ao chegar à ponte JK, na Avenida Frei Serafim, o rapaz teria tentado saltar do carro. Gabriela, que dirigia, parou o veículo para que ele não pulasse. Em seguida, o estudante saiu do carro, caminhou até a beirada da ponte e caiu no rio.

Depois do ocorrido, Gabriela pediu ajuda a motoristas que passavam pela ponte, e chegou a se colocar diante de um carro, para fazê-lo parar, segundo o advogado. A jovem ligou ainda para amigos do casal, que haviam ficado na festa, e eles também teriam ido ajudá-la. Ela foi socorrida por essas pessoas e levada a um hospital.


Enteado mata padrasto para defender a mãe de agressões em Imperatriz

Um homem identificado como Ronaldy Lima Ferreira, de 35 anos, foi assassinado na madrugada de domingo (15), em Imperatriz, a 626 km de São Luís, com uma paulada na cabeça que foi dada pelo seu enteado, que não teve a sua identidade revelada.

De acordo com a polícia, o crime aconteceu no bairro Vila Cafeteira, em Imperatriz, após o enteado ter flagrado o seu padrasto agredindo a sua mãe. Revoltado, o enteado de Ronaldy Lima deu uma paulada na cabeça do padrasto. Após o crime, o enteado da vítima fugiu.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda foi chamada para socorrer Ronaldy, mas ele não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu no local.

O enteado da vítima compareceu na manhã de segunda-feira (16) à delegacia, onde relatou em depoimento que agiu em legítima defesa da sua mãe e também em sua defesa, já que a vítima estava armado com uma faca no momento do crime.

De acordo com informações da polícia, só este ano em Imperatriz já foram registradas 46 mortes violentas.


Mãe e filha grávida são esfaqueadas durante briga no Anjo da Guarda, em São Luís

Duas mulheres foram esfaqueadas, no início da tarde dessa segunda-feira (16), no bairro Anjo da Guarda, na área Itaqui-Bacanga, em São Luís.

De acordo com informações da polícia, as vítimas foram identificadas como Camila Regina Campos, de 22 anos, que está gestante, e sua mãe, Célia Regina Campos, de 45 ano. Elas foram atacadas por três mulheres.

As agressoras foram identificadas como Darliane da Silva Brasil, de 34 anos, Kerliane Brasil dos Santos, de 20 anos e Dariele da Silva Brasil, de idade não revelada.

Segundo informações repassadas à polícia, uma das agressoras, Darliane Brasil, estava sob efeito de bebida alcoólica. Ela foi ao local de trabalho de Célia Regina, em um trailer na Avenida Inglaterra, à procura do seu companheiro, que é filho da vítima.

Armada com um tijolo e várias facas de serra, Célia Regina se alterou e partiu para a agressão. Ela e as comparsas esfaquearam mãe e filha.

A jovem Camila Campos, que está gestante, ficou ferida no joelho, nos braços, enquanto sua mãe Célia foi cortada no braço, joelho e pescoço.

As vítimas foram socorridas e levadas ao hospital e segundo informações o estado de saúde das duas é considerado estável.

A Polícia Militar foi acionada no local, onde conseguiu prender em flagrante as três agressoras. 

segunda-feira, 16 de maio de 2022

Bandidos assaltam Armazém Paraíba, capotam veículo e ficam feridos em troca de tiros com PMs em Arari

Três assaltantes ficaram feridos em troca de tiros com policiais militares, na manhã desta segunda-feira (16), após um assalto ao Armazém Paraíba, na cidade de Arari, a 175 km de São Luís.

Os assaltantes foram identificados como Reinaldo Carneiro Brasil, de 21 anos; Guilherme Pereira Barroso, de 19 anos; e um adolescente, de 17 anos.

Pelas informações da PM, por volta das 9h, três assaltantes, armados com duas pistolas e um revólver, renderam os funcionários do estabelecimento comercial e anunciaram o assalto.

Na ação criminosa, eles levaram uma quantia em dinheiro, vários aparelhos celulares de diversas marcas e caixas de som. 

Após o crime, os assaltantes empreenderam fuga em direção à cidade de Vitória do Mearim, em um veículo VW Fox, de cor prata, sendo avistados pelas guarnições.

Durante a perseguição, os criminosos capotaram o veículo e adentram uma área de mato no acostamento. Eles ainda atiraram contra os policiais, que revidaram e alvejaram os três.

Os policiais prestaram socorro e os levaram para o Hospital Municipal Jorge Oliveira, em Arari. 

Após atendimento no hospital, os presos, juntamente com os produtos apreendidos, foram apresentados na Delegacia Regional de Viana para autuação em flagrante.

Ainda segundo a PM, os três assaltantes têm passagem pela polícia por prática de outros crimes. Eles são residentes nas cidades de São Mateus e Santa Inês. 


Homem é assassinado a tiros na entrada da Reserva do Itapiracó em São Luís

Um homem, identificado como Luís da Costa Silva, de 50 anos, foi morto a tiros, na madrugada desta segunda-feira (16), na entrada da Reserva do Itapiracó, no bairro Turu, em São Luís.

A Polícia Militar (PM) foi informada do crime por meio de denúncia anônima, apontando que o corpo da vítima estava deitado ao solo com diversas marcas de tiro na região da cabeça.

Ao chegarem no local indicado, os militares constataram o fato e encontraram uma motocicleta, sem registro de roubo ou furto, ao lado do corpo de Luís da Costa Silva.

Logo em seguida, os militares iniciaram rondas pela região no intuito de localizar os suspeitos responsáveis pelo crime, mas até a última atualização desta reportagem ninguém havia sido preso. A motivação da morte de Luís da Costa também é desconhecida.

Equipes do Instituto de Criminalística (Icrim), Instituto Médico Legal (IML) e Polícia Civil estiveram no local para periciar e fazer a remoção do corpo.

O caso será investigado pela Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).


domingo, 15 de maio de 2022

Homem que matou pastor em restaurante em Estreito é preso no Tocantins


O homem identificado como Valminandes Rodrigues da Silva, que matou um pastor no interior do Maranhão, foi preso na cidade de Nazaré, no Tocantins.

O crime ocorreu na sexta-feira (13) dentro de um restaurante, na Avenida Tancredo Neves, no município de Estreito, a 753 km de São Luís.

De acordo com a polícia, o pastor, identificado como Gilson Souza Morais, estava almoçando com a família e uma amiga, que tinha se separado recentemente do companheiro, apontado como o autor do crime.

Valminandes se aproximou da mesa e tentou agredir a ex-companheira, mas Gilson se levantou para defendê-la e acabou levando uma facada no peito, à altura do coração. 

O pastor não resistiu à gravidade do ferimento e morreu no local, antes de receber qualquer tipo de socorro.

Após o crime, o assassino fugiu a pé, mas câmeras de segurança ajudaram em sua identificação.

O assassino deverá ser recambiado para o Maranhão nos próximos dias.


Militares da Marinha são presos por sequestro e morte de policial civil no Rio

Perito papiloscopista Renato Couto, de 41 anos, foi capturado, em uma viatura da Marinha, após procurar o empresário Lourival Ferreira de Lima.

Quatro pessoas - entre as quais dois sargentos e um cabo do 1º Distrito Naval - foram presas, na madrugada deste domingo (15) por sequestrarem, matarem e esconderem o corpo de um policial civil do Rio.

De acordo com as investigações da 18ª DP (Praça da Bandeira), o perito papiloscopista Renato Couto, de 41 anos, foi capturado, em uma viatura da Marinha, após procurar o empresário Lourival Ferreira de Lima, pai do militar Bruno Santos de Lima, dono de um ferro-velho na região, para checar se materiais de uma obra tinham sido furtados por usuários de crack e levados para o estabelecimento.

Na última sexta-feira, Renato Couto teria conseguido recuperar parte dos objetos furtados em outro ferro-velho próximo ao Morro da Mangueira. Em seguida, ele encontrou uma esquadria de alumínio e outras peças da obra na loja de Lourival. Após uma discussão, o empresário prometeu que devolveria o valor do restante dos produtos receptados e ligou para Bruno, supervisor do Setor de Transportes do 1º Distrito Naval.

Ao chegar no local com uma Fiat Ducato da Marinha, no fim da tarde de sexta-feira, Bruno deu uma mata-leão e efetuou disparos contra policial civil e o jogou no carro. Ele estava acompanhado dos militares Manoel Vitor Silva Soares e Daris Fidelis Motta. Por volta de 17h, após serem acionados por transeuntes, policiais militares do 6º BPM (Tijuca) estiveram na 18ª DP para registrar que um homem foi baleado e colocado em uma van, na Avenida Radial Oeste.

Ainda segundo as investigações, a viatura descaracterizada, com os três militares e Renato Couto, seguiu para a Baixada Fluminense, pelo Arco Metropolitano. No carro, o policial civil levou pelo menos mais um tiro na barriga. Após jogarem o corpo dele no Rio Guandu, na altura de Japeri, eles pararam em um lava-jato, em Nova Iguaçu, e limparam o veículo com cloro também dentro do quartel da Marinha, na Praça Mauá.

O militar Bruno Santos foi levado ao hospital, após ter tentando se ferir dentro da 18ª DP (Praça da Bandeira), onde prestava depoimento sobre o crime.

Uma perícia do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), no entanto, identificou resíduos de sangue dentro da viatura e ainda na mureta próxima ao Rio Guandu.


Diretor do Departamento Geral de Polícia da Capital, o delegado Antenor Lopes, destaca que, tão logo foi comunicado o desaparecimento do perito, foram iniciadas as diligências por equipes da 18ª DP:


— Trata-se de um crime hediondo, tendo sido vítima um policial civil que foi covardemente sequestrado e assassinado por quatro homens, três deles graduados das forças armadas. Em menos de 24 horas, o crime foi esclarecido, os envolvidos foram identificados e presos, e a arma foi apreendida. Agora, estamos mobilizados na localização do corpo do nosso papiloscopista.

Bruno Santos de Lima levado para 18ª DP (Praça da Bandeira)Bruno Santos de Lima levado para 18ª DP (Praça da Bandeira)

Responsável pelo inquérito, o delegado Adriano França, titular da 18ª DP, explica que os quatro presos confessaram participação no crime, fornecendo detalhes do trajeto que fizeram com a viatura da Marinha e do local onde o corpo da vítima foi jogado. Nesta tarde, um helicóptero da Polícia Civil sobrevoa a região na busca pelo cadáver.

Aplica logo esse,' insistia cabo a sargento da Marinha, diz testemunha

Levados para a delegacia, Bruno Santos de Lima, Lourival Ferreira de Lima, Manoel Vitor Silva Soares e Daris Fidelis Motta foram reconhecidos por testemunhas, confessaram o crime e foram presos em flagrante por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. O corpo do policial civil ainda não foi localizado.

Em depoimento prestado na distrital, uma testemunha contou estar passando pela Praça da Bandeira, próximo ao prédio do INSS, por volta de 14h30 da última sexta-feira, quando se deparou com uma “confusão”. O rapaz, que trabalha em uma farmácia na região, relatou ter visto uma van cinza e quatro homens tentando conter um quinto e ter ouvido um deles gritar “Deita no chão, deita no chão!”.

Na confusão, a testemunha disse ter presenciado ainda os homens segurando e aplicando uma gravata no policial civil. Na 18ª DP, ele disse ter ouvido um deles gritar: “Aplica logo esse cara” e visto o primeiro disparo na direção da perna ou dos pés do perito papiloscopista. Ele reconheceu Bruno, que estava com a arma de fogo, seu pai, Lourival, e os dois outros militares, Manoel Daris. Durante toda a ação, Renato Couto teria repetido diversas vezes “Eu não fiz nada”.

Lourival Ferreira de Lima e Bruno Santos de Lima.

Ainda no depoimento, o homem narrou que, mesmo após atingida, a vítima continuava a se debater, o que levou Bruno a atirar novamente, dessa vez na altura de seu tronco. Momentos depois, Renato Couto começou a “desfalecer”, o que foi percebido pelos criminosos, que disseram: “Ele vai cair!”

A testemunha relatou ainda ter visto uma algema no braço direito do policial civil, “que, por lutar por sua vida, impediu que seus algozes conseguissem o algemassem completamente”. O homem relatou ainda que, após o segundo disparo, a vítima caiu, mas ainda tentando se levantar, e então Lourival recolheu as cápsulas e deferiu diversos golpes contra ela, e Bruno efetuou o terceiro disparo. Neste momento, os militares colocaram o perito dentro da van da Marinha.

Nessa manhã, após prestar depoimento também sobre o crime na 18ª DP (Praça da Bandeira), Bruno Santos de Lima tentou cortar os pulsos com as lentes de um óculos, na sala em que estava com Lourival, Manoel e Daris. Ele foi socorrido para um hospital e, cerca de uma hora depois, retornou a delegacia.

Em nota, a Marinha do Brasil informou que tomou conhecimento, na noite deste sábado, sobre uma ocorrência, com vítima, envolvendo militares da ativa do Comando do 1º Distrito Naval, objeto de inquérito policial no âmbito da Justiça comum. “Os militares envolvidos foram presos em flagrante pela polícia e responderão pelos seus atos perante a Justiça”, disse.

“A MB lamenta o ocorrido, se solidariza com os familiares da vítima e reitera seu firme repúdio a condutas e atos ilegais que atentem contra a vida, a honra e os princípios militares”, escreveu.

“A MB reforça, ainda, que não tolera tal comportamento, que está colaborando com os órgãos responsáveis pela investigação e informa que abriu um inquérito policial militar para apurar as circunstâncias da ocorrência”, emendou.

Fonte: Extra/Rio

Traficantes são presos transportando mais de 150 kg de maconha em Santa Inês; droga está avaliada em R$ 350 mil

Quatro pessoas foram presas na noite desse sábado (14) transportando aproximadamente 154 kg de maconha que, segundo informações da Polícia Civil do Maranhão, estava sendo transportada do Estado do Mato Grosso do Sul com destino a São Luís.

A prisão em flagrante foi realizada pela Polícia Civil, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A polícia identificou os suspeitos após receber denúncias sobre o transporte de drogas.

As equipes policiais se deslocaram à cidade de Santa Inês. Eles fizeram uma barreira policial e abordaram dois veículos onde estavam os traficantes com as drogas.

O material ilícito, de acordo com a polícia, é avaliado em aproximadamente R$ 350 mil reais. 

Os quatro presos, sendo dois homens e duas mulheres, foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Eles foram encaminhados à Central de Inquéritos e Custódia da Comarca de São Luís, onde permanecerão a disposição do Poder Judiciário.


Idosa é morta dentro de casa em Peritoró; assassinos são presos

Uma mulher, identificada como Francisca Bispo Rodrigues, de 78 anos, foi assassinada dentro de casa em Peritoró, a 244 km de São Luís.

O crime aconteceu na tarde desse sábado (14) no povoado Livramento, na zona rural, e foi cometido por dois bandidos, que invadiram a casa da idosa e a mataram.

Eles foram identificados como Antônio Carlos de Sousa Filho, de 28 anos, e Josimar Silva Santos, de 28 anos. A dupla foi presa outras vezes pela prática de roubos e furtos.

O tenente Lacerda informou que o homicídio foi descoberto por moradores, que capturaram e tentaram linchar os criminosos.

Equipes policiais estiveram no local e conduziram os dois envolvidos no crime para a 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil em Codó.

Ainda segundo o tenente, existe a suspeita de que a idosa tenha sofrido abuso sexual. Ele foi morta dentro de um quarto.

Ainda não se sabe se os bandidos invadiram a casa para roubar e, diante de uma reação da idosa, resolveram matá-la.

sábado, 14 de maio de 2022

Policial militar e comparsas são presos por roubos de cargas no Maranhão e Pará

Uma operação da Polícia Civil cumpriu oito mandados de prisão temporária e de busca e apreensão em desfavor de membros de uma organização criminosa interestadual envolvida com roubo de cargas de cigarros. Um dos presos é um policial militar do estado do Pará.

As capturas ocorreram entre quarta-feira (11) e sexta-feira (13), nas cidades maranhenses de Imperatriz, São Luís, Buriticupu, além de Santa Izabel no Pará.

De acordo com o delegado Jorge Pacheco, titular do Departamento de Combate ao Roubo de Cargas da Superintendência de Investigações Crimininais (Seic), as investigações contra o grupo ocorreram a partir de um roubo de uma carga de cigarros, avaliada em quase R$ 1,8 milhão pertencente à empresa Souza Cruz, em maio de 2020, no município de Açailândia.

“Fizemos os levantamentos e conseguimos identificar pelo menos dez criminosos que participaram da ação criminosa. Foi representado pela prisão temporária e busca e apreensão, e agora efetuamos a captura de oito. A organização atua de forma interestadual, aqui no Maranhão e Tocantins”, explicou.

O delegado destacou, ainda, que os presos possuem histórico criminal vasto. Alguns deles com passagens por roubos a bancos, a residências e outras cargas.

Durante a operação, foram apreendidos um automóvel, aparelhos celulares, notebook e a quantia de pouco mais de R$ 1 mil em espécie.

Após os procedimentos necessários, os presos foram encaminhados para o presídio, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

sexta-feira, 13 de maio de 2022

Assaltante de motorista de aplicativo é preso em São Luís; veículo continua desaparecido

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) prenderam, na manhã de quinta-feira (12), um homem de 20 anos, de identidade não revelada, por participar de um assalto contra um motorista de aplicativo, no dia 20 de abril deste ano, em São Luís.

Os mandados de prisão temporária e de busca e apreensão domiciliar foram cumpridos no Bairro Brisa do Mar, na região da Divinéia.

Segundo as investigações, o preso, outro homem e uma mulher, após solicitarem um corrida por meio de aplicativo, anunciaram, no bairro Sol e Mar, o assalto contra o motorista.

Eles subtraíram um veículo GM/Onix, preto, placa OJA-5538, e um aparelho celular Xiomi Redmi Note 8 Pro. Em seguida, os assaltantes amarraram a vítima e se evadiram. O veículo ainda não foi recuperado.

Após os procedimentos de praxe, o preso foi encaminhado para a Central de Inquéritos e Custódia, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. 

As investigações continuarão para a identificação dos demais coautores do crime. 

Dois homens são presos por estupro de vulnerável em São Luís; um deles estuprava as próprias filhas

Policiais da Delegacia de Proteção da Criança e ao Adolescente (DPCA), com apoio da Diretoria de Inteligência e Assuntos Estratégicos (DIAE), deram cumprimento, na quinta (12) e nesta sexta-feira (13), a dois mandados de prisão preventiva contra os homens de iniciais E.C.N.F e A.A.P., investigados pela prática de estupro de vulnerável.

As investigações apontam que A.A.P. vinha abusando sexualmente de, ao menos, três vítimas, todas com menos de 14 anos.

As meninas frequentavam a casa do abusador, onde os estupros ocorriam. Ele era “amigo” das famílias das vítimas.

Ainda segundo a polícia, E.C.N.F abusava sexualmente de suas próprias filhas, todas com menos de 14 anos, de modo reiterado.

Responsável pelas investigações, a delegada Bianca Almada Lima, ressalta as prisões fazem parte da campanha Maio Laranja, onde são intensificadas as ações de combate ao abuso e violência sexual infantil.

Ainda segundo a delegada, nos casos em que as mães das vítimas têm conhecimento dos crimes e permanecem omissas diante da situação, também serão responsabilizadas civil e penalmente.

Após as formalidades legais, os autuados foram encaminhados ao Complexo Penitenciário, onde ficarão à disposição da Justiça. As investigações seguem em segredo de justiça.

Os presos responderão por crime de estupro de vulnerável, previsto no Art. 217-A do Código Penal (ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos. Pena – reclusão, de 8 a 15 anos).


Homem é assassinado a tiros no Centro de São Luís

Um homem em situação de rua foi morto a tiros na madrugada desta sexta-feira (13), na rua da Manga, no Centro de São Luís. A vítima foi identificada apenas como ‘Careca’ ou ‘Caderninho’.

Pelas informações passadas à polícia, moradores da área ouviram 10 disparos de arma de fogo durante a madrugada. Em seguida, encontraramqu o corpo caído ao solo.

Uma equipe da Polícia Militar foi ao local para averiguar a veracidade dos fatos. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado para prestar atendimento a vítima.

Ao chegarem no local, as equipes constataram que ‘Careca’ já estava morto devido aos tiros que o atingiram.

De acordo com a PM, o fato foi repassado à supervisão da Polícia Civil do Maranhão (PC-MA). Equipes da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), do Instituto de Criminalística (Icrim) e Instituto Médico Legal (IML) estiveram no local do crime para o trabalho de perícia e remoção do corpo.

Segundo a PM, o homicídio não foi testemunhado por ninguém, não sendo possível, dessa forma, identificar os autores e a suposta motivação do crime.

Imagens de sistemas deento da áre monitoramente serão utilizadas no trabalho de identificação do autor da ação criminosa, que tem características de acerto de contas.

quinta-feira, 12 de maio de 2022

Mulher é encontrada morta na Lagoa da Jansen, em São Luís

Uma mulher, de identidade não revelada, foi encontrada morta, na madrugada desta quinta-feira (12), na Lagoa da Jansen, em São Luís.

O corpo da mulher estava boiando e foi encontrado por populares, que acionaram a PM e bombeiros militares.

A polícia informou que a vítima estava com vestimenta de academia e em estado avançado de putrefação.

O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser necropsiado e identificar a causa morte.

A equipe da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP) está investigando o caso. A vítima, até o começo da tarde, ainda não havia sido identificada.

Polícia prende homem que matou o próprio irmão em Arari

 

Walace Antônio matou o seu próprio irmão, Ismael de Jesus, em povoado de Arari

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Arari, prendeu, na manhã desta quinta-feira (12), em cumprimento a mandado de prisão preventiva, o homem identificado como Walace Antônio Dutra Almeida, de 40 anos, pela prática do crime de homicídio qualificado consumado contra o próprio, irmão Ismael de Jesus Dutra Almeida, de 35 anos.

O crime ocorreu no dia 14 de julho de 2021 no Povoado Manoel João, na zona rural de Arari, a 175 km de São Luís.

Pelas investigações, os irmãos sempre tiveram um relacionamento difícil marcado por agressões físicas e verbais. Eles já teriam tido uma briga horas antes e voltaram a discutir no momento do crime.

Com um facão, Walace Almeida desferiu um golpe fatal no pescoço de Ismael, que morreu no local. O assassinato foi presenciado pela própria mãe dos envolvidos.

Após as providências legais cabíveis, Walace Almeida foi encaminhado para a Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Viana, onde permanecerá à disposição da Justiça.