sábado, 13 de agosto de 2022

Assaltante e policial penal são baleados durante tentativa de assalto a panificadora no Cohatrac IV, em São Luís

Um inspetor de polícia penal de 53 anos foi baleado durante uma tentativa de assalto a uma panificadora, na manhã deste sábado, 13, na Avenida Contorno Leste, no Cohatrac IV, em São Luís.

De acordo com informações do coronel Roberto Filho, a ação criminosa teve início na Aurora, área de responsabilidade do 20º BPM, e se desenvolveu no interior do estabelecimento.

O policial penal chegou ao local e percebeu a movimentação do suspeito e resolveu intervir para evitar a ação criminosa, mas terminou alvejado.

Mesmo ferido, o inspetor reagiu e também alvejou o assaltante, que caiu, mas conseguiu fugir em direção à rua, onde rendeu uma pessoa que passava em um veículo Toyota Corolla, obrigando-o a dirigir em rumo ignorado.

Já o policial pena foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi levado para um hospital de emergência.

“Tão logo tomamos conhecimento da ocorrência, mandamos várias viaturas ao local, e então, o Corolla foi encontrado na Estrada da Maiobinha, com o motorista sem lesões. O suspeito foi preso ao dar entrada para receber atendimento no Hospital Clementino Moura, o Socorrão 2, após ser atingido com um tiro na perna”, destacou o coronel Roberto Filho.

Após receber alta médica, o criminoso será conduzido ao Plantão do Cohatrac, área da ocorrência da tentativa de assalto, para autuação em flagrante.


Confirmado segundo caso de varíola dos macacos no Maranhão

Caso foi confirmado nessa sexta-feira (12) e é de um homem de 38 anos, morador de São Luís, que não tem comorbidades; Paciente tem um histórico de viagem para Belo Horizonte, em Minas Gerais.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou nessa sexta-feira (12), o segundo caso de varíola dos macacos (Monkeypox) no Maranhão.

O caso confirmado é de um homem de 38 anos, morador de São Luís. O secretário de Saúde do Estado, Tiago Fernandes, usou as suas redes sociais para informar que o paciente não tem comorbidades e tem um histórico de viagem para Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais.

O secretário disse ainda que, o paciente se encontra em isolamento domiciliar e seu quadro clínico é considerado estável. O secretário Tiago disse também que os Centros de Informações em Vigilância em Saúde (CIEVS) Estadual e municipal seguem acompanhando os casos.

Na quarta-feira (10) Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou o primeiro caso de varíola dos macacos (Monkeypox) no Maranhão. O caso confirmado é de um homem de 42 anos, morador de São Luís, com comorbidades e sem histórico de viagem. O paciente está internado no Hospital Carlos Macieira (HCM), em São Luís, de responsabilidade do Governo do Estado.

Casos suspeitos

De acordo com Tiago, o estado possui mais nove casos suspeitos da doença. Os pacientes são dos municípios de São Luís (2), Timon (2), Barão de Grajaú (1), Bela Vista do Maranhão (1), Buriticupu (1), Paraibano (1) e Tutóia (1).

O perfil desses pacientes vai da faixa etária de 9 a 38 anos, sendo que oito deles são do sexo masculino e um do sexo feminino. Eles apresentam sintomas como cefaleia (dor de cabeça), febre de início súbito e, principalmente, erupções cutâneas.

Todas as nove pessoas com suspeita de varíola dos macacos estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhadas pelas secretarias de saúde municipais e pela estadual. Dois dos casos em investigação possuem histórico de viagens, sendo uma internacional.

Na Grande Ilha, as pessoas que apresentarem sintomas semelhantes à varíola dos macacos devem procurar as Unidades Básicas de Saúde (UPAs), de gestão municipal, o Hospital Carlos Macieira e o Hospital da Ilha. No interior do estado, além das UPAs, a população pode buscar atendimento nos seis hospitais macrorregionais.

“Todo cidadão que apresentar sintomas com relação a monkeypox deve procurar a porta de entrada das unidades básicas de saúde, as UPAS, e nós também teremos os nossos hospitais de referência. Os hospitais da Grande Ilha serão os hospitais Carlos Macieira e o Hospital da Ilha, e no interior do estado, os nossos seis hospitais macrorregionais. Lembrando que todas as unidades hospitalares mencionadas têm leitos de isolamento”, ressaltou o secretário de estado da saúde, Tiago Fernandes.

Sintomas e transmissão

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos costumam ser febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, gânglios (linfonodos) inchados, calafrios e exaustão.

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Mulher é morta pelo colega de trabalho em Cururupu; ele confessou o crime

A jovem Yasmim Rodrigues Lopes, de 20 anos, foi encontrada morta nessa quinta-feira (11), em um cais da cidade de Cururupu, a 156 km de São Luís. O autor do crime, Weldson Bruno Pinheiro Ferreira, de 34 anos, foi preso, na tarde desta sexta-feira (12). Ele confessou o crime.

O corpo de Yasmim foi encontrado após familiares e amigos informarem o seu desaparecimento na última terça (9). A vítima estava com as mãos e pés amarrados e as roupas abaixo da cintura.

Após o corpo ser encontrado, a Polícia Civil começou a investigar o caso e identificou Weldson Ferreira como o suspeito de cometer o crime. Ele é colega de trabalho de Yasmim, que trabalhava em um bar no cais da cidade.

Segundo as investigações, Weldson demonstrava interesse amoroso pela vítima, mas não era correspondido.

O assassino teria atraído Yasmim, após o fim do expediente, até a casa dele, no bairro Jacaré, alegando precisar da ajuda da jovem. No local, ele teria matado a vítima, amarrado seu corpo e jogado no cais de Cururupu.

Ainda segundo as investigações, com base no depoimento do assassino, ele teria agido sozinho, sem a participação de terceiros. Não havia ninguém em casa, pois ele havia brigado com a sua esposa.

A polícia trabalha com a suspeita de que Yasmim tenha sido vítima de estupro seguido de morte.

Weldson foi detido em cumprimento a um mandado de prisão preventiva e levado para a Delegacia de Cururupu, onde prestou depoimento e confessou o crime.

Após a prisão, populares foram para a porta da delegacia para tentar agredir o suspeito. Por causa do tumulto, o homem teve que ser transferido para a Delegacia de Pinheiro, onde ficará preso à disposição da Justiça.

Sobrinho que matou dois tios em Palmeirândia é preso em Paço do Lumiar

O homicida Evaldo dos Santos Cordeiro Pereira, de 27 anos, que matou dois tios em Palmeirândia, a 115 km de São Luís, foi preso nesta sexta-feira (12) em Paço do Lumiar. O crime aconteceu no dia 13 de fevereiro de 2021, durante uma discussão em um bar, no povoado Curitiba.

Segundo a Polícia Civil do Maranhão, Evaldo dos Santos foi preso em cumprimento a um mandado de prisão temporária. Ele era foragido da Comarca de São Bento, desde o dia 12 de março de 2021, e estava se escondendo na invasão Nova Luz, na cidade de Paço do Lumiar, na Região Metropolitana de São Luís.

O crime aconteceu no Bar do Gago. As vítimas foram identificadas como Domingos Braz dos Santos Corrêa, de 53 anos, e Brasinilson dos Santos Corrêa, de 43 anos, ambos moradores do povoado.

Testemunhas do crime informaram aos policiais que houve uma discussão entre o suspeito e Brasenilson, seu tio, em que este se ressentia pelo sobrinho ter engravidado sua filha. Na hora, os dois começaram uma luta corporal, sendo que o tio tentou sacar a arma de fogo que portava, mas ela caiu no chão e foi juntada pelo sobrinho, o qual usou a arma para atirar contra os tios que estavam no bar.

Os dois homens não resistiram aos ferimentos e morreram no local.

..................

Postagem relacionada:

Tragédia em Família: Sobrinho mata dois tios a tiros na cidade de Palmeirândia

quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Pai é preso acusado de gravar vídeos torturando os filhos para ameaçar a ex-companheira em Presidente Dutra

De acordo com a polícia, a motivação dos crimes seria o fato de o investigado não aceitar o fim do relacionamento com a ex-companheira, mãe das crianças.

A Polícia Civil prendeu preventivamente, na última terça-feira (9), na cidade de Presidente Dutra, a 352 km de São Luís, o homem identificado como Pedro Henrique Alves da Cruz, de 25 anos, pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, tortura, ameaça e descumprimento de Medidas Protetivas de Urgência. 

As investigações, feitas pela Delegacia Especializada da Mulher de Presidente Dutra, apontam que o preso teria gravado vídeos em que torturava os próprios filhos, menores de idade, além de registrar imagens fotográficas com as crianças próximas de uma arma de fogo.

Ainda de acordo com a polícia, a motivação dos crimes seria pelo fato de o investigado não aceitar o fim do relacionamento com a ex-companheira, mãe das crianças, para quem ele mandava as imagens de tortura, além de mensagens de ameaças.

De acordo com o delegado César Ferro, o investigado chegou a enviar para a ex-companheira uma imagem de uma das crianças segurando uma arma de fogo.

Após as formalidades legais, o preso foi encaminhado à Unidade Prisional de Presidente Dutra, onde ficará à disposição da Justiça.

Homem que matou esposa a facadas em Timon se entrega à polícia, mas é liberado por falta de mandado de prisão

Um homem identificado como Fabrício da Conceição, que matou a companheira, Cleidiane, de 31 anos, na cidade de Timon, entregou-se à polícia em Matões, na noite dessa quarta-feira (10), mas não ficou preso.

Cleidiane foi morta a facadas no povoado Itaguará, na noite da última segunda-feira (08).

Pelas informações, ele não ficou detido porque não existia mandado de prisão pela prática do crime de feminicídio. Com isso, ele foi liberado imediatamente.

Com as provas da autoria do crime, o delegado responsável pelas investigações deverá representar pela prisão preventiva do assassino junto ao Poder Judiciário.

Familiares da vítima ficaram revoltados porque Fabrício não ficou preso.

Com informações de Lucas Moura

................

Postagem relacionada:

Mulher é assassinada pelo companheiro em Timon

Assassinos de professor universitário são presos em Açailândia

Policiais militares e civis prenderam três suspeitos de assassinar o professor de libras, Neylson Oliveira da Silva, de 29 anos, encontrado morto na manhã dessa quarta-feira (10) no bairro Laranjeiras, em Açailândia.

As prisões ocorreram por volta das 21h dessa quarta-feira em uma localidade conhecida como “Casqueiro”. Os presos foram identificados como Nisley, Clemilson, conhecido como “Neguinho”, Lucas, o “Luquinha”, e Jonathan Dias, o “Gordinho”.

A vítima foi abordada pelos criminosos no setor da rodoviária e atraído para um “casebre” na região do “Casqueiro”, ponto de encontro de usuários de drogas, onde foi morto.

Os primeiros relatos davam contra de que dois indivíduos, em uma motocicleta, haviam passado com a vítima já desacordada, em direção ao local onde o corpo foi encontrado.

Após várias horas de buscas, a polícia localizou e prendeu “Neguinho”. Ele acabou confessando sua participação no crime e afirmou ter ajudado a levar o corpo até o local onde foi encontrado. Com ele, os policiais apreenderam um celular Motorola.

O indivíduo afirmou que se desfez do corpo da vítima juntamente com o indivíduo identificado como “Gordinho”, que está sendo procurado pela polícia.

Informações passadas ao Serviço de Inteligência davam conta de que Nisley havia ido até a casa da vítima, no bairro Colinas Park, e furtado vários pertences, repassando-os a um suposto traficante de drogas da área, como “Luquinha”.

“Luquinha” e Nisley também foram detidos nas proximidades do local onde o primeiro abordado foi encontrado. “Luqinha” ainda tentou se evadir, porém foi detido em cima do telhado de sua residência. No local também foi encontrada a carteira porta cédulas com documentos pessoais do professor.

Os presos foram conduzidos para Delegacia Regional de Polícia Civil de Açailandia, para precedimentos cabíveis.

O quarto individuo, Jonathan Dias, ainda não foi localizado, mas segue sendo procurado pela políca.

Com informações do blog do Antônio Marcos

..............

Postagem relacionada:

Professor é assassinado em Açailândia; corpo foi encontrado em um terreno baldio

quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Professor é assassinado em Açailândia; corpo foi encontrado em um terreno baldio


Neylson Oliveira era professor substituto da disciplina de Libras da UEMASUL e também trabalhava na Escola Municipal Fernando Rodrigues, na Vila Ildemar, em Açailândia.

O professor universitário Neylson Oliveira da Silva foi assassinado e jogado em um terreno baldio, no bairro Laranjeiras, na cidade de Açailândia, na Região Tocantina, a 565 km de São Luís.

O cropo foi encontrado na manhã desta quarta-feira (10) no final da Rua 15 de novembro, as margens do “brejo do sapo”. Segundo a Polícia Civil, o professor foi morto por asfixia e estrangulamento.

Junto ao corpo, foram encontrados vários cartões bancários, possivelmente de vítimas dos criminosos, e objetos pessoais do professor.

Há suspeita de que o professor tenha sido vítima de latrocínio. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Neylson Oliveira era natural de São Luís e morava sozinho no loteamento Colinas Park, em Açailândia.

Neylson Oliveira era professor substituto da disciplina de Libras da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL). Ele também trabalhava na Escola Municipal Fernando Rodrigues, na Vila Ildemar.

Por meio de nota, a UEMASUL lamentou a morte do professor e destacou que ele era um ‘profissional responsável, dedicado e apaixonado pela docência’.

Leia a nota na íntegra:

A UEMASUL se solidariza aos familiares e amigos pelo falecimento do professor Neylson Oliveira da Silva.

Profissional responsável, dedicado e apaixonado pela docência, era professor substituto da disciplina de Libras, dos cursos de Pedagogia e Letras, Língua Portuguesa, do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Letras, campus Imperatriz.

Neylson era graduado em Filosofia, fazia Mestrado no programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Maranhão, e desenvolvia atividades voluntárias de tradução e interpretação em Libras.

A prefeitura de Açailândia, também, divulgou nota de pesar pela morte do docente:



Empresário é preso por se apropriar indevidamente de 16 veículos de locadora avaliados em R$ 1,5 milhão

Durante a operação, a Polícia Civil apreendeu 10 carros, que teriam sido adquiridos de forma fraudulenta, e mais dois veículos que ainda terão a origem investigada.

Um empresário do ramo de transporte foi preso em flagrante, nesta quarta-feira (10), em São José de Ribamar, na região Metropolitana de São Luís, pelos crimes de estelionato e apropriação indébita de veículos.

A prisão do suspeito foi realizada após a Polícia Civil do Maranhão apreender 10 veículos, que teriam sido adquiridos de forma fraudulenta, tendo como vítima uma empresa locadora sediada em São Paulo.

Segundo a Polícia Civil, entre os meses de fevereiro e março de 2022, o empresário teria adquirido, por meio de locação com a empresa de São Paulo, 16 veículos zero km da marca Toyota, sendo: quatro Corollas e 12 Yaris.

Após o aluguel, o suspeito teria descumprido o contrato de locação, gerando um prejuízo superior a R$ 250 mil com os aluguéis. Além disso, ele teria desaparecido com os veículos, avaliados em, aproximadamente, R$ 1,5 milhão

Após ser comunicada a Polícia Civil do Maranhão deflagrou uma operação de combate aos crimes de estelionato e apropriação indébita de veículos, a qual foi comandada pela Delegacia Especial de São José de Ribamar, com apoio da Guarda Municipal.

A operação foi iniciada nessa terça (9), quando as equipes policiais apreenderam 10 veículos, todos novos, da empresa locadora, além de outros dois veículos, que ainda terão a origem investigada.

Dois carros locados foram apreendidos durante buscas nos endereços residenciais e comerciais ligados ao empresário. Além disso, nos locais a polícia apreendeu, também, uma Mitsubishi Eclipse Cross sem placas, cuja origem será apurada.

Mais tarde, no decorrer das buscas, foram localizados outros 8 carros da locadora, que foram abandonados em uma rua no bairro Maiobão, em Paço do Lumiar, na Grande São Luís.

Ao todo, a polícia apreendeu: 9 Toyota Yaris, 1 Toyota Corola, 1 Mitsubishi Eclipse Cross, e um caminhão Hyundai.

A Polícia Civil continua as buscas, na tentativa de apreender os outros seis carros da locadora, sendo: três Corollas e três Yaris, que ainda não foram devolvidos à empresa vítima do crime.

Já o empresário, suspeito de ser o administrador do esquema criminoso, foi preso nesta quarta, em São José de Ribamar, no segundo dia da operação. O nome do suspeito não foi divulgado.

De acordo com a polícia, o conduzido, que possui uma empresa cadastrada como de transporte coletivo de passageiros, alegou à época da locação que os veículos seriam para uso interno de seus funcionários, porém deu outro tipo de uso aos carros, alguns dos quais eram utilizados para sublocação.

Confirmado primeiro caso de varíola do macaco no Maranhão; paciente está no Hospital Carlos Macieira

Está confirmado o primeiro caso de varíola do macaco (monkeypox) no Maranhão. A confirmação foi feita no fim da tarde desta quarta-feira (10) pelo secretário da SES, Tiago Fernandes.

“A Secretaria de Estado da Saúde recebeu a confirmação do primeiro caso positivo de monkeypox no Maranhão, nesta quarta-feira (10)”, informou o secretário.

Ele acrescenta que o infectado é uma pessoa do sexo masculino, de 42 anos, residente em São Luís, com comorbidades e sem histórico de viagem.

“O paciente segue acompanhado pela equipe do nosso Hospital Dr. Carlos Macieira e o seu quadro clínico permanece estável”, acrescenta Tiago.

Segundo o secretário, os Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) Estadual e municipal seguem acompanhando o caso.

Homem que matou ex-companheira estrangulada é condenado a 25 anos de prisão em São Luís

Os jurados do 3º Tribunal do Júri de São Luís condenaram, a 25 anos de reclusão, Guilherme Carvalho Borges, que matou, mediante asfixia por estrangulamento, Maria Alzimar Ribeiro da Silva, na noite do dia 18 de agosto de 2019.

O crime ocorreu nas proximidades da linha férrea, no bairro Pedrinhas. Maria Alzimar, de 42 anos, era ex-companheira do réu.

Após o julgamento dessa terça-feira (09), Guilherme Borges, que foi condenado por homicídio triplamente qualificado (feminicídio, asfixia e uso de recurso que impediu a defesa da vítima), foi levado de volta ao presídio, em São Luís, onde já estava preso desde o dia 27 de agosto de 2019.

O juiz José Ribamar Goulart Heluy Júnior, titular da 3ª Vara do Júri, negou ao réu o direito de recorrer, em liberdade, da decisão dos jurados.

A sessão de júri começou por volta das 9h, no Fórum Desembargador Sarney Costa, e só terminou às 17h. Na acusação atuou o promotor de Samaroni Sousa Maia e, na defesa, o defensor público Pablo Camarço de Oliveira.

Foram ouvidas cinco testemunhas, entre elas a irmã e um tio da vítima, e interrogado o réu, que negou a autoria do crime. Maria Alzimar conviveu com o acusado por aproximadamente 16 anos, era empregada doméstica, e tinha dois filhos com o réu. A sessão de julgamento foi acompanhada por familiares da vítima.

Na sentença, o juiz José Ribamar Goulart Heluy Júnior afirma que a culpabilidade do réu “deve aumentar a pena pela exteriorização da vontade dele em cometer o crime, que não se conformava com o rompimento do relacionamento, tendo seguida a vítima até o posto de combustível, onde ela estava com outra pessoa.”

O magistrado destacou o fato de o réu não demonstrar arrependimento, “mas sim, demonstra frieza em seu comportamento durante e após a consumação do crime, pois, após a prática, acompanhou os populares até o local do crime, demonstrando desprezo pela vida da sua ex-companheira, com quem teve dois filhos”.

O corpo de Maria Alzimar Ribeiro da Silva foi encontrado despido, com pernas e braços amarrados, amordaçado e com o pescoço quebrado no dia 19 de agosto de 2019.

Segundo a denúncia do Ministério Público, no dia 18 de agosto de 2019, Maria Alzimar Silva estava em uma loja de conveniência, situada em um posto de combustível da BR-135, no bairro Pedrinhas, na companhia de Domingos Silva.

Ao sair da loja de conveniência, Maria Alzimar da Silva observou a aproximação do réu, pediu para Domingos Silva sair dali e tentou se esconder do acusado atrás de uma mureta. O réu encontrou Maria Alzimar e começou a brigar com ela, após dez minutos de discussão, o acusado saiu junto com a vítima.

..........................

Postagem relacionada:

Homem que matou ex-esposa é preso em São Luís

Mulher é encontrada morta próximo à linha férrea, em Pedrinhas


Assaltante morre e outros dois ficam feridos em confronto com PMs em Timon

Um assaltante morreu e outros dois ficaram feridos em confronto com policiais militares, na noite dessa terça-feira (09), na cidade de Timon, a 430 km de São Luís.

Policiais do 11º BPM entram em ação após recebimento de informações de que havia um veículo Gol, vermelho, abandonado na Av. Parnarama, pertencente a uma vítima de assalto. Ela informou que foi assaltada por três indivíduos, que estavam em um automóvel Palio, preto.

A PM também recebeu a informação de que um automóvel, com as mesmas características, teria tentado roubar, nas proximidades da Chácara Elisângela, um cidadão que conseguiu se evadir do assalto.

A guarnição da Força Tática se deparou com os suspeitos na Avenida Regimento, no bairro Joia. Os policiais deram voz de parada, mas os assaltantes não obedeceram e empreenderam fuga. Após acompanhamento tático, eles atiraram contra a guarnição, que também efetuou disparos.

Os assaltantes foram alvejados e um deles morreu no local. Os outros foram encaminhados ao Hospital de Urgência e Emergência (HUT), em Teresina. Em seguida, eles foram encaminhados à Central de Flagrantes para as devidas providências.

Com eles, os PMs apreenderam um veículo Palio, preto, com restrição de roubo/furto, um revólver calibre 32, com munições deflagradas e um simulacro de arma de fogo.

terça-feira, 9 de agosto de 2022

Assassino que gravou vídeo de execução de homem no meio da rua em Chapadinha é preso em Timbiras

Nataniel Almeida matou Marcelo Filho em novembro de 2021 em Chapadinha

A Polícia Civil do Maranhão, por intermédio das delegacias de Timbiras, Coroatá e Codó, prendeu nesta terça-feira (09), em Timbiras, o homem identificado como Nataniel de Souza Almeida, conhecido como ‘Coringa’, pelo crime de homicídio praticado no bairro Mil Casas, em Chapadinha, no dia 09 de novembro de 2021.

A prisão aconteceu no centro da cidade e ‘Coringa’ ainda apresentou documento falso, além de estar em uma motocicleta roubada.

A vítima do homicídio foi Marcelo Lacerda Cordeiro Filho, executado com vários disparos de arma de fogo em plena via pública. Toda a ação criminosa foi registrada com um aparelho celular e divulgada nas redes sociais.

Esta é a segunda pessoa presa por participação nessa ação criminosa. O primeiro teve sua prisão realizada ainda em dezembro de 2021, pouco mais de um mês depois da morte de Marcelo.

O delegado Rafael Martins, da delegacia de Coroatá, disse que Nataniel Almeida, que confessou ser o autor dos disparos, é considerado um criminoso de alta periculosidade e tem a função de 'disciplina' na facção criminosa Comando Vermelho.

Contra ele, foram cumpridos quatro mandados de prisão das Comarcas de Chapadinha, São Luís, Paço do Lumiar e São José de Ribamar.

Após os procedimentos, ele foi encaminhado para a Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Codó, onde ficará à disposição da Justiça.

Com informações de Alpanir Mesquita

.............................

Postagens relacionadas:

— Assassino grava vídeo de execução de homem no meio da rua em Chapadinha

Polícia prende homem que participou de assassinato filmado e divulgado nas redes sociais em Chapadinha

Três assaltantes morrem em confronto com PMs após roubo de R$ 42 mil em Rosário

Três assaltantes morreram em confronto com policiais militares, no começo da tarde desta terça-feira (9), no bairro Cidade Nova, na cidade de Rosário, a 70 km de São Luís.

O confronto ocorreu após assalto a uma mulher que transportava aproximadamente a quantia de R$ 42 mil em dinheiro, pertencente a uma casa lotérica e que seria depositada na Caixa Econômica Federal.

A Polícia Civil informou que a quadrilha praticou a ação criminosa nas proximidades da agência bancária onde o depósito seria feito. Um policial militar, que estava à paisana e fazia a escolta da vítima, reagiu ao assalto. Houve troca de tiros e correria.

Uma pessoa, que não teve o nome divulgado, acabou sendo ferida, e o veículo do militar ficou crivado de marcas de tiro.

Ainda de acordo com a polícia, uma parte do bando criminoso fugiu em um veículo, enquanto, os outros de motocicleta. As guarnições militares começaram a realizar incursões na cidade.

No bairro Cidade Nova acabou acontecendo um novo confronto entre militares e criminosos. Segundo a polícia, três suspeitos acabaram sendo baleado e morreram no local. Os corpos foram levados para o hospital da cidade. Um quarto suspeito desse ato criminoso acabou sendo preso e conduzido para a Delegacia Regional de Rosário

No local do confronto, a polícia apreendeu a motocicleta, malote com R$ 42 mil e armas.

A polícia ainda não divulgou a indentidade dos assaltantes envolvidos nessa ação criminosa.

Adolescente que confessou ter participado do assassinato de três jovens é morto a tiros em Davinópolis

Maykon de Sousa confessou ter assassinado Jennifer Almeida da Silva, de 17 anos, que era amiga das jovens Amanda Sousa Cruz e Débora Vieira da Silva, também encontradas mortas em Davinópolis.

Na madrugada desta terça-feira (9), um adolescente, identificado como Maykon de Sousa Guilherme Furtado, de 14 anos, foi morto a tiros por três homens na cidade de Davinópolis, a 663 km de São Luís.

O adolescente confessou ter assassinado Jennifer Almeida da Silva, de 17 anos, que era amiga das jovens Amanda Sousa Cruz e Débora Vieira da Silva, também encontradas mortas no bairro São Domingos, na região de Davinópolis. Segundo a Polícia Militar (PM), Maykon era namorado de uma das vítimas.

Os três suspeitos de executarem o adolescente já possuem passagens pela polícia. Eles foram presos durante rondas da PM e encaminhados para a Delegacia de Imperatriz. Além de Maykon de Sousa, um outro homem, identificado como Gabriel Leite, de 18 anos, também foi preso suspeito de participar do triplo homicídio das jovens.

De acordo com o depoimento prestado por Gabriel, elas faziam parte de uma facção criminosa rival e teriam tramado o assassinato dele alguns dias atrás. Para se vingar, ele convenceu Jennifer, que era sua namorada, a assassinar Débora e Amanda como uma “prova de amor”.

O triplo homicídio

Amanda Sousa Cruz, Débora Vieira da Silva e Jennifer Almeida da Silva foram encontradas mortas com os mesmos sinais de violência

No dia 2 de agosto, uma adolescente, de 17 anos, identificada como Jennifer Almeida da Silva, foi encontrada morta na cidade de Davinópolis. A adolescente foi encontrada por populares, com sinais de violência pelo corpo.

Segundo a Polícia Civil, Jennifer era amiga de outras duas adolescentes, Amanda Sousa Cruz e Débora Vieira da Silva, que também foram encontradas mortas, no dia 1º de agosto, na beira do Riacho Cacau, no bairro São Domingos, na região de Davinópolis. As vítimas foram encontradas, aparentemente, abraçadas dentro do riacho. Elas tinham perfurações causadas por arma branca nas regiões do abdômen, pescoço e braços.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Jair Paiva, primeiramente, as jovens Amanda e Débora sumiram, na última quinta-feira (28), e foram encontradas mortas quatro dias depois do desaparecimento.

Já a terceira vítima foi encontrada morta na terça-feira, na mesma região em que os corpos das amigas dela estavam, Jennifer Almeida foi encontrada a cerca de 800 metros do local onde estavam os corpos de Amanda e Débora. As três vítimas eram moradoras da cidade de Imperatriz, na região Tocantina.

.......................

Postagens relacionadas:

Três jovens são assassinadas e jogadas no riacho Cacau, em Davinópolis

Suspeitos de matar três jovens são presos em Davinópolis