sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Polícia Civil prende três suspeitos da morte da transexual Natasha Nascimento

Três pessoas detidas, sendo duas mulheres, uma espingarda e veículos apreendidos são resultado da investigação da Polícia Civil, no caso de morte da transexual Natasha Nascimento, 29 anos.

As investigações prosseguem com interrogatório dos detidos, apuração de informações, diligências na área, perícia de veículos e averiguação de hipóteses sobre lesões encontradas no corpo.

A vítima faleceu no sábado (24), após duas semanas internada em hospital por ter tido as costelas quebradas e o maxilar deslocado.

“Uma destas prisões foi em flagrante. O suspeito conduzia uma arma, sem o registro de porte. Estamos com inquérito instaurado e conduzimos a investigação com os interrogatórios, as diligências e análises necessárias dos elementos apreendidos. Os suspeitos negam qualquer envolvimento com o caso”, informa o delegado assistente operacional da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), Bruno Figueiredo Aguiar, que conduz as investigações no município de São Luís Gonzaga.

A polícia investiga a vida dos presos e cumpre ainda seis mandados de busca e apreensão. O homem detido é dono da moto usada no crime e sua prisão foi em flagrante por porte ilegal de arma de fogo - com ele foi foi encontrada uma espingarda calibre 16.

As duas mulheres presas são conhecidas e uma delas já se envolveu em briga com a vítima. As duas estavam juntas na moto, no dia da morte de Natasha.

Natasha Nascimento voltava de uma festa, quando foi espancada ao passar na BR-316, município de São Luís Gonzaga. Perícia no corpo identificou costelas quebradas, maxilar deslocado e várias fraturas.

Em decisão ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero passe a ser considerada crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário