Rádio Voz do Maranhão

sexta-feira, 8 de setembro de 2023

Menina de 3 anos é baleada dentro de carro pela PRF; Flávio Dino pede apuração imediata e policiais são afastados

Criança estava no carro com a família quando disparos foram efetuados contra o veículo. Segundo o pai, um tiro atingiu a coluna e a cabeça da menina, que está internada no CTI em estado grave. Policiais envolvidos foram afastados de suas funções de forma preventiva.

Uma criança de três anos foi baleada na noite dessa quinta-feira (7) no Arco Metropolitano, em Seropédica, na Baixada Fluminense. Ela foi socorrida e levada ao Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, onde passou por uma cirurgia. Segundo a unidade de saúde, a criança está internada no CTI em estado grave.

Heloísa dos Santos Silva estava no carro com os pais, a irmã de 8 anos, e a tia quando disparos foram efetuados contra o veículo. Os parentes dizem que o tiro partiu de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo o pai, William Silva, que dirigia o veículo, ele passou pelo posto da PRF e não foi abordado em nenhum momento, mas percebeu que uma viatura da polícia passou a segui-lo e ficou muito próximo ao seu carro.

“A Polícia Rodoviária Federal estava parada ali no momento em que a gente passou. A gente passou e eles vieram atrás. Aí eu falei: bom, tudo bem, eles não sinalizaram para parar. E aí, como eles estavam muito perto, eu dei seta e, neste momento, quando meu carro já estava quase parado, eles começaram a efetuar os disparos”, explicou William Silva, pai de Heloísa.

Ainda segundo William, a reação dele foi sair o mais rápido possível do carro para os policiais verem que se tratava de uma família. "Eu coloquei a mão para o alto, saiu todo mundo, só a minha menorzinha que ficou dentro do carro. Aí foi a hora que eu entrei em choque, em desespero", lamentou.

Em nota, a PRF informou que os policiais envolvidos foram afastados de suas funções de forma preventiva até que o caso seja apurado pela corregedoria da corporação.

O carro dirigido por William era roubado. O motorista e pai da criança disse que comprou o veículo recentemente e que não sabia que estava em situação irregular.

Tiro acertou coluna e cabeça

A família de Heloísa informou que um dos tiros acertou a coluna e a cabeça da criança. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Duque de Caxias, ela chegou à unidade com baixo nível de consciência, foi sedada e entubada. Após a realização de exames de imagem, ela passou por uma cirurgia de risco na madrugada desta sexta-feira (8).

"Não tem previsão de alta. Ela está desacordada e vai ficar pelas próximas 48 horas", disse William, ressaltando que dirigia na velocidade adequada para o Arco Metropolitano quando os disparos foram efetuados.

A família mora em Petrópolis e foi passar o feriado em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio, com os parentes. Eles estavam voltando para casa quando o carro foi alvo do ataque.

O que diz a PRF

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que a corregedoria da corporação vai apurar as circunstâncias da ocorrência no Arco Metropolitano, por volta das 21h de quinta-feira. A força de segurança disse que "solidariza-se com os familiares da vítima".

"As circunstâncias estão em apuração pela Corregedoria da PRF. A instituição colabora com as investigações da polícia judiciária para o esclarecimento dos fatos. Os policiais envolvidos foram preventivamente afastados das funções operacionais, inclusive para atendimento e avaliação psicológica", dizia a nota.

"A PRF expressa seu mais profundo pesar e solidariza-se com os familiares da vítima, assim como está em contato para prestar apoio institucional".

O posicionamento do ministro Flávio Dino

“Sobre a tragédia com uma criança de 3 anos no Rio de Janeiro, já solicitei esclarecimentos e providências aos órgãos de direção da PRF naquele Estado. Estou aguardando a resposta, que será comunicada imediatamente. E mandei acelerar a revisão da doutrina policial e manuais de procedimento na PRF, como já havia determinado quando da demissão dos policiais do caso Genivaldo, em Sergipe. Outras medidas serão informadas em breve”.

 

9 comentários:

  1. Um carro roubado como ele comprou e não sabia que o carro era roubado no consultor a placa não consultou a documentação não essa história tá mal contada ele não foi abordado na barreira

    ResponderExcluir
  2. O país tá muito perigoso quando não é a bandidagem é a própria polícia contra o cidadão de bem eita governo bom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sossega os dedos gado ! Tu lembra do caso do Genivaldo, aquele na qual a viatura da PRF serviu de câmara de gás ? Lembrou ?

      Cala - te idiota!

      Excluir
    2. O negócio não tá legal de janeiro pra cá. Sistema de segurança ou se excede ou se omite.

      Excluir
    3. Com certeza o L veio pra destruir o país tudo que foi reconstruído foi por água abaixo inclusive alguns se lascaram pois sua única fonte de renda foi cortada o bolsa família afinal lulinha tem que curtir as viagens com muito luxo e precisa de grana pra isso

      Excluir
  3. Cidadão de bem não compra carro roubado e nem tenta ficar com joias que não são suas. Se a polícia se excedeu temxque apurar mas o carro era roubado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cidadão de bem também não desvia dinheiro que era pra ser investido no país e muito menos cancela a única fonte de renda que muitos pobres tinham que é o bolsa família

      Excluir
  4. Bostanaristas, bostanaristas! Até quando o ódio amargo que corre nas veias de vcs perdurará, pelo ponta pé na bunda só Minto se vcs, que o povo Brasileiro deu? Tá na hora de vcs elegerem outro Ídolo. Tentem o próprio satanás já que o enviado dele foi desmascarado é derrotado pelo bem. Essa matança de pessoas inocentes pela PRF e PMS do Braisl a fora foi incentivada pelas forças do mal que assolou o Braisl nos últimos 4 anos.

    ResponderExcluir
  5. Cidadão de bem não deixa 700 mil pessoas morrer e fica debochando. Agora tá pra ser preso e alguns otários ainda não entenderam isso ou não querem admitir que foram marionetes do BOZOJOIAS.

    ResponderExcluir