Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 10 de outubro de 2023

Homem é preso por desviar mais de R$ 1 milhão da própria mãe para praticar agiotagem em São Luís Gonzaga do Maranhão

Ao todo, Halisson Veras já teria desviado, em valores atualizados, mais de R$ 1 milhão. Os valores estariam sendo usados para oferecer empréstimos com juros que chegavam a 15% ao mês. O dinheiro seria movimentado por meio de uma empresa fantasma, em nome da esposa de Halisson

Sede do Ministério Público em São Luís Gonzaga do Maranhão

Um homem, identificado como Halisson Artur Sousa Veras, foi preso durante uma operação do Ministério Público do Maranhão, que investiga a prática de agiotagem na cidade de São Luís Gonzaga do Maranhão.

O investigado é suspeito de desviar mais de R$ 1 milhão da própria mãe, para oferecer empréstimos com juros que chegavam a 15% ao mês. Halisson Artur foi denunciado pela própria genitora, que mora na Espanha.

Durante a operação, que foi realizada na última quarta-feira (4) e contou com o apoio da Polícia Civil do Maranhão, foi cumprido mandado de prisão contra Halisson Artur e de busca e apreensão na residência dele.

No local, foram apreendidos documentos, aparelhos de telefonia celular, automóvel, motocicletas, além de quase R$ 17 mil em dinheiro. A operação foi acompanhada pelo promotor de justiça Rodrigo Freire Wiltshire de Carvalho.

Dinheiro desviado

Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos pela Justiça a pedido da Promotoria de Justiça de São Luís Gonzaga do Maranhão, a partir de uma representação apresentada pela própria mãe de Halisson Veras.

De acordo com a mulher, que mora na Espanha, o filho estaria desviando dinheiro enviado por ela para a construção de uma casa na cidade de Bacabal. Ao todo, o homem já teria desviado, em valores atualizados, mais de R$ 1 milhão. Os valores estariam sendo usados por Halisson Veras para oferecer empréstimos com juros que chegavam a 15% ao mês.

O dinheiro seria movimentado por meio de uma empresa fantasma, em nome da esposa de Halisson. Além disso, a mãe do investigado entregou ao Ministério Público áudios, vídeos e fotos em que Veras portava armas de fogo. Essas armas seriam utilizadas para ameaçar as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Na decisão, o juiz Diego Duarte de Lemos também autorizou o acesso aos dados dos aparelhos eletrônicos de Halisson que foram apreendidos, como histórico de ligações, aplicativos de mensagens, áudios e vídeos, que possem ser usados na investigação como elementos de prova para a elucidação de fatos criminosos ou identificação de suspeitos de crimes.

Após a prisão, o agiota foi encaminhado a uma unidade prisional, onde ficará à disposição da Justiça.


4 comentários: