Rádio Voz do Maranhão

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024

Greve dos rodoviários chega ao fim após Braide aumentar repasse de dinheiro para as empresas; ônibus voltarão a circular na manhã desta sexta-feira

Nesta quinta-feira (8), chegou ao fim a greve dos rodoviários na Grande São Luís, após uma audiência de mediação realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 16ª Região (TRT-MA).

O acordo foi alcançado entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (SET) e a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB).

Os pontos do acordo incluem um reajuste salarial para os trabalhadores do transporte público, mantendo-se o valor da passagem inalterado.

O SET, por sua vez, comprometeu-se a não aumentar o preço da tarifa.

Além disso, definiu-se o valor do subsídio a ser pago pelo Governo do Estado do Maranhão e pela Prefeitura de São Luís para as empresas de transporte.

Um impasse surgiu quando o SET solicitou um aumento no subsídio de R$ 0,65, totalizando R$ 1,35 por usuário, argumentando necessidade de ajuste na tarifa.

Essa demanda foi discutida durante a audiência, levando a uma suspensão para análise pelos representantes legais das partes envolvidas.

No decorrer da negociação, os rodoviários aceitaram a proposta dos empresários, que contemplava um reajuste salarial de 10% para motoristas que exercem dupla função e 8% para a categoria em geral, além da manutenção do plano de saúde e ticket alimentação de R$ 800.

Como o SET afirmou que as empresas transportam 5.500.000 passageiros por mês, com a Prefeitura pagando R$ 1,35 por cada um deles, o subsídio mensal será de R$ 7.425.000,00. Uma conta que deverá ser paga pela Prefeitura e Governo do Estado.

Ao longo de três anos da gestão Braide, os empresários do transporte coletivo já abocanharam R$ 66 milhões a título de subsídio. A Prefeitura já empenhou mais R$ 36 milhões a serem pagos em 2024.

Na verdade, a passagem foi fixada pelos em empresários em R$ 5,55, sendo que R$ 4,20 são pagos pelo usuário e R$ 1,35 pelo poder público. No final das contas, tudo pago com dinheiro do povo. E os empresários seguem mostrando força sobre o prefeito.

..............

Postagens relacionadas:

— Por falta de acordo, greve dos rodoviários continua na Grande São Luís

— Refém dos empresários, Braide já repassou R$ 66 milhões para o SET; mais R$ 36 milhões serão repassados neste ano

Greve dos rodoviários continua na Grande São Luís; nova rodada de negociação deve ocorrer nesta quinta (8)

Após três dias de paralisação, rodoviários aceitam proposta salarial e greve chega ao fim na Grande São Luís

4 comentários:

  1. O título.deveria ser assim prefeitura de São Luís e a Mob do go erro do estado aumentam o balor do subsídio aos empresários aí vc coloca como se só o prefeito Braide pagasse seja profissional

    ResponderExcluir
  2. Prefeito vagabundo, se vendeu pra poder se eleger.

    ResponderExcluir
  3. Uai! Se conforme a própria matéria afirma,o subsídio será pago pela prefeitura e governo do estado, então porque no título da matéria vc exclui o nome do Brandão. É hipocrisia, cinismo, desonestidade ou militância da mais baixa?

    ResponderExcluir
  4. Estava contando com a ignorância do povo, não é? Estava contando com que iríamos ler apenas o título da matéria, não é? Então, porque vc não incluiu o nome do governador Carlos Brandão no título da matéria?

    ResponderExcluir