Emap

Fiscalização Fotossensores

Fiscalização Fotossensores

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Roberto Rocha abandona funcionários da Rádio Capital; salários estão atrasados há 11 meses

O senador Roberto Rocha (PSB), que votou contra os trabalhadores ao ajudar a aprovar a reforma trabalhista de Temer, apenas confirmou o que o Maranhão inteiro já sabia: ele não gosta de trabalhadores. Como empresário da comunicação, o aliado de Temer ‘massacra’ os funcionários da Rádio Capital AM, em São Luís. Eles estão sem receber salários há 11 meses. Só não passam fome porque contam com a ajuda de familiares ou têm outra atividade.

Os únicos com vínculo empregatício são os operadores de áudio, administrativos e serviços gerais. Os locutores e repórteres não têm carteira assinada. Trabalham como arrendatários de horários ou em parceria com a emissora. Ou seja, pagam para trabalhar na emissora do senador. Mesmo com uma folha de pagamento considerada baixa, a rádio não consegue honrar os compromissos com os trabalhadores.

Informações dão conta que encargos sociais não estariam sendo pagos. Além disso, funcionários têm vários períodos de férias vencidas e acumuladas, sem receber o valor correspondente. Em caso de fiscalização do Ministério do Trabalho, a emissora pode pegar multa pesada.

Mesmo com todo esse atraso, funcionários têm medo de fazer denúncia na Delegacia Regional do Trabalho, pois temem represálias por parte do senador. Acham que, pelo fato de ser aliado do governo Temer, teria condições de barrar qualquer fiscalização na emissora ou, em ocorrendo, a emissora não seria punida.

Outros revelam que só não pedem demissão para não perder direitos trabalhistas. E seguem sofrendo, calados, sendo ‘mortos na unha’ pelo senador.

Mesmo temendo represálias por parte do senador, já tem funcionário constituindo advogado para ingressar com ação na justiça do trabalho. 

Segundo informações passadas ao blog, um advogado já pedira a documentação que comprova o vínculo com a emissora. Ele vai fazer um levantamento de toda a situação, pois existem informações de que a emissora também não estaria fazendo depósitos do FGTS. Valores descontados para a Previdência não estariam sendo pagos, o que pode comprometer na contagem de tempo de contribuição. As férias não seriam pagas há algum tempo. Todo esse levantamento servirá para embasar a ação trabalhista contra a emissora.

“O jeito é confiar e esperar que a justiça saia em nosso socorro. Não temos a quem recorrer porque ninguém da rádio quer conversar. Nem dão satisfação”, desabafa um dos funcionários que prefere não se identificar temendo algum tipo de perseguição.

Até quando, senador Roberto Rocha, os funcionários de sua emissora vão continuar sendo tratados como escravos?

Essa situação de descaso apenas mostra que Roberto Rocha está preocupado apenas em defender seus interesses, enquanto deixa os funcionários da emissora à míngua.

Um comentário:

  1. Gostaria de informar aos companheiros que procurem o seu sindicato caso não haja pode procurar a superintendencia regional do trabalho, antiga delegacia regional do trabalho e fazer a sua denúncia, pois você tem o seu sigilo garantido como denunciante. Não tenham receio esse golpista canalha com o título de senador receberá do povo maranhense a resposta nas próximas eleições retirando o mesmo da vida pública do Maranhão.

    ResponderExcluir

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...