Rádio Voz do Maranhão

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Secretário de segurança afirma que tem mais gente poderosa envolvida com o grupo que tramou a morte de Décio Sá



O Secretário de Segurança do Maranhão, Aluísio Mendes, disse que tem mais gente poderosa envolvida com o grupo criminoso responsável pela execução do jornalista Décio Sá. Os nomes de outros supostos envolvidos, no entanto, não podem ser revelados para não atrapalhar as investigações, pois alguns dos citados em depoimentos podem ter foro privilegiado. “Sabemos que tem muita gente poderosa envolvida e, portanto, precisamos continuar com o sigilo nessa segunda parte das investigações para que os trabalhos não sejam prejudicados com vazamentos de informações. Essa quadrilha permeia por vários setores da sociedade maranhense”, disse Aluísio Mendes.

Sobre a situação do deputado estadual Raimundo Cutrim (DEM), citado no depoimento prestado por Júnior Bolinha, Aluísio disse que o mesmo deverá ser convidado, se necessário, a prestar esclarecimentos aos delegados que investigam as ações criminosas dessa quadrilha. “Se for necessário, o deputado será chamado, sim. Acho que ele mesmo tem interesse em explicar porque seu nome foi citado por um assassino confesso”, acrescenta o secretário.

Sobre o envolvimento de prefeitos com esse grupo de agiotas, Aluísio apenas garantiu que todos os gestores públicos, citados em depoimentos e responsáveis pelos cheques apreendidos, deverão ser chamados à responsabilidade e responder pelos seus atos. Segundo ele, a governadora deu todos os poderes a ele para conduzir os trabalhos  de investigação para chegar a todos os envolvidos no assassinato de Décio Sá.

Aluísio afirma que esse grupo criminoso buscava a hegemonia no mercado da agiotagem no Maranhão, através da intimidação e da prática de crimes contra prefeitos. Ele acredita que, a partir do desmantelamento desse grupo, vai ser possível chegar a outros que também trabalham no ramo da agiotagem.

Sobre uma possível crise de relacionamento com os promotores do GAECO, que atua no combate ao crime organizado, e que acompanha os trabalhos da polícia, Aluísio garantiu que não tem problemas. “Desde o primeiro momento das investigações, eu mesmo fui à procuradora solicitar a participação do MP. Os promotores do GAECO estão desde o início acompanhando tudo, todos os depoimentos. Esses depoimentos estão sendo gravados com o apoio do Ministério Público”, finaliza Aluísio Mendes.

Essas declarações foram dadas na manhã desta sexta-feira (22), em entrevista ao jornalista Roberto Fernandes, da Rádio Mirante AM.




Nenhum comentário:

Postar um comentário