Rádio Voz do Maranhão

domingo, 21 de outubro de 2012

Por que tantos debates na reta final do segundo turno? Cuidado, Edivaldo Júnior! Seja como o Daniel na ‘cova dos leões’!


A quem interessa essa avalanche de debates no segundo turno? De uma hora para outra, ‘inventaram’ quatro debates na semana final da campanha! Qual o real objetivo? Mostrar aos ouvintes e telespectadores quem realmente está preparado para governar São Luís? Não! O interesse é trazer Edivaldo Holanda Júnior, o líder em todas as pesquisas, para uma sessão de baixarias e massacres por parte do candidato que já se mostrou mestre em enrolação e engodo! Para ele, só interessa o vale-tudo, deixando de lado qualquer respeito ao adversário.

Será que os coordenadores da campanha de Edivaldo Júnior não conseguem enxergar a estratégia dos veículos de comunicação a serviço do tucano?  Por que não promoveram mais debates no primeiro turno? Por que optaram por apenas um, às vésperas da eleição?

Edivaldo Holanda Júnior tem optado por fazer uma campanha calcada em propostas, no que é possível fazer para mudar a realidade de São Luís e, ao mesmo tempo, mostrando a incompetência da atual gestão em melhorar a vida de quem aqui vive. Do outro lado, onde o desespero é evidente, a opção foi pela baixaria e tentativa de desconstrução da imagem de Holanda Júnior. Se optar por participar dos debates, Holanda Júnior tem que está preparado para rebater à altura às ofensas que, com certeza, serão disparadas pelo desesperado João Castelo. Tem que adotar o estilo “bateu, levou!”.

Os castelistas sabem que vai ser difícil convencer o eleitor a optar pelo continuísmo. Dificilmente conseguirão diminuir a vantagem de cerca de 15% favorável a Holanda Júnior. Tentam mostrar reação utilizando institutos de pesquisa, como aconteceu com a pesquisa Ibope que reduziu a vantagem de Holanda Júnior de 20% para apenas 10%. Uma tentativa de mostra ao eleitor que uma ‘virada’ seria possível. Como reverter esse quadro em apenas uma semana? Utilizando-se dos quatro debates para tentar encurralar o candidato favorito. É bom lembrar que Castelo conta, nesta reta final, com o auxílio de experts em armações. Portanto, todo cuidado é pouco.

Uma outra armação em andamento, essa para a véspera da eleição, é a tentativa de compra de votos. Centenas de lideranças comunitárias estão sendo recrutadas para contratar bocas-de-urna. Essa é a modalidade de compra de votos. Contratam-se eleitores não para trabalhar, mas para que votem em determinado candidato. Para isso, os apoiadores de Castelo contariam com até R$ 40 milhões para essa “operação salvamento”. 

Se optar por participar dos debates, espero que Edivaldo Júnior tenha a fé que teve Daniel, quando jogado à ‘cova dos leões’, e possa dizer, depois; “o meu Deus enviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões, e eles não me fizeram mal algum; porque foi achada em mim inocência diante dele!”

Tenho a certeza que esse grupo (ou seria bando?) será capaz de fazer qualquer jogo sujo para não perder o controle dos cofres da Prefeitura. Portanto, meu caro Edivaldo, todo cuidado é pouco!




Um comentário:

  1. ACODA SÃO LUIS
    Vejamos o que diz o EX-Presidente Lula sobre o NOVO.

    22/10/2012 às 10:15
    Siga a Folha de S.Paulo no Twitter

    22/10/2012 – 06h50

    Longe de Haddad, Lula ataca o ‘novo’ e exalta ‘experiência’

    DE SÃO PAULO

    O ex-presidente Lula, que prega a eleição de Fernando Haddad (PT) como forma de renovar a política em São Paulo, fez ontem um discurso contra “o novo” em Diadema (SP), cidade controlada pelo PT há 12 anos.

    No palanque de Mário Reali, candidato à reeleição, Lula disse que não se deve trocar “o certo pelo duvidoso” e que o país já apostou no “novo” em 1989, quando elegeu Fernando Collor, que sofreu um impeachment dois anos após a posse. O hoje senador é aliado do PT do Congresso.

    Em Diadema, Reali disputa o segundo turno contra o vereador Lauro Michels (PV) que, assim como Haddad, disputa pela primeira vez uma eleição majoritária.

    O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, participa de comício e carreata em apoio ao candidato do PT a reeileção como prefeito de Diadema, Mario Reali

    EXPERIÊNCIA

    Já no discurso de ontem, Lula defendeu continuidade e disse mais de uma vez que “não ficaria feliz” se a população elegesse “alguém que não tem experiência”.

    “É importante que o povo não entre em uma aventura”, afirmou o ex-presidente em seu discurso.

    “[Em 1989], o novo era Collor, e vocês sabem o que aconteceu neste país. (…) Temos que votar em quem tem história. [Não podemos] Colocar [na prefeitura] alguém que nunca administrou nem a cozinha de casa”, concluiu.(diga-se Holanda JR. em São Luis)

    O ex-presidente arrematou o discurso dizendo que Diadema não deveria trocar “o certo pelo duvidoso”. “Nós vimos o que aconteceu com a Carminha. Ela trocou o certo pelo duvidoso, e vocês viram o que deu nela”, disse, citando a vilã da novela Avenida Brasil, da TV Globo.

    No primeiro turno, Reali teve 47% dos votos válidos, contra 42% de Lauro Michels. De acordo com pesquisas eleitorais, o candidato do PV agora lidera as intenções de voto no segundo.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1172924-longe-de-haddad-lula-ataca-o-novo-e-exalta-experiencia.shtml

    ResponderExcluir