Rádio Voz do Maranhão

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Vigilantes fazem paralisação por 24 horas para exigir o pagamento de 30% de adicional de periculosidade


Aproximadamente 400 vigilantes estão concentrados em frente à Biblioteca Benedito Leite, na Praça Deodoro, no Centro de São Luís, desde as 8h da manhã desta sexta-feira. O movimento paredista faz parte do dia de mobilização nacional da categoria pelo cumprimento da lei 12740/2012, sancionada em dezembro passado, que dispõe sobre o adicional de periculosidade.

A lei foi sancionada em 8 de dezembro de 2012 e entrou em vigor no dia de sua publicação, mas os vigilantes alegam que, até o momento, não receberam nenhum acréscimo em seus vencimentos por conta do perigo que enfrentam no trabalho.

Por conta dessa paralisação dos vigilantes, diversas agências bancárias estão sem atendimento ao público, deixando à disposição somente os caixas eletrônicos. Na agência do Banco do Brasil da Deodoro, por exemplo, o espaço destinado ao autoatendimento está completamente lotado.

Essa paralisação vai durar todo o dia de hoje, havendo a possibilidade de greve na próxima semana, caso as empresas não aceitem implantar, imediatamente, os 30% do adicional de periculosidade.

Segundo o presidente do SINDVIGI, Luiz Gonzaga, o sindicato patronal, em nenhum momento, tem acenado com a possibilidade de pagar esse adicional. A maioria alega que isso vai onerar, ainda mais, a folha e que não têm como repassar esse percentual para os contratantes dos serviços. “Talvez a paralisação por tempo indeterminado seja a única maneira de fazer com que a lei seja cumpridas” , diz um dos vigilantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário