Rádio Voz do Maranhão

sexta-feira, 26 de agosto de 2022

Receptador do celular de engenheiro assassinado a tiros é preso na Cidade Operária, em São Luís

O receptador foi localizado no bairro da Cidade Operária tentando desbloquear o aparelho avaliado em torno de R$ 4 mil, a fim de colocar à venda na sua loja situada no bairro Nova Terra, em São José de Ribamar.

Weshley Oliveira de Albuquerque, de 32 anos, morto a tiros durante uma festa, na manhã de domingo (21), no bairro Altos do Itapiracó.

A Polícia Civil prendeu, na tarde dessa quinta-feira (25), um homem que estava em posse do celular do engenheiro e empresário Weshley Oliveira de Albuquerque, de 32 anos, morto a tiros durante uma festa, na manhã de domingo (21), no bairro Altos do Itapiracó, em São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís.

Segundo a polícia, o homem foi localizado no bairro da Cidade Operária tentando desbloquear o aparelho avaliado em torno de R$ 4 mil, a fim de colocar à venda na sua loja situada no bairro Nova Terra, em São José de Ribamar.

Após ser identificado, ele recebeu voz de prisão pelo crime de receptação qualificada e conduzido à Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP). Após o cumprimento das formalidades legais, o preso foi encaminhado ao sistema judiciário, onde permanecerá à disposição da justiça.

A prisão foi realizada pela Polícia Civil do Maranhão, por intermédio da Delegacia da Área Norte (DHN), unidade integrante do Departamento de Homicídios da Capital (DHC/SHPP).

Por intermédio do receptador, a polícia espera localizar os autores da ação criminosa.

O crime

Weshley Oliveira de Albuquerque, de 32 anos, foi morto a tiros durante uma festa, na manhã do último domingo (21), no bairro Alto do Itapiracó, em São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís.

De acordo com a Polícia Civil, o crime foi praticado após uma confusão generalizada no local, conhecido como ‘Mansão’.

A vítima, que era engenheiro e empresário, foi alvejada por 23 tiros de arma de fogo, que atingiram várias partes do corpo, como cabeça e tórax.

A polícia informou ainda que a confusão começou após uma mulher se aproximar do amigo da vítima e apontá-lo para um homem que também estava na festa. O amigo de

Weshley Oliveira então começou a ser agredido e o empresário foi tentar defender o rapaz, momento em que os suspeitos viram a arma que estava na cintura da vítima e acharam que ele era policial.

Segundo a Polícia Civil, Weshley Oliveira tinha porte de arma e não possuía envolvimento com nada ilícito. A polícia suspeita que os autores do disparo sejam integrantes de uma facção criminosa.

....................

Postagens relacionadas:

Engenheiro é assassinado a tiros após ser confundido com policial em festa no Alto do Itapiracó, em São José de Ribamar

 


7 comentários:

  1. só pra tomar uma cervejinha

    ResponderExcluir
  2. As facções tomaram conta no governo do miliciano.

    ResponderExcluir
  3. MiSERICÓRDIA SENHOR O MUNDO JAS DO MALIGNO

    ResponderExcluir
  4. Enquanto isso, Flávio Bolsonaro tá na sua mansão.

    ResponderExcluir
  5. Eu vi o vídeo da morte desse rapaz...e olha que ele não era policial....eles só pensaram que ele era policial e atrocidaram ele...agora me pergunto imagina o que esses caras podem fazer com um cidadão?...se com a Polícia eles imaginaram atrocidar o cara

    ResponderExcluir
  6. A Polícia agora tem que tomar muito cuidado pra ir em São José de Ribamar...eles passam o sal sem pena na polícia.tá doido.

    ResponderExcluir
  7. As facções tomaram conta no governo do verdugo, não respeitam nem polícia.

    ResponderExcluir