Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 10 de janeiro de 2023

Alexandre de Moraes determina prisões do ex-comandante da PM do DF e do ex-ministro da Justiça Anderson Torres

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou nesta terça-feira (10) a prisão do ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) coronel Fábio Augusto.

Ele era o responsável pela PMDF no domingo (8), quando ocorreram os ataques terroristas de bolsonaristas contra o Palácio do Planalto, o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF).

A polícia e o governo do DF, que são responsáveis pela segurança dos prédios do governo federal e de outros poderes em Brasília, vêm recebendo duras críticas pela atuação durante os atos de vandalismo.

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), foi afastado do cargo por Moraes. A Advocacia-Geral da União (AGU) pediu a prisão de Anderson Torres, e o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou sua prisão na tarde desta terça-feira (10). Torres era secretário de Segurança do DF no dia dos ataques. Ele foi ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro.

Sobre a Polícia Militar do DF, recaem suspeitas de conivência com os terroristas bolsonaristas.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um grupo de policiais que observa, sem reação, a invasão de bolsonaristas ao Congresso Nacional.

Prisão de Anderson Torres

O ministro Alexandre de Moraes determinou também a prisão do ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal e ex-ministro da Justiça, Anderson Torres.

Após deixar o Ministério da Justiça, com o fim do governo Jair Bolsonaro, Torres reassumiu a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. Ele era o responsável pela pasta quando alguns bolsonaristas terroristas invadiram os prédios do Congresso, do Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto neste domingo (8).

Quem exonerou Torres foi Ibaneis Rocha, pouco antes de ser afastado do cargo de governador por ordem de Moraes, por 90 dias. O ministro entendeu que houve omissão das autoridades do DF nos atentados.

A Advocacia-Geral da União (AGU) pediu a prisão de Anderson Torres por omissão na repressão aos ataques. Ele está de férias em Orlando, nos Estados Unidos, mesma cidade onde está Bolsonaro.

Após os casos de terrorismo, Torres divulgou uma nota negando conivência nos atos e os classificando como "barbárie". "Lamento profundamente que sejam levantadas hipóteses absurdas de qualquer tipo de conivência minha com as barbáries que assistimos", escreveu em rede social.

Argumentos da PGR

Em ofício enviado à Justiça, a Procuradoria-Geral da República afirmou que, "no mínimo", "houve criminosa omissão do Governador do Distrito Federal, que terá anuído e concorrido, de maneira consciente e voluntária, para os gravíssimos crimes verificados em 8 de janeiro de 2023, em Brasília".

A PGR afirmou também que, junto com Ibaneis, têm responsabilidade sobre os fatos, "em tese", Anderson Torres, o secretário interino de Segurança (já que Torres estava nos Estados Unidos, Fernando de Sousa Oliveira, e o comandante-geral da Polícia Militar do DF, Fábio Augusto.

Nomeação e polêmica

Antes de ser ministro do governo Bolsonaro, Anderson Torres foi secretário de Segurança Pública do DF, entre 2019 e 2021. Após deixar o governo federal, ele voltou ao cargo e foi nomeado por Ibaneis Rocha em 2 de janeiro, um dia após a posse.


7 comentários:

  1. Muito bem Xandão. Cadeia em todos os bostanaristas, tanto os terrositas ladrões que saquearam e roubaram obras, armas( do GSI) e Notboik dos órgãos públicos, quanto aqueles que facilitaram o plano elaborado logo depois que o Bosta perdeu as eleições. Mara todos pra Papuda. E outra coisa: o Bozo já está com istoria que está internado em um hospital em Orlando. Não cai nessa. Ele só está se vazando todo com medo de voltar direto para o Xilindró. Bozo cagao 😂😂

    ResponderExcluir
  2. Eita que os bostanaristas sumiram. Até os valentões das redes sociais escaferam-se. Será que a psicopatia passou só com medo de cadeia ?🤔🤔😂😂

    ResponderExcluir
  3. Taca no lombo de Bostanarista.

    ResponderExcluir
  4. Tem que prender bandidos que ameaçam a democracia, ameaçam a nossa liberdade, tem que respeitar o Estado Democrático de Direito. Cadeia em Vagabundos golpistas.

    ResponderExcluir
  5. Lula tem que cknvocar o exército já que a polícia está contaminada pelo vírus Bostacagao.

    ResponderExcluir
  6. Os Bolsonaristas não sumiram. Só não são é temerários. Vamos voltar democraticamente em 2026.

    ResponderExcluir
  7. Bostanaristas são covardes e ladrões, queriam bagunçar em Brasília, roubar obras de artes e ficar impunes, o indulto acabou, o chefe da quadrilha fugiu.

    ResponderExcluir