Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 27 de junho de 2023

Condenado por matar namorada no Maranhão é preso no Espírito Santo, 10 anos após o crime

Maridalva Bento da Silva, de 33 anos, foi morta por asfixia e enforcamento, dentro do apartamento onde morava, no bairro Nova Imperatriz.

Um homem, identificado como Cláudio Paulo Chaves, de 38 anos, foi preso, na última sexta-feira (23), no Estado do Espírito Santo, pelo assassinato de Maridalva Bento da Silva. O crime foi praticado no dia 8 de janeiro de 2013, na cidade de Imperatriz, no Maranhão.

O homem, que foi condenado a mais de 16 anos de prisão pelo crime, estava foragido da Justiça e foi localizado e preso na cidade de Aracruz, no Espírito Santo.

O cumprimento do mandado de prisão definitiva foi feito através de um trabalho integrado entre as polícias Civil dos Estados do Maranhão e Espírito Santos. O preso encontra-se à disposição da Justiça.

Morta por asfixia

Maridalva Bento da Silva, de 33 anos, era conhecida como Andréia. Ela foi morta por asfixia e enforcamento, dentro do apartamento onde morava, no bairro Nova Imperatriz.

O autor do crime estava namorando a vítima há cerca de dois meses e estava morando junto com ela há apenas uma semana, quando a matou.

De acordo com a 10ª Delegacia Regional de Imperatriz, o motivo do crime seria o ciúme excessivo do autor pela companheira, impedindo a mesma de se aproximar da sua própria família. Em uma das crises de ciúmes, o autor se utilizou de um travesseiro e tirou a vida da vítima por asfixia.

Maridalva Bento da Silva era empregada doméstica e deixou três filhos, que não estavam na casa no momento do crime.

O assassinato aconteceu na época em que a lei de crime de feminicídio não era vigente, sendo o caso considerado um homicídio qualificado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário