Rádio Voz do Maranhão

sábado, 22 de julho de 2023

Pai é preso após tentar se jogar de passarela junto com a filha de 2 meses de idade na região do Maracanã, em São Luís; veja o vídeo

A criança foi resgatada sem ferimentos, após um policial militar de férias negociar a rendição com o pai da menina.

Um homem, identificado como Jessenias Alves Silva, de 25 anos, foi preso após tentar se jogar de uma passarela junto com a própria filha, uma bebê de apenas 2 meses de idade.

O crime aconteceu na manhã dessa sexta-feira (21), em uma passarela sobre a linha de ferro da Vale, no bairro Rio Grande, região do Maracanã, em São Luís.

A criança foi resgatada sem ferimentos, após um policial militar de férias, identificado como Jairo Barbosa, lotado na 5ª Companhia do 18º Batalhão de Polícia Militar (BPM), negociar a rendição com o pai da menina.

Segundo informações da Polícia Militar do Maranhão, o caso teve início por volta de 3h de sexta, quando Jessenias agrediu a companheira, de 21 anos, e saiu de casa levando a filha de dois meses do casal. Sem saber do paradeiro do companheiro com a criança, a mulher acionou a polícia.

Antes da chegada da guarnição, populares falaram com o soldado Jairo, que estava passando as férias na região, na casa de parentes, pedindo que o PM ajudasse a encontrar Jessenias, pois ele estava andando desorientado com a filha no colo.

O PM localizou o suspeito em um conjunto de quitinetes abandonado e começou a conversar com ele, pedindo que soltasse a criança. Porém, Jessenias se assustou com a presença do policial e correu com a bebê na direção de uma passarela sobre a linha férrea.

Diante da situação, o soldado Jairo negociou a rendição com o homem e, após 4 minutos de conversa, o PM conseguiu imobilizar o suspeito e salvar a criança.

O homem foi contido pelo PM, com a ajuda de populares, até a chegada da guarnição do 21º BPM, que fez a prisão do suspeito.

Após o resgate da bebê, Jessenias Alves foi preso e levado para a Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA). Na delegacia foi constatado que a mãe da menina já tinha uma medida protetiva contra Jessenias, por causa de violência doméstica.

Com informações do g1 MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário