Rádio Voz do Maranhão

quinta-feira, 27 de julho de 2023

Piloto do avião que caiu em Raposa nesta quinta-feira é o mesmo do acidente ocorrido em abril deste ano

Curiosamente, ambos os acidentes ocorrem no dia 27, o primeiro em abril, o segundo em julho. Nas duas ocasiões, o piloto Edson Rui Cordeiro Marques estava com uma camisa branca.

Na primeira imagem, Edson Rui Cordeiro Marques ficou ferido no primeiro acidente (no dia 27 de abril); e na segunda foto, o mesmo piloto agora, no dia 27 de julho, também ficou ferido na segunda queda de avião.

O piloto do avião monotor, que caiu na manhã desta quinta-feira (27) no bairro do Itapeua, em Raposa, na região metropolitana de São Luís, foi identificado como Edson Rui Cordeiro Marques, membro da Associação Brasileira de Pilotos de Aeronaves Leves (ABUL).

Rui é o mesmo piloto que conduzia outra aeronave de pequeno porte que também caiu no dia 27 de abril, no Cumbique, também no município de Raposa. Desta vez, ele estava na companhia de outro homem identificado como Wilson.

No acidente de hoje, a aeronave caiu em uma região de mata quando Rui fazia uma manobra para aterrissar. O avião colidiu contra parte de um muro, uma árvore e caiu nas proximidades de uma casa.

Wilson estava no avião que caiu nesta quinta-feira

Rui e Wilson foram resgatados por populares com ferimentos leves, socorridos por uma ambulância e encaminhados para o hospital Centro Médico, no bairro do Monte Castelo, em São Luís.

O avião monomotor que caiu nesta manhã tinha 42 anos de uso, com ano de fabricação de 1981, e está registrado em nome de Ivan de Jesus Araújo dos Santos, sob a matrícula PRWSA. O certificado de aeronavegabilidade (C.A.) está vencido desde 26.05.2017, e cancelado, pelo seguinte motivo: “aeronave avariada por acidente ou incidente”.

Primeiro acidente

No último dia 27 de abril, quando houve o primeiro acidente no bairro do Cumbique, Rui pilotava outra aeronave de pequeno porte de prefixo PP-DJG foi fabricada no ano de 1947, portanto, tinha 76 anos.

A aeronave Beech Minicraft estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (C.A) suspenso e, por isso, não deveria voar. O monomotor PP-DJG estava em nome de Ronaldo Martins da Silva e não tinha autorização para fazer táxi aéreo.

Nos dois acidentes, os aviões decolaram da pista do Clube de Aviação Ultraleve (CAVU), no bairro do Caúra, e minutos depois caiu.

Com informações do Blog do Domingos Costa

..................

Postagens relacionadas:

— Avião cai no município de Raposa e dois tripulantes ficam feridos

Avião cai com duas pessoas no município de Raposa; veja o vídeo


Um comentário:

  1. Ta doido é bom esse aí mudar de profissao aviao nao é o forte dele!!

    ResponderExcluir