Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 8 de agosto de 2023

Mulher suspeita de matar auditor fiscal em Goiás é presa no bairro Pirâmide, em Raposa

Uma mulher, de 25 anos, foi presa na tarde desta terça-feira (8), na Grande São Luís, suspeita de ter cometido um latrocínio na cidade de Aparecida de Goiânia no mês de julho deste ano.

A vítima do crime foi o auditor-fiscal de tributos da Fazenda Lindomar Modesto de Souza, de 57 anos. Lindomar ficou desaparecido por 7 dias, até que o corpo foi encontrado enterrado em uma casa, no Conjunto Planície, em Aparecida de Goiânia, em Goiás.

A mulher, que é maranhense e não teve o nome divulgado, foi presa no bairro Pirâmide, na cidade de Raposa, na região metropolitana de São Luís. A prisão foi realizada pela Polícia Civil do Maranhão, através da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC).

A suspeita tem diversas passagens pela Justiça, desde quando era adolescente, já tendo respondido por atos infracionais análogos a tráfico de drogas, roubo, furto, ameaça e dano. Na fase adulta, a mulher teve passagens pela polícia por tráfico de drogas, homicídio e receptação, tendo, até o momento, seis ciclos prisionais apenas depois de completar 18 anos.

O crime

O auditor fiscal de tributos da Fazenda Lindomar Modesto de Souza, de 57 anos, foi encontrado morto em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, após 7 dias desaparecido. O corpo dele foi encontrado enterrado em uma cova rasa, em uma casa na área rural de Aparecida de Goiânia.

O auditor desapareceu no dia 6 de julho de 2023 e o seu corpo foi encontrado no dia 12 do mesmo mês. Segundo relato do Corpo de Bombeiros de Goiás, o corpo estava enterrado a cerca de 1,5 metro de profundidade, no terreno da casa.

O carro do auditor fiscal foi encontrado na noite do dia 11 de julho, na cidade de Carolina, no Maranhão. Por isso, a polícia passou a trabalhar com a possibilidade de Lindomar ter sido vítima de latrocínio, que é o roubo com resultado morte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário