Rádio Voz do Maranhão

quinta-feira, 7 de dezembro de 2023

Deputado estadual é investigado pela PF e MP como líder de grupo miliciano; três policiais militares integram a associação criminosa

O Ministério Público da Bahia, em conjunto com a Polícia Federal, investiga um deputado estadual e outras 14 pessoas que estariam envolvidas em um grupo miliciano que praticava a lavagem de dinheiro do jogo do bicho, agiotagem e receptação qualificada, na cidade de Feira de Santana (BA) e em alguns municípios vizinhos.

A operação das autoridades intitulada de “El Patrón”, foi deflagrada nesta quinta-feira, 7. Ao todo, 10 mandados de prisão e 33 de busca e apreensão foram cumpridos em Salvador, Feira de Santana e em outros municípios do interior, informou a Polícia Civil. Não há um balanço sobre quantas pessoas foram presas.

De acordo com a Polícia Federal, R$ 700 milhões foram bloqueados em contas bancárias dos investigados e 26 propriedades foram “sequestradas” pelas autoridades. Seis empresas foram suspensas de continuar atuando e segundo o MP, seis pessoas foram presas durante a operação.

O líder da milícia foi identificado como Kléber Cristian Escolano de Almeida, conhecido como Binho Galinha, um deputado estadual eleito pelo Patriota em 2022 com 49.834 votos.

Em nota divulgada nas redes sociais, o parlamentar, que possui foro privilegiado, afirmou permanecer servindo às autoridades e que tudo será esclarecido. “Confio na Justiça e estou à disposição para dirimir dívidas e contribuir quanto à transparência dos fatos.”

As investigações das forças de segurança concluíram que, em uma década, a organização criminosa chegou a movimentar R$ 100 milhões, valor que era transferido dos membros do grupo para empresas em uma lavagem de dinheiro.

Três policiais militares também integravam a quadrilha e participavam de ações violentas atribuídas a cobrança de quantias relacionadas ao jogo do bicho e à agiotagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário