Rádio Voz do Maranhão

sábado, 20 de janeiro de 2024

Líder de facção criminosa integrada por militares do Exército é preso com carro de luxo no litoral do Piauí

A Polícia Civil prendeu, nessa sexta-feira, 19, na cidade piauiense de Luís Correia, Alberto Sallassier, que estava foragido da ‘Operação Orlov’, deflagrada na quarta-feira, 18. A ação desarticulou um grupo criminoso, integrado por dois militares do Exército, responsável pelo comércio ilegal de armas de fogo em São Luís.

A operação que resultou na prisão de Alberto foi feita por meio de cooperação entre a Polícia Civil do Maranhão, DCCO/SEIC/, FICCO/PI, FORÇA TÁTICA/PI e PRF. 

Sallassier foi localizado em Luís Correia (PI), quando transitava em carro de luxo. Depois de receber voz de prisão, ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes da cidade de Parnaiba/PI, onde foi dado cumprimento ao mandado de prisão expedido pela justiça maranhense.

Líder de facção

Apontado como líder de facção criminosa, Alberto Sallassier havia sido preso em São Luís, em maio do ano passado, dirigindo um veículo Audi azul, com um pistola Glock, registrada em nome de um empresário de São Paulo, e dinheiro.

A prisão de Sallassier desencadeou toda a investigação que resultou na ‘Operação Orlov’, deflagrada na quarta.

A investigação, liderada pelo Departamento de Combate ao Crime Organizado, identificou dois militares do Exército Brasileiro envolvidos no esquema. Eles adquiriam armas legalmente e as repassavam a possíveis laranjas para venda no comércio ilegal.

A ação resultou na prisão de cinco pessoas, incluindo os militares, em São Luís e Fortaleza, além da prisão em flagrante de um advogado no Parque Timbiras, portando duas armas irregulares provavelmente ligadas ao esquema.

No total, 27 mandados de busca foram cumpridos em São Luís, Imperatriz, Barreirinhas, Lago da Pedra, Humberto de Campos, Ribeirão Preto (SP), Fortaleza (CE) e Parauapebas (BA), resultando na apreensão de 14 armas de fogo, provas documentais, celulares e 545 munições.

Segundo a Polícia Civil, o Exército Brasileiro, por meio do Comando Militar do Norte e da 8ª Região Militar, colaborou com as investigações desde o início.

O nome “Orlov” faz referência ao filme “Senhor das Armas”.

..............

Postagem relacionada:

Militares do Exército são presos em operação contra o comércio ilegal de armas no Maranhão

4 comentários:

  1. Acabar com essas organizações criminosas que surgiram em todo Brasil durante o desgoverno do verme, só para tráfico de armas vai ser demorar muito. Exército, CACS e muitos psicopatas seguidores do MINTO precisar ir pra cadeia ou serem abatidos em confronto com a polícia para se exterminar se veio com os filhotes do terror, gerados pelo BOSTA. Por isso l, cadeia neles STF zão. Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa desgraça fica só esperando notícias para falar merda. Esse governo dos jumentos esta ótimo!!!!
      Queria que só vocês se fudessem, mas todo mundo se fode.

      Excluir
  2. Não vão me dizer que no exército tem MENINO DE VÓ...eu pensava que era só na polícia militar.

    ResponderExcluir
  3. Tudo que o Bozo queria, armas pra todo lado, ainda tem Bozolóide que quer defender umbinfame desse.

    ResponderExcluir