Rádio Voz do Maranhão

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

Ex-pastor e professor é condenado a 27 anos de prisão por estuprar filha criança durante quatro anos no Piauí

Um ex-pastor e professor identificado como Cristiano Dias de Carvalho, de 45 anos,  foi condenado a 27 anos e dois meses de prisão, na quarta-feira (21), por estuprar sua própria filha, na época criança, durante quatro anos, de 2018 a 2022.

O crime aconteceu em Colônia do Gurguéia, a 478 km de Teresina, e o caso foi julgado pelo Tribunal de Justiça do Piauí (TJPI) em Manoel Emídio.

O homem está preso desde junho de 2023, após conclusão do inquérito da Polícia Civil. O Ministério Público do Piauí (MPPI) informou que a pena aplicada é a máxima para o crime, solicitada pelo órgão devido à gravidade do crime e levando em consideração que o homem é pai da vítima.

"Foi um caso muito triste e que nos choca. Nós temos buscado condenações proporcionais aos danos causados pela violência sexual", explicou o promotor de justiça Yan Walter Cavalcante.

Segundo o delegado Arão Lobão, responsável pelo caso na época, outro inquérito policial contra o ex-pastor também havia sido concluído. A vítima foi uma adolescente.

O delegado não informou qual crime ele teria cometido, mas afirmou que o homem teria agido contra a dignidade sexual da vítima.

Alívio na família

Em 2023, o g1 conversou com a ex-esposa do ex-pastor, segundo a mãe, a menina precisou ter acompanhamento psicológico e, só então, depois do tratamento, ela conseguiu voltar a ter uma vida social. “Agora ela se sente aliviada por saber que não vai mais ver ele”, comentou.

A mulher, que preferiu não se identificar, contou que teve duas filhas com o homem: a vítima, que atualmente tem 10 anos, e uma menina de 3 anos. Ela se separou dele em 2021 e, logo depois, o homem começou a ter visitas com as filhas.

“Todo sábado ele buscava elas para ir pra piscina e a babá ia junto. A babá começou a dizer que não se sentia à vontade de sair com ele, que estava com medo dele e que era pra eu ter cuidado com ele também. Eu comecei a ficar preocupada com isso”, relatou.

Até que a criança pediu para não sair mais com o pai e a mãe perguntou o motivo. A menina, então, falou dos abusos sexuais que já havia sofrido.

2 comentários: