Rádio Voz do Maranhão

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2024

Professor é assassinado a tiros durante assalto em Codó

O professor Gilmar Costa, de 39 anos, foi assassinado durante um assalto, na noite dessa quinta-feira (1º), no povoado Canoeiro, na zona rural de Codó, a 308 km de São Luís.  A ação dos bandidos envolveu o roubo de duas motocicletas e culminaram no assassinato do professor.

A primeira vítima foi Lucas Silva, dono de um lava a jato, que conduzia sua motocicleta próximo à ladeira do povoado Canoeiro. Ele foi abordado por quatro bandidos, que saíram de uma área de mato e anunciaram o assalto. Após amarrarem a vítima, os criminosos roubaram seu celular e uma moto Honda Bros.

Uma testemunha descreveu que os assaltantes levaram Lucas Silva para dentro do matagal, aguardando na estrada por outra vítima.

Em seguida, o professor Gilmar da Costa passava em sua motocicleta, sendo surpreendido pelos criminosos. Ao tentar retornar, o educador foi baleado nas costas, enquanto os assaltantes levaram sua moto, uma Honda Fan 125, antes de fugirem do local.

Gilmar Costa era gestor educacional do Polo Boa Vista. A polícia de Codó trabalha para identificar e prender os autores da ação criminosa.

6 comentários:

  1. A Polícia Federal apura o paradeiro de um jetski que teria participado da pescaria da família de Jair Bolsonaro na manhã da operação de busca e apreensão contra o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos – RJ).

    Só vagabundo, safado, pilantra...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que a reportagem do blog tem haver com a operação da PF em relação a bolsonaro seu idiota alíenado quanta ignorância.

      Excluir
    2. DECIO ALARGADOR DE ANONIMO2 de fevereiro de 2024 às 14:13

      JÁ FALEI QUE RUI PALHANO TEM QUE CORTAR A INTERNET DA CLÍNICA DELE!

      Excluir
    3. Decia cú arrombado, grande bicha do banheiro químico e das motociatas.

      Excluir
  2. Idiota e alienado é quem te pariu seu cornudo, eu posto o que eu quiser, só porque teu macho não gosta, tu vem reclamar enquanto leva vara.

    ResponderExcluir
  3. agente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Cristiano Ribeiro, foi demitido do cargo pela suspeita de ter atuado para ‘blindar’ o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), no caso das rachadinhas. As informações foram divulgadas pelo colunista Paulo Cappelli, do Metrópoles, e confirmadas por Carta Capital.

    Em nota encaminhada à reportagem, a Casa Civil informou que o desligamento aconteceu no dia 26 de janeiro.

    ResponderExcluir