Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 14 de maio de 2024

PM é assassinado a tiros dentro de ônibus na BR-316 em Santa Luzia do Paruá

O policial militar Mazoel da Silva Carvalho, de 34 anos, foi morto a tiros durante um assalto a um ônibus interestadual, na BR-316 em Santa Luzia do Paruá, interior do Maranhão, na noite dessa segunda-feira (13).

O PM era natural do Piauí, mas era lotado na Polícia Militar do Pará. Ele estava a caminho do velório do sogro, em Oeiras (PI).

Segundo o delegado Saulo Rezende, da Polícia Civil do Maranhão, o ônibus seguia do Pará até Pernambuco, quando foi abordado por criminosos em Santa Luzia do Paruá. 

Eles teriam montado uma falsa barreira policial para que o veículo parasse na estrada. De acordo com ele, os criminosos identificaram que Mazoel era um policial, e o mataram por conta disso. O PM foi baleado do tórax e morreu no local.

"O ônibus foi abordado, e na investigação que a gente tem até o momento, é que se trata a princípio de latrocínio. O objetivo era um assalto ao ônibus, e por ele ser policial, foi identificado e foi executado pelo fato de ser policial", disse o delegado.

Os bandidos roubaram joias, celulares, cordões, cerca de 80 mil reais dos passageiros e a arma do policial.

Uma outra passageira identificada como Maria de Fátima Cardoso Lobato, de 52 anos, também foi atingida durante o assalto. Ela foi socorrida e levada para um hospital da região, onde está em observação.

Mazoel da Silva Carvalho chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Regional de Santa Luzia do Paruá, mas não resistiu aos ferimentos e terminou morrendo.

Por meio de comunicado, a Polícia Militar do Pará (PM-PA) disse lamentar a morte do agente de segurança e afirmou que o setor de assistência social da Corporação está prestando todo apoio à família do policial.

O crime está sendo investigado pela Polícia Civil, sendo inicialmente apurado como latrocínio.

4 comentários:

  1. Caça à esses bandidos, fuga, confronto com a polícia, policial não erra...

    ResponderExcluir
  2. E não pode esquecer de caçarem o maior miliciano da história do Brasil: o Minto de Bosta ladrao de joias. No confronto, deve ser abatido com trezentos e sessenta e dez tiros, pra ter certeza que vai embora de uma vez. Arrocham forças de segurança. Sal nesses bandidos milicianos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, esse vermd precisa ser esquecido, viver no ostracismo.

      Excluir