Rádio Voz do Maranhão

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Polícia encontra corpo de jornalista desaparecido em Curitiba


Anderson Leandro da Silva estava desaparecido desde 10 de outubro.
Corpo estava em Quatro Barras, na Região Metropolitana.


'Ele não tem o hábito de sumir sem deixar vestígio', afirma irmã (Foto: Divulgação/Sindicato dos Jornalistas do Paraná)

O corpo do jornalista Anderson Leandro da Silva, dono de uma produtora de TV, em Curitiba, que desapareceu em 10 de outubro, foi encontrado nesta quinta-feira (18) em Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba, de acordo com a Polícia Civil. O jornalista foi morto a facadas.

O jornalista desapareceu logo após sair da produtora. A irmã de Anderson, Ângela da Silva, contou que ele deixou o filho, de 13 anos, no local de trabalho, aguardando para levá-lo embora. Como o pai não apareceu, o garoto ligou para que a mãe. Depois disto, a família não teve mais notícias dele.

Um amigo de Anderson chegou a denunciar que teria sido ameaçado por publicar em uma rede social o nome do rapaz que teria chamado o jornalista para uma reunião em Quatro Barras. Ainda de acordo com este amigo, que não quis se identificar,  a pessoa  perguntou se ele queria ser o próximo a desaparecer.
De acordo com o Ministério Público (MP), que investigou o caso por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o crime não está relacionado à profissão e teve motivação passional. Nesta quinta um suspeito foi preso e, de acordo com o MP, ele confessou ter assassinado o jornalista porque a esposa dele e Anderson tiveram um caso.

Na quarta-feira (17), o Jornal Nacional contou a história do desaparecimento do jornalista. Veja o vídeo  acima.


Romance com jovem motivou assassinato de jornalista, 


diz polícia


Anderson Leandro da Silva teve um romance com adolescente há um ano.

Suspeito confessou ter matado por razões passionais, segundo investigações.

Bibiana Dionísio

Do G1 PR

O jornalista Anderson Leandro da Silva, de 38 anos, que ficou desaparecido por oito dias em Curitiba e foi encontrado morto nesta quinta-feira (18), foi atraído por uma garota de 16 anos ao local do crime. Segundo a polícia, há um ano, a jovem teve um romance com a vítima. Atualmente, esta adolescente é esposa do suspeito de ter assassinato o jornalista a facadas.
Anderson era dono de uma produtora de TV e desapareceu logo após sair do local, em 10 de outubro. A irmã de Anderson, Ângela da Silva, contou que ele deixou o filho, de 13 anos, no local de trabalho, aguardando para levá-lo embora. Como o pai não apareceu, o garoto ligou para que a mãe. Depois disto, a família não teve mais notícias dele.
O delegado Sivanei de Almeida Gomes, chefe do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (TIGRE), afirmou que assim que o suspeito, que tem 20 anos, descobriu o romance obrigou a adolescente a ligar para o jornalista e marcar um encontro em uma praça de Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba. Ainda segundo o delegado, já na praça, a jovem convenceu o jornalista a ir a um matagal, onde estava o suspeito. Foi neste local, que o Anderson foi morto.

A polícia chegou ao casal após rastrear as ligações telefônicas do jornalista. Gomes disse que o suspeito foi preso em um hospital psiquiátrico de Curitiba. Segundo relatos da família, o rapaz estava internado desde domingo (14), quatro  dias após o desaparecimento do jornalista.

A Justiça decretou a prisão temporária do suspeito. No momento da prisão, ele apresentava um corte na mão que, de acordo com a polícia, é fruto da briga corporal com Anderson. Já a jovem foi apreendida e encaminhada para uma unidade de acolhimento de adolescentes. Segundo a polícia, ela relatou que o romance com o jornalista ocorreu antes de ela assumir o relacionamento com o suspeito

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário