sábado, 14 de dezembro de 2019

Lutador de Jiu-Jitsu que matou agricultor na Paraíba é preso em evento de artes marciais no Golden Shopping, em São Luís

O lutador será encaminhado para o Sistema Penitenciário, onde aguardará recambiamento para a Paraíba.
A Polícia Civil do Maranhão prendeu, por volta das 18h deste sábado (14), no Golden Shopping, no bairro do Calhau, em São Luís, o lutador de Jiu-Jitsu Wilson Batista da Cunha Filho, natural do estado do Pará, acusado de homicídio no interior da Paraíba.

Wilson Filho estava na cidade para participar de um evento de artes marciais, que acontece neste fim de semana no shopping. Ele foi preso no exato momento em que chegava para a competição.

Segundo relatado pela polícia da Paraíba, Wilson Batista é acusado de matar Francisco Caetano da Silva Júnior, de 43 anos, com golpes de artes marciais, após imobilizá-lo e socá-lo até a morte.

O crime ocorreu na cidade de Catolé do Rocha, na Paraíba, no mês de outubro deste ano, e teria sido motivado por uma desavença antiga entre os dois.

A Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa do Maranhão (SHPP) recebeu informações da Polícia Civil da Paraíba de que Wilson estava em São Luís para participar do evento de artes marciais. Equipes do Plantão Central de Homicídios e do Departamento de Homicídios da capital fizeram campana no shopping para efetuar a prisão do acusado.

O lutador foi preso e conduzido para a SHPP. Em seguida, ele será encaminhado para o Sistema Penitenciário, onde aguardará recambiamento para a Paraíba.

Espancamento e morte do agricultor 

O lutador Wilson Filho matou o agricultor Francisco Filho na noite na noite do dia 30 de outubro deste ano no sítio Rancho do Povo, na zona rural de Catolé do Rocha.

O agricultor foi espancado com socos e chutes e não resistiu aos ferimentos e morreu antes de dar entrada no Hospital Regional da cidade.

A vítima teve o rosto desfigurado pelas agressões e o motivo do espancamento seria uma rixa de infância.

O assassino fugiu em um veículo tomando rumo ignorado logo após o crime.

Um comentário:

  1. Nao foi rixa de infância, o filho da puta estrupava ele na infância.

    ResponderExcluir