Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 15 de agosto de 2023

Esposa suspeita de mandar matar o marido em São Bento é procurada pela polícia; ela e o assassino estão foragidos e com prisão decretada

A Justiça decretou a prisão preventiva dos dois envolvidos no assassinato de Celso Gomes Sabino, de 59 anos, morto a tiros no dia 2 de junho de 2022, em São Bento (MA), na Baixada Maranhense, a 125 km de São Luís. Claudiana Ribeiro Pereira (esposa da vítima), e Marcos José Pacheco Santos, encontram-se foragidos.

Conforme investigação da Polícia Civil, Claudiana teria oferecido a quantia de R$ 15 mil a pistoleiros para que cometessem o crime. 

Segundo depoimento do filho da vítima, ele teria recebido uma ligação através de aplicativo de WhatsApp três dias após o crime.

Nas mensagens, o filho do camelô foi ameaçado por um homem, que pediu para que ele não denunciasse o caso, ou mesmo procurar a polícia, porque poderia seria morto. Por esse motivo, o juiz Carlos Alberto converteu a prisão temporária, que já tinha sido expedida, em prisão preventiva para mulher e o comparsa dela.

O crime

Celso Sabino, que trabalhava como camelô, foi alvejado por dois indivíduos em uma motocicleta Honda Broz, vermelha, dentro de seu veículo na MA-014, no povoado Iguarapiranga, na zona rural do município, no dia 2 de junho de 2022.

Segundo informações da polícia, ele foi encontrado morto pelos moradores, nas margens da rodovia, dentro do seu veículo, modelo Siena, e cor preta.

No corpo da vítima, havia marcas de tiros na cabeça e o carro estava sujo de sangue. O crime teria sido cometido por dois homens, que não foram identificados. O camelô era muito conhecido na Baixada Maranhense e vendia produtos descartáveis.

Um comentário: