Rádio Voz do Maranhão

terça-feira, 29 de agosto de 2023

Homem é preso pela PF por estuprar menores de idade e armazenar imagens de abuso sexual infantil em São José de Ribamar

Segundo a PF, o homem produziu e armazenou imagens/vídeos de abuso sexual infantil, alguns dos quais constam no banco de dados gerenciado pela Interpol.

Um homem foi preso pela Polícia Federal no Maranhão, na manhã desta terça-feira (29), na cidade de São José de Ribamar, na Grande São Luís, por prática de crime de estupro de vulnerável contra menores de idade.

Segundo a PF, além dos estupros, o homem também produziu e armazenou imagens/vídeos de abuso sexual infantil, alguns dos quais constam no banco de dados ICSE, que é o banco de imagens de abuso sexual infantil gerenciado pela Organização de Polícia Internacional (Interpol).

O suspeito foi preso preventivamente durante a Operação Vindicta, na qual a Polícia Federal também deu cumprimento a um mandado de busca e apreensão contra o mesmo investigado, que também teve o celular apreendido. O aparelho será submetido a posterior exame pericial.

Segundo a PF, a investigação teve início a partir de informações reportadas pela Nacional Center for Missing and Exploited Children (ONG NCMEC), que analisa dados repassados pelos prestadores de serviços de conexão/internet, envolvendo suspeita de exploração sexual infantil que trafeguem em suas redes.

Com base nesses dados, a PF representou pela prisão e busca e apreensão contra o suspeito perante a Justiça Federal.

Ele irá responder pela prática dos crimes de estupro de vulnerável, produção e armazenamento de cenas de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança/adolescente.  Os crimes são tipificados nos artigos 217-A do Código Penal e nos artigos 240 e 241-B da Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente). Se condenado, o homem pode pegar até 27 anos de reclusão.

A PF destaca que a operação recebeu o nome de Vindicta em referência ao termo ‘vingança’ em latim, em alusão à repressão aplicada ao investigado, diante da prática de crimes tão graves em desfavor de crianças indefesas.

As investigações terão continuidade, com o objetivo de coletar mais informações sobre o crime investigado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário